20 julho 2008

glossario - v

Angel Letter V.jpgVaca Sagrada: A vaca estava consagrada a Ísis, a Mãe universal, a Natureza, e a Hathor, princípio feminino da Natureza. Ambas as deusas estavam associadas com o Sol e a Lua, como o provam o disco e os cornos (meia lua) da vaca. Nos Vedas, a aurora da Criação está representada por uma vaca. Essa aurora é Hathor, e o dia que segue a ela, ou seja, a Natureza já formada, é Ísis, porque ambas são uma mesma, exceto em questão de tempo. Hathor, a maior das duas, é "a Senhora das sete vacas místicas"; e Ísis, "a Mãe Divina", é"a vaca cornífera", a vaca da abundância (Natureza ou Terra), e, como a mãe de Hórus, a "mãe de tudo o que vive". A vaca representa a Devi Kundalini Shakti. Os hindus representam a Divina Mãe com uma vaca de cinco patas. Segundo a mitologia grega, a virgem IO foi transformada em uma bezerrinha celeste para escapar das iras da deusa Juno.


Vacinas: A Gnose ensina que as vacinas danificam o corpo astral das pessoas que as tomam, pois são injetadas perigosas larvas astrais. Atualmente utilizam-se por medo e para a busca de segurança. Muitas das vacinas são obrigatórias. Para destruir essas larvas, use a prática da Magia Elemental do Limoeiro. Depois de abençoado o pé de limão, aranque um de seus frutos e esfregue no exato local onde foi injetada a vacina, ordenando mentalmente ao elemental do limão para que destrua as larvas infecciosas.


Vairóchana: (sânscr.; jap. Dainichi Nyorai) Um dos cinco Dhyani-Budas, muito venerado pela escola japonesa Shingon.


Vajra: (masculino, sânscr.; jap. Kongô-Sho; tib. Dorje/Rdo Rje) Diamante; símbolo do vazio indestrutível. Arma de guerra do deus Indra; Raio; Falo; Diamante O mistério tântrico (revelado só aos Adeptos mais avançados). É o Grande Arcano.


Vajradhara: (sânscr.; tib. Dorjechang/Rdo Rje 'Chang) Detentor do Vajra; no budismo Vajrayana, o buda da mente pura, o aspecto Sambhogakaya do Iniciado que encarnou a seu Buda Interior, seu Íntimo.


Vajrasatva: (sânscr.; tib. Dorje Sempa/Rdo Sems Dpa') Ser Vajra; no budismo Vajrayana, o buda do corpo puro, associado à purificação.


Vajrayana: (sânscr.; tib. Dorjetepa/Rdo Rje Theg Pa) Veículo de Diamante; forma esotérica do budismo Mahayana, baseada nos ensinamentos dos Tantras.


Vajroli: (feminino) Nome de uma peculiar técnica sexual própria do Yoga Tântrico. Canalização da energia sexual para as partes superiores do corpo. Uso da respiração e certos movimentos corporais para ativar os chacras inferiores para que estes canalizem o sêmen sublimado para o cérebro. Prática de Magia Sexual para transmutação da energia criadora nos solteiros. Apesar de ajudar a despertar nossa Consciência, com este método não é possível despertar a Kundalini porque se trabalha só com uma força.


Valentim: (Basílio; séc. 15) Antigo alquimista que, em sus obras manuscritas, tais como O Azoth, As 12 Chaves de Basílio Valentim e A Carruagem Triunfal do Antimônio, ensina o segredo da Grande Obra. Foi ele quem primeiro descreveu um método de obtenção do antimônio (não somente o antimônio químico, mas a encarnação de nosso Espírito, pois o Antimônio é uma parte de nosso Íntimo encarregada de fixar o Ser em nossa Alma).


Valentino: (Valentinus, + 160) Filósofo Gnóstico de origem egípcio. Tentou sintetizar os diversos sistemas gnósticos em um complexo religioso incorporando a eles elementos platônicos, pitagóricos e estóicos. Fundou a seita dos Valentinianos e é a personalidade mais relevante da Gnosis antiga. A Herexia de Valentinoconsistia em ter um Conhecimento mais profundo e transcendente que o dos sectários da Igreja Católica, diz Krum-Heller. Como Hipólito e outros assegurava que Jesus era gnóstico e que por isso os católicos não podiam interpretar as Escrituras. Falou largamente da transmutação e parece que da Cabala tirou o conceito dos Dez Sephirotes. Foi o primeiro a usar o sistema decimal para ensinar a Senda da Iniciação.


