30 junho 2008

glossario - G

Angel Letter G.jpgGabriel: (hebr.) Significa "Deus enviou" (enviado por Deus para dar a Boa Nova). Nome do anjo que revelou as verdades de Deus a Maomé, é o mesmo anjo que anunciou o nascimento de Jesus a Maria. Arcanjo Cosmocrator. Regente e Embaixador planetário da Lua. O Anjo da Anunciação e das Iniciações. Representam-no majestosamente com cetro e coroa para indicar seu caráter soberano e com grandes asas. Sua destra aparece em atitude de saudação e bênção. Esotericamente é o heraldo do nascimento e o divino guardião dos processos de geração. A tradição cristã indica a Gabriel como o trombeteiro do Juízo Final. Segundo os gnósticos, é o Mensageiro da Vida, o Poderoso ou Herói de Deus; o Espírito Santo era considerado um com o Eon da Vida, uma potência feminina, irradiado pela divindade e que reside em nosso interior. Sua festividade é normalmente no dia 24 de março.

Gadu: (maçon.) Grande Arquiteto do Universo; personificação do Poder Criador, autor de todas as coisas. A palavra Arquiteto vem do grego Arché: Substância Primordial; e Tekton: Construtor.

Gampopa: (tib. Sgam Po Pa) Monge tibetano (1079-1153), fundador da escola Kagyü.

Ganímedes: (Ufol.) Satélite de Júpiter. Ali residem pessoas que nos visitam constantemente para nos alertar sobre possíveis desequilíbrios ecológicos e nucleares que podem desestabilizar todo o Sistema Solar. Eles explicaram a alguns contatados que os habitantes de Ganímedes são os sobreviventes de uma raça que viveu num planeta que foi destruído graças a experiências atômicas. Esse planeta girava ao redor do Sol entre as órbitas de Marte e Júpiter. Agora, encontram-se ali somente o famoso Cinturão de Asteróides, como que para nos recordar da existência de um possível planeta que existiu há muito tempo.

Gantha: (sânscr.; jap. Kongô-Rei; tib. Drilbu) No budismo Vajrayana, instrumento que representa a sabedoria (Prajna).

Ganjin: (jap.) Veja Chien-Chen.

Gargha Kuichines: (gnose; Julio Medina Vizcaino) Nome sagrado de um Grande Mestre da Loja Branca. Mestre do Raio do Amor, impulsionador da Gnose moderna, primeiro discípulo de Samael Aun Weor. Autor de: Conhecimentos, História e Anedotas da Gnosis na Era de Aquário, As Respostas que Deu um Buda e da maioria dos prólogos das obras do Mestre Samael. Na 5ª de Mistérios Maiores, escolheu o Caminho da Senda Nirvânica, e não a Direta.

Gar Hirá: (Islam.) Caverna, perto da montanha da Luz, onde o profeta Maomé meditava.

Gati: (sânscr.) Modo de existência em um Reino do Samsara; divino (Deva), semidivino (Asura), humano (Manushya), animal (Tiryak), fantasmagórico (Preta) ou infernal (Naraka).

Gaudapada: Mestre filósofo hindu do século 7°, o qual juntamente com seu discípulo Shankara, transformou a Vedanta (estudo dos Vedas). Autor de Agamasastra (Mandukya-Kharma) interpretação idealista do Vedantismo.

Gautama: (não se confunda com Gautama Buda; 550 a.C.) Filósofo indiano a quem se lhe atribui os Nyaya Sutras, texto fundamental do Sistema Nyaya de quem foi fundamentador.

Geburah: (hebr.) Poder, severidade. É a quinta Séfira. Uma potência feminina e passiva, que significa severidade e poder. O nome Pilar da Severidade recebeu Dela. O princípio da força, da fé e do juízo, do dever e do livre arbítrio; a vontade, filha da razão que escolhe e determina a direção individual.

Geburael: Seres Divinos das Dimensões da Consciência Cósmica, ou Sefirote Geburah, regido pelo Sol.

Gedulah: (hebr.) É a quarta Séfira, geralmente chamada Chesed.

Gedulael: Seres Divinos reinantes em Chesed, ou mundo do espírito Divino, de Atman.

Gelug: [-Pa] (tib. Dge Lugs [Pa]) Escola Vajrayana, fundada pelo mestre tibetano Tsong Kapa (1357-1419; este mestre foi, em sua encarnação precedente, o grande Buda Sidharta Gautama, bodhisatva do Buda Amithaba), centralizada nos ensinamentos do Lam Rim.

Genjokoan: (jap.) O Koan da Vida Diária; texto de Dogen Zenji.

Genovese, Narciso: Cientista e lingüista italiano que viveu no México. Foi seguidor e amigo do famoso Guglielmo Marconi, o criador do telégrafo sem fio e de outros inventos. Genovese e outros cientistas seguidores de Marconi formaram uma sociedade científica hermética que construiu um laboratório no interior do Mato Grosso, em finais da década de 40, para tentar algum contato com extraterrestres. Isso foi conseguido, pois numa data qualquer desceu um grupo de naves de origem marciana. Narciso e outros cientistas foram levados a Marte, onde pesquisaram profundamente diversos mistérios. Os detalhes dessa viagem, do laboratório e do próprio planeta Marte, estão relatados no livro Aventura no Planeta Marte (traduzido no Brasil com o nome de Estive em Marte).

