25 setembro 2016

As late as 1700, most North American tribes lived without horses. The horse arrived in the New World...

As late as 1700, most North American tribes lived without horses. The horse arrived in the New World with the Spanish in the 1500s. It was a humongous military advantage over the people the Spanish wished to conquer and colonize. Eventually, however, some horses escaped and started living and multiplying in the wild. It was then, in the first decades of the 1700s, that horses almost totally transformed the culture of the plains and the southwest.

Read More

TODAY IN THE HISTORY OF PSYCHOLOGYVisit –>...



TODAY IN THE HISTORY OF PSYCHOLOGY

Visit –> all-about-psychology.com for free psychology information and resources.

Read More

24 setembro 2016

askafarmer: Its true! Condensed, the amount of roundup spread...



askafarmer:

Its true! Condensed, the amount of roundup spread across a field of corn fits roughly in the size of 1-2 cans of soda.

Read More

A New Type Of Archaeology Is Already Being Affected By Climate Change

Ice patches in the Yukon mountains used to reliably stay frozen year-round. Insects and animals, from beetles to caribou, would seek out these ice patches as refuge from the summer heat. Human hunters followed. This makes those same ice patches excellent places for pre-Columbian archaeologists to look. With each year, and new strata would be added to the ice patches as more snow fell. Dating artifacts found, and tracing development over time, is unusually easy. Unfortunately, those ice patches are no longer reliably staying frozen. As they melt, it is a race against time to find and preserve artifacts before animals and bad winter weather find them first.

Read More

Just try not to go mad: Publisher to release 898 exact replicas of mysterious book no living person can understand

Just try not to go mad: Publisher to release 898 exact replicas of mysterious book no living person can understand:

The swirls of script filling the pages of the book — known as the Voynich Manuscript — are as inscrutable as the slime trails left by a garden slug. But this new printing will put more people than ever on the job

Read More

Ufólogo fotografa OVNI convincente em São Bernardo do Campo

ovni-sbc

Esta talvez seja a melhor evidência de que realmente não estamos sozinhos.

Registrada pelo ufólogo Edison Boaventura Jr com seu celular, a fotografia diurna mostra um interessante e desconhecido objeto de aparência metálica nos céus da cidade de São Bernardo do Campo.

Boaventura Jr conta em um vídeo postado no YouTube que o avistamento ocorreu no dia 02 de setembro de 2016 durante o horário do almoço, às 13h. Ao observar o objeto no céu, o ufólogo teria imediatamente registrado a foto com seu iPhone.

Segundo seu relato, o OVNI estava se movendo “não muito rápido e nem muito lento”, e ao fazer a captura da cena ele procurou mostrar a perspectiva da altura do objeto com relação ao solo.

Ao tentar registrar uma segunda foto, Boaventura Jr conta que o objeto teria aumentado a velocidade e feito uma manobra em formado de “L” rumo ao espaço. Não sendo possível fazer uma segunda imagem do disco.

Em uma análise feita por Philipe Kling David, autor do blog Mundo Gump e especialista em imagens e vídeo, para o site da BURN (Brazilian UFO Research Network), a foto não teria qualquer sinal de adulteração ou fraude.

“Trata de um objeto real, que está no céu tem entre 50 e 100 cm de diâmetro, está sobre o parque a uma distância de 50 a 100 metros do fotografo e entre 80 e 100 metros de altura”, diz Philipe.

“Não parece ser do tamanho suficiente para ter uma tripulação. Parece mais ser controlado remotamente. Não posso afirmar com certeza do que se trata e nem se é terrestre ou não. Só posso afirmar com certeza que ele estava no céu de São Bernardo do Campo – SP, voando em cima do Parque”.

A foto original pode ser vista abaixo (clique para ampliar!).

ovni-original



Read More

23 setembro 2016

Harvest Moon Eclipse


A Harvest Moon rises over Sesimbra Castle south of Lisbon in this impressive series of telephoto exposures. Captured at its full phase, the golden Moon was also gliding through the Earth's more diffuse outer shadow during September's penumbral lunar eclipse. The eclipse shading is subtle compared to a total lunar eclipse. Still, the penumbral shadow does darken the Moon's upper limb, the pale shadow receding as the Moon climbs into Portugal's evening sky. In this eclipse timelapse the effect of sunlight and earthshadow on the Moon looks remarkably like the coloring of light and shadow along the illuminated castle walls.

from NASA http://ift.tt/2dfYw5e
via IFTTT
Read More

TODAY IN THE HISTORY OF PSYCHOLOGYVisit –>...



TODAY IN THE HISTORY OF PSYCHOLOGY

Visit –> all-about-psychology.com for free psychology information and resources.

Read More

Casos estranhos de pessoas sequestradas por Pé Grandes

bigfoot

“Eu fui seqüestrado por Bigfoot.” É uma declaração absurda que parece praticamente sinônimo de manchetes dos tabloides, drogados e malucos. No entanto, no panteão dos inúmeros relatos de Pé Grandes e relatórios de hominídeos cabeludos que vivem em todos os cantos do globo é possível encontrar um número surpreendentemente elevado de contos que afirmam exatamente isso.

É um fenômeno que possui suas próprias subespécies de Pé Grandes estranhos e estes contos aparentemente absurdos servem não só apenas entreter, mas também para provocar reflexão e abrir uma linha de investigação de um potencial cenário bizarro.

Se Pé Grande e outras bestas humanoides peludas são de fato real e sequestram seres humanos, como é que tal situação não tem a atenção da mídia?

Aqui vamos olhar para as respostas para estas perguntas. Estes estão entre os mais estranhos relatos de sequestros Pé Grande e,se eles são reais ou não, cabe ao leitor decidir.