Vallabhaya: (sânscr.) Senhor e Bem-Amado (veja também Klim Krishnaya, Govindaya, Gopijana, Vallabhaya, Swaha).


Vampirismo: Depravação praticada por certas entidades tenebrosas que podem absorver nossa energia, especialmente a sexual. Os vampiros nascem de uma horrenda prática de "tantrismo homossexual". Para nos proteger de pessoas com tendências vampirescas, recomenda-se realizar a Magia Elemental do Alho.


Vara de Aarão: Nome originário do "irmão" do profeta Moisés. Representa o poder sacerdotal por meio da ascensão da Kundalini em nossa coluna vertebral. Expressão que representa o Phalo.


Vara de Moisés: Bastão mágico usado por Moisés para efetuar milagres no Egito. Vara de origem fálica que simboliza a Espinha Dorsal. Foi portada por Moisés no Êxodo e se conta que a transformou em uma serpente aos atônitos olhos de Faraó.


Varginha: Cidade do sul de Minas Gerais onde foram capturadas criaturas estranhas ao nosso ambiente, provavelmente extraterrestres, em janeiro de 1996, o que é considerado por muitos o caso ufológico mais importante do Brasil.


Varuna: Deus do elemento água.


Vaso de Hermes Trismegisto: Expressão que alude ao símbolo alquímico da Energia Sexual Contém o vinho sagrado, produto da conversão da água em vinho por meio da transubstanciação. Não deve ser jamais derramado. Também representa ao Yoni feminino, assim como o Santo Graal ou Cálice de Salomão.


Vazio Iluminador: Experiência mística que se consegue através da meditação profunda e que nos conduz à Grande Realidade. Com ele se chega a experimentar o Santo Okidanokh, ou forma de manifestação do Absoluto, pois a Essência 'escapa' de seus veículos (corpo, mente e afetos). A consciência então se dilui, expande, chegando a interpenetrar-nos com toda a Criação: o mistério da Unidade Múltipla Perfeita. Conhecem-se os Mistérios das Leis da Natureza, tudo o que foi e tudo o que será. Quando alguém experimentou esse estado, sente um impulso interior formidável que lhe permite lutar vantajosamente contra o Ego. Ainda que se possa "experimentar" sem haver dissolvido o Ego, porém para provocar essa destruição egóica é necessário conhecê-lo profundamente.


Vayu: Princípio etérico do elemento ar. Tatwa contido especialmente nas frutas, no Ritual Pancatatwa.


Vedas: (masculino) Saber, ciência, designa as escrituras reveladas do hinduísmo. Denominação que recebe p conjunto dos escritos sagrados mais antigos do hinduísmo, assim como cada um dos quatro livros que o compõem. Esse conjunto de escritos literários antigos consta basicamente de quatro coleções de hinos, partes poéticas separadas e fórmulas ceremoniais. As coleções são conhecidas por Rig-Veda, Sama-Veda, Yajur-Veda e Atharva-Veda. Também são chamados de Samhitas (que significa "coleção").


Vegetarianismo: Costume contrário à Lei do Trogoautoegocrático Cósmico Comum ou da recíproca alimentação de todos os seres. Os fanáticos do vegetarianismo convertem a cozinha no templo da Religião da Comida, com a prática desta tendência. Na alimentação, deve-se consumir aproximadamente de 10% a 25% de alimentaos de cada elemento etérico. Em relação com os 25% de carnes e pescados, preferencialmente não se aconselha a ingestão a carne de porco e de alguns outros, como do touro, de animais carniceiros e outros, involutivos, como macaco, formiga etc.


Velas: Nas práticas gnósticas acendem-se 3 ou 7 velas. O número 3 é totalmente criador e o 7, organizador e harmonizador. Recorda-nos a Santíssima Trindade. A prática da Magia das Velas para a cura é poderosa, pois estão contidas na chama salamandras que podem ser usadas para a regeneração energética e celular.


Velocino de Ouro: Expressão que se refero ao momento em que o Adepto recebe o Tesouro Inefável e imperecedouro do qual devemos nos apoderar depois de vencer o Dragão das Trevas (o Ego). Isso ocorre um vez criados os Corpos Existenciais e havendo passado pelas três purificações. Constitui-se no tesouro guardado zelozamente por nosso Lúcifer Interior. Devemos ser suficientemente inteligentes, astutos e fortes para vencer a Lúcifer, em nosso jogo da vida com ele. A condição exigida é não derramar o Vaso de Hermes. O Velocino também simboliza o Terceiro Logos, Shiva.