Ghandi: (Mohandas Kharancham, 1869-1948) Chamado o Mahatma (Alma Grande). Advogado e político indiano, teve a ver muito com a independência da Índia, em 1947. Não via diferenças substanciais entre as religiões, todas eram boas para ele. Sua principal preocupação foi conseguir a Paz. Sua doutrina se baseava na Não Violência (A Himsa). Morreu assassinado por um extremista. Samael nos dize que este grande Ser não terminou seu trabalho (pois lhe faltou o aspecto sexual, ou seja, o conhecimento tântrico, a Magia Sexual) já que se dedicou por inteiro à liberação de seu povo e que por isso terá de retornar, se reencarnar.

Gibor: (hebr.) Veja Elohim Gibor.

Gilganesh: (Bilgamesh, Galgamishul, anteriormente também escrito como Izdubar): Rei de Uruk, filho de Lugalbea e Ninsun no épico do mesmo nome. Nome pode significar "o antigo ancestral tornado jovem" em sumério. Chamado de deus em alguns textos antigos. Epíteto mais recente: Rei da Terra. No épico de Gilgamesh encontra-se a história do Dilúvio Universal, contada por um dos Oanes (sacerdote que usa manto com aparência de peixe; Oanes nos lembra Jonas, o que foi cuspido por um peixe nas costas de Nínive, na Babilônia).

Giovanni Papini: Escritor europeu, de profundas e inquietas inclinações investigativas. Em uma de suas obras, intitulada Gog, narra um encontro com o enigmático e misterioso Conde de Saint Germain.

Girsu: Importante cidade Suméria do terceiro milênio antes da nossa era. Deus patrono: Ningirsu.

Goethe: (Johann Wolfgang von, 1749-1832) Poeta, dramaturgo, novelista e filósofo. Autor do Fausto, em que se observa o trabalho e os conhecimentos de um Iniciado. O mestre Samael no diz que Goethe foi um iniciado e nos narra em uma de suas obras um encontro com ele nos mundos internos, dizendo que esse iniciado está encarnado como uma princesa holandesa.

Gopi: (feminino) Mulher casta, companheira do senhor Krishna em seus jogos eróticos.

Gopijana: (sânscr.) Pastor. O que guia a todos os seres preparados. As Gopis eram pastoras de vacas, companheiras de jogo com as quais Krishna viveu, entre as quais figurava sua esposa Radha. (Veja Klim Krishnaya, Govindaya, Gopijana, Vallabhaya, Swaha.)

Govindaya: (sânscr.) O Conhecedor de todas as coisas. Senhor ou chefe de pastores. Govinda era o sobrenome de Krishna, por ter-se criado na família de um vaqueiro chamado Nanda. (Veja Klim Krishnaya, Govindaya, Gopijana, Vallabhaya, Swaha.)

Grande Veículo: Veja Mahayana.

Grey: (ufol.) Cinza, em inglês; designação usada para os ETs do tipo alfa-cinza ou simplesmente cinza; também conhecidos como zetas, por supostamente serem originários de Zeta Reticuli.

Gridhrakuta: (sânscr.) Pico dos Abutres; montanha indiana onde Sakyamuni teria transmitido os ensinamentos Mahayana.

Gurdjieff: (George Ivanovitch, 1877-1949) Esoterista russo, criador do denominado Sistema do Quarto Caminho e fundador, em 1922, do Instituto para o Desenvolvimento Harmonioso do Homem. Estranha e discutida personalidade, transmitiu uma doutrina filsófico-científica amalgamada com tradições esotéricas do Oriente. O Sistema não deixa de ter certa autenticidade inovadora e foi metodizado por seu discípulo principal, Piotr Ouspensky. Antigo discípulo de vidas passadas do Mestre Samael, este o chama, em alguns de seus livros como Mestre G. Diz-nos o Mestre que cometeu o erro de confundir a Kundalini com o Abominável Órgão Kundartiguador e esta foi a causa de seu estancamento. Foi Samael quem ensinou os princípios da Psicologia do Ego a gurdjieff.

Guru: (masculino, sânscr.; tib. Lama/ Bla Ma) Mestre espiritual, uma das Três Raízes do budismo Vajrayana. Mestre espiritual, Guia.

Guru Rinpoche: (tib.) Mestre Precioso; veja Padmasambhava.

Gyulu: (tib. Sgyu Lus) Corpo ilusório; uma das seis yogas de Naropa (Naro Chodrug).

Read More

Cuidado com a postura ao usar o computador


Digitação




Na digitação evite realizar o mesmo movimento com as mãos durante muito tempo, procure realizar uma digitação suave; conserve as mãos retas.