Venenoskirianas: (vibrações) Termino que alude às vibrações negativas que se produzem naquelas pessoas que não transmutam suas energias criadoras. Quando o esperma não recebe o choque especial da transmutação, degenera terrivelmente, desenvolvendo o abominável órgão kundartiguador. Origina pessoas sumamente delgadas e enxutas que, intensamente carregadas dessas vibrações, favorecem a manifestação de um alto grau de fanatismo e um habilidoso cinismo.


Vênus: (planeta) No Pentagrama Esotérico, representa o Amor. Em dito planeta vive uma humanidade muito avançada, tecnológica e espiritualmente.


Verbo: Termo que se refere ao Filho, o Segundo Logos.


Verdade: Experiência que só a podem experimentar os que morreram em si mesmos, os que lograram despertar Consciência. Quando a Jesus preguntaram o que é essa Verdade que ele ensinava, Ele guardou profundo silêncio. Quando a Gautama Sakiamuni, o Buda, fizeram a mesma pergunta, deu as costas ao interlocutor e se retirou. A Verdade nunca pode ser explicada, e cada qual deve experimentá-la por si mesmo.


Vestais: Sacerdotisas dos Templos de Mistérios em Roma, adoradoras da Deusa Vesta, o aspecto ígneo-sexual da Mãe Divina. Atualmente muito desprestigiadas por causa da degeneração sexual que as consideram como vulgares prostitutas.


Vestiduras de Glória: Depois de criar os três Corpos Existenciais, para cristificar-se devem criar essas três vestiduras de glória: o glorioso corpo do Pai, o do Logos Íntimo e o do Espírito Santo.


Vestir: O devoto debe se banhar e vestir adequadamente. O gnóstico desasseado representa muito má propaganda, porquanto afasta muita gente do Ensinamento. Em outra ordem de ensinamentos, o Mestre Samael manifesta que os homens, praticantes da Ciência Jinas, devem usar, para suas práticas, unicamente uma roupa de banho de cor amarela. E as mulheres, para o mesmo exercício, usarão uma túnica larga e a maior possível.


Véu de Ísis: Expressão que alude ao Véu Sexual Adâmico. Os Mistérios, antes herméticos, agora estão popularizados pelo Conhecimento Gnóstico.


Via-Láctea: A galáxia onde existimos. É o nosso Macrocosmo de 6 Leis. Alguns afirmam que existam mais de 200 bilhões de estrelas. Sua capital esotérica é a estrela binária Sírius.


Vida: A realidade da vida são as impressões. Por conseguinte, principalmente consiste em uma série de reações, normalmente negativas, que se dão como respostas incessantes às impressões que chegam à mente. Nossa tarefa consiste em transformar as impressões de modo que não provoquem tais respostas negativas.


Vigília: O segundo estado de consciência em que o humanóide crê estar desperto depois do sono ou descanso do corpo físico.


Vinagretti: Grande Mestre da Alquimia, protótipo do Mestre não intelectual.


Vinho: Mencionado mais de 200 vezes na Bíblia, o vinho é o canalizador por excelência, juntamente com o trigo, dos Átomos de Luz e Fogo que descem dos Mundos do Cristo. Existiu na Europa medieval uma Ordem Esotérica extremamente secreta chamada Ordem dos Produtores de Vinho, a qual ensinava em 10 passos como se produzir um vinho de qualidade superior, ou seja, ensinavam-se as técnicas mais avançadas do Tantrismo Sexual importadas do Oriente e adaptadas à psicologia ocidental. Simboliza o Fogo em potencial, o Enxofre a ser transmutado. É o Ens Seminis.


Vira: (masculino) Herói guerreiro, homem viril, apelativo dos adeptos do mais alto nível no tantrismo (por oposição a Pashus, os impotentes, os fornicários).


Virgem: Em todas as religiões simboliza à Mãe Cósmica, a Divina Mãe Kundalini.


Virgen Negra: Presente nos sótãos dos monastérios góticos, é a Mãe Divina Kundalini antes de ser fecundada. É honrada com velas de cor verde, com a esperança de que algum dia desperte nosso Fogo Interior. Quando fecundada pelo Logos é a Divina Concepção com o Menino em seus braços.