Conforto para os olhos




Quanto menores o brilho e os reflexos na tela do monitor, maior o conforto para os olhos. Se o ajuste nos controles manuais ou o reposicionamento do monitor não corrigir esses efeitos, coloque um toldo de papelão sobre ele. Ou, então, compre uma proteção antiofuscante, também conhecida por protetor de tela.




De olho na tela




A posição do monitor é importante para evitar problemas de coluna e de fadiga ocular. Ele deve estar numa distância de aproximadamente 70 centímetros da face do usuário, ao nível dos olhos ou um pouco abaixo deles. Se o gabinete da máquina não permitir esta disposição, coloque alguns livros sob o monitor.




Conforto para o corpo




Quando você esta de pé, seu peso é distribuído pela coluna lombar, favorecendo o equilíbrio do corpo. Permanecendo horas sentado, sua coluna recebe uma dose de esforço extra. Nesse caso, procure manter a curva natural das costas (em formato de S). Uma boa dica: coloque um travesseiro na parte inferior da coluna para ajustar a curva lombar.




Atenção com a cabeça e o pescoço




As dores de coluna estão, muitas vezes, relacionadas com o mau posicionamento da cabeça e do pescoço. Para reduzir as chances de lesões na cabeça e no pescoço, evite torcê-los ou sacudi-los de forma repetitiva. Utilize, também, um suporte de papéis para eliminar movimentos laterais com a cabeça.






Capriche na cadeira




Priorize a compra de uma cadeira confortável, ótimo acessório para minimizar o estresse do corpo. Ela deve ter um encosto ajustável (para frente e para trás), que permita uma reclinação de até 30 graus. Prefira encostos altos, pois garantem maior apoio para as costas, diminuindo a tensão localizada. Verifique se a cadeira oferece suporte para a região lombar, descanso de braço com almofadas e uma base com cinco pernas para reduzir o risco de quedas.




Boa Circulação




Digite com os braços formando um ângulo de 90 graus. Isso é importante para garantir a boa circulação sangüínea nos membros superiores.




No Chão




Pés cruzados ou apoiados na ponta dos dedos favorecem dores na parte inferior da coluna. Apoie a planta dos pés no chão, permitindo que eles fiquem retos. Se a cadeira for muito alta, coloque livros ou outro tipo de apoio sob os pés. Lembre-se ainda de manter os joelhos flexionados num ângulo de 90 graus.




Parada Obrigatória




É saudável estipular períodos de descanso para a vista. Para cada 2 horas de trabalho, recomenda-se um intervalo de 15 minutos. Quem trabalha todo o tempo olhando para a tela deve optar por uma pausa de 15 minutos em cada hora de serviço.




Ambiente Agradável




Ao trabalhar, evite o excesso de luz ambiente externa e o brilho nas paredes próximas ao computador e elimine os reflexos na tela do monitor.




Passeios Esporádicos




Por mais correta que seja sua postura, a pressão sobre os discos lombares aumenta em até 30% quando você está sentado. A Nasa realizou uma serie de estudos com gravidade zero e descobriu que um corpo em descanso posiciona-se entre o estado de sentar e o de deitar. Como não existe uma fórmula exata, os especialistas aconselham que cada profissional escolha a postura que mais lhe agrade com coerência, é claro. Aliado a isso, eles dizem que sentar de uma maneira segura se resume em levantar-se de vez em quando.




Teclados Ergonômicos




Não se empolgue com a bela aparência desses periféricos. Prefira os modelos com suporte de pulso, que deve ser grosso e almofadado e estar no mesmo nível físico do teclado - nunca abaixo.




Esforço Repetitivo




Dores nas mãos, sensibilidade ao toque, adormecimento e formigamento dos dedos são os principais sintomas de lesões por esforço repetitivo, doença crônica que atinge ombros, braços, pulsos e mãos. Nunca ignore os possíveis sintomas. Deixar para lá pode ser muito pior.




Luz




A iluminação precisa ser controlada para não se sobrepor à tela ou produzir reflexos indesejados. Dê preferência aos lustres com ajuste manual. Confira se a luminosidade está adequada: olhe para a tela do micro - não pode haver pontos de luz notáveis atrás ou ao redor dela.




Pernas Livres




Uma mesa de trabalho inadequada pode causar dores na nuca, nas costas e na cabeça. Considere a utilização de um móvel que permita bom espaço para movimentação das pernas e ofereça altura suficiente para posicionar o teclado de forma correta - aproximadamente 70 centímetros do chão.




Fadiga




Distancie seus olhos do monitor a cada 10 minutos, focalizando-os o mais longe possível durante 5 segundos. Esse procedimento minimiza a fadiga ocular.




O Poder do Mouse




Quando você utiliza o mouse, movimenta os músculos mais fortes do ombro e dos braços. Por isso, tenha cautela ao manusear o periférico. Não use força para clicar ou mover o mouse; mantenha o pulso numa posição neutra; altere a postura das mãos durante o trabalho.






Fonte: orientacoesmedicas

Read More