Virgílio: Célebre poeta latino de Mântua, autor da Eneida. Foi o grande mestre de Dante Alighieri e viveu entre os anos 70 e 19 a.C.


Virgo: Signo zodiacal que abarca os nascidos desde o dia 22 de agosto e 23 de setembro. Os nativos de dito signo são intelectuais e às vezes céticos. Resultam muito aptos para as ciências, psiquiatria, pedagogia etc. Sofrem no amor e passam por grandes deepções por fantasiarem muito a realidade. Devem erradicar de si o Egoísmo. São pessoas muito altruístas e colaborativas ou excessivamente egoístas.


Virtudes: Qualidade de manifestação da Essência. Um grau de Maestria Superlativa da Consciência Objetiva. Designação de Seres Sagrados que moram no Céu de Marte.


Vishnu: O Filho, a Segunda Pessoa do Triângulo Logóico. Também o Cristo na Terra Sagrada dos Vedas.


Vishuda: (masculino) Quinto centro, o Chacra do corpo sutil situado à altura da garganta. Seu Anjo Atômico nos ensina o conceito da Verdade Divina absoluta e das verdades relativas do homem.


Vitala: O mundo da Consciência, nos Vedas.


Vitaminas: Denominação científica dos diversos corpúsculos solares prânicos que em nosso organismo compõem os alimentos.


Vitriol: (ou Vitríolo) Expressão cifrada que quer dizer "Visita Interiora Terrae, Rectificatur Invenior Ocultum Lapidum", ou seja, visite el interior da Terra que, retificando encontrarás a Pedra Oculta. O Vitríolo é o resultado da mescla do Sal, Enxofre e Mercúrio da Alquimia Sexual.


Vivekananda (swami): (Narendranath Datta, 1869-1902) Filósofo vedantista, autor e conferencista indiano, discípulo direto de Ramakrishna e difusor de seu pensamento, através da Ramakrishna Mission, que fundou em 1897. Percorreu a Europa e a América em missão doutrinal como notável orador, autor de numerosas obras o Vedanta e o Yoga. O Mestre Samael nos diz que foi uma das pessoas que desenvolveram maior controle sobre sua mente por meio da Meditação e de outras técnicas tântricas.


Vodu: (ou vudu) Práticas realizadas por alguns habitantes da República do Haiti. Através delas conseguem perceber o Ultra da Natureza, o mais além, de forma clarividente. Inclui incorporações de entidade negativas e ataques psíquicos contra pobres vítimas. Constituem-se essas práticas pura Magia Negra e o Karma é a extrema miséria e os Mundos Infernais. O Vodu foi ensinado pelos feiticeiros da Atlântida, que tinham seus templos nas regiões do Caribe. Pode-se defender das práticas de Vodu com a Alta Teurgia e a ajuda dos Mestres da Grande Fraternidade Branca.


Vogais: As sete vogais sagradas da Natureza são : IEOUAMS. Os lemurianos tinham um alfabeto que constava de 300 consoantes e 51 vogais. Atualmente, devido à degeneração dos idiomas, foram-se reduzindo ambas consideravelmente. O idioma chinês ainda conserva muitos sons da antiguidade e é um dos mais ricos idiomas existentes na atualidade.


Vontade: Qualidade própria da Consciência. Necessitamos engendrar a Vontade-Cristo, o Corpo causal da Vontade Consciente. O humanóide confunde a força do desejo (negativa) com a vontade (positiva).


Vontade Alheia: De não cumprir o sagrado princípio de respeitá-la em toda ocasião o livre-arbítrio alheio, incorre-se em Magia Negra.


Vontade Cristo: Qualidade onipotente porque só cumpre a vontade doÍntimo, tanto na terra como nos céus.


Von Uxkull: Krum-Heller o chama de "O Grande Iniciado Báltico", viveu na América e Europa. Grande mestre dos Mistérios de Elêusis.


Vórtices: Chacras específicos por onde penetra no organismo o Prana, a Vida.


Vulcano: Planeta de nosso sistema solar. Havia um poderoso Templo de Alta Magia na Atlântida chamado de Santuário de Vulcano, onde foram encerrados alguns dos piores magos negros daquela Raça. Os Grandes Mestres do Santuário de Vulcano caíram na magia negra e se converteram em demônios terrivelmente perversos. O Deus Vulcano é o símbolo do Terceiro Logos, do Espírito Santo.

Read More