De longe o mais bem conhecido sequestro de Pé Grande e um dos mais estranhos, diz respeito ao prospector canadense e lenhador Albert Ostman. Em 1924, Ostman estava passando férias em um deserto acidentado perto de Toba Inlet, British Columbia, Canadá.

Ele estava no local para tentar encontrar o que ele dizia ser uma mina de ouro perdida há muito tempo que ele estava convencido de que existia lá fora nas florestas densas – que já seria estranho e intrigante o suficiente – mas foi ofuscado pela bizarrice do que iria supostamente acontecer com ele durante a sua viagem.

Durante sua viagem para estes ermo remotos, um guia indiano disse a Ostman que o homem que supostamente iria encontrá-lo na mina de ouro perdida tinha sido morto por um Sasquatch. De acordo com Ostman, era a primeira vez que ele ouviu falar de tais criaturas, apesar de ter sido um grande aventureiro.

O índio explicou sobre as grandes feras humanoides e peludas conhecidas de Sasquatch e das grandes pegadas que deixam para trás, mas Ostman naquele momento não acredito em uma palavra, em vez disso pensou na história como velhas lendas nativas.

Pouco tempo depois, os dois montaram o acampamento e Ostman saiu armado com a espingarda e uma faca para investigar uma passagem através das montanhas que ele tinha visto, bem como para fazer alguma prospecção.

albert-ostman

Depois de alguns dias de acampar sozinho no deserto, algumas coisas bastante estranhas foram notadas por Ostman. Certa manhã, ele descobriu que alguns dos itens em seu acampamento tinha sido movido ao redor, embora nada tivesse sido tomada. Ostman dormiu naquela noite com seu rifle, pensando que talvez um porco-espinho ou outro animal tivesse ido até seu acampamento.

Na manhã seguinte, ele encontrou sua mochila esvaziada, mas ainda estava estranhamente pendurado a partir de onde ele havia deixado, e que desta vez algumas coisas estavam faltando, como um pacote de ameixas secas e toda a sua farinha de panqueca. A única coisa que não tinha sido tocado era o saco de sal.

Um exame do campo revelou pegadas e não parecia ser o trabalho dos animais uma vez que nada havia sido dilacerado, saqueado ou espalhado. Por 3 noites o misterioso intruso visitou o campo de forma invisível e todos os esforços por Ostman para capturar o intruso foram em vão.

Na 4ª noite desses estranhos incidentes, Ostman foi para a cama com sua faca e rifle com a intenção de ficar acordado durante toda a noite para capturar o invasor, mas ele caiu em um profundo sono. Em algum momento, ele alega que foi acordado por alguma coisa que o agarrou.

Ele disse que, em seguida, sentiu como se tivesse sido colocado em um cavalo e que parecia caminhar. Ele não podia ver nada, estava embrulhado em seu saco de dormir, quando ele desesperadamente pegou seu rifle enquanto ele tentava descobrir quem ou o que estava o levando.

Incapaz de se mover e com vários equipamentos desconfortavelmente junto ao seu corpo, Ostman só pode esperar para ver onde ele estava sendo levado. O que quer que tinha capturado ele parecia levantar Ostman para cima, com cada passo o levantando para cima, e ele começou a notar que a coisa estava respirando pesadamente, bem como, ocasionalmente deixando escapar ruídos de tosse e sons de vibrações estranhas.

Após 3 horas sendo levado pelo deserto, seu saco de dormir foi despejado no chão e ele cautelosamente espiou fora. Embora fosse muito escuro no momento que ele olhou para fora, ele podia ver grandes formas escuras e ouvir o que soou como várias criaturas grandes conversando de forma ininteligíveis entre si, e parecia ser uma família de humanoides peludos que seu guia índio lhe dissera sobre.

Ostman chamou para perguntar o que as criaturas queriam e foi respondido com mais dos sons estranhos. Pensou em fugir, mas suas pernas estavam doloridas até mesmo para andar, muito menos fugir.

bigfoot

Com a luz do dia, Ostman afirma que ele pode finalmente fazer as quatro criaturas humanoides, sem roupa e totalmente cobertas de cabelos desgrenhados. Segundo ele, havia dois grandes, o que parecia ser o pai, que era um espécime com cerca de 2.4 metros de altura, e a mãe, e dois menores, o que pareciam ser crianças, um menino e uma menina, com “menor” significando entre 1,80 e 2.1 metros de altura.

Ostman diria mais tarde de sua aparência:

“O mais jovem poderia ter entre 11-18 anos de idade e cerca de 2 metros de altura e peso de cerca de 130 quilos. Ele tinha mandíbulas largas, testa estreita, e o cabelo em suas cabeças tinha cerca de 12 centímetros de comprimento. O cabelo sobre o resto do seu corpo era curto e grosso em alguns lugares. O cabelo das mulheres era virado para cima como um penteado. A fêmea tinha por volta de 40-70 anos de idade e 2.1 metros altura. Ela tinha quadris muito largos e uma caminhada como um ganso. Ela não foi construída para a beleza ou a velocidade. Alguns desses sutiãs adoráveis ??teria sido importante para melhorar sua aparência. Os Caninos do homem eram mais longos do que o resto dos dentes, mas não o suficiente para ser chamado presas. O homem teria erto de 2.4 metros de altura. peito grande e uma grande corcunda nas costas – ombros poderosos, seus bíceps no braço eram enormes. Seus antebraços eram mais longos do que as pessoas comuns têm, mas bem proporcionado. Seus dedos eram curtos em proporção com o resto de sua mão. Suas unhas eram como ferramentas afiadas. O único lugar que não tinha cabelo era dentro de suas mãos e as solas dos seus pés e parte superior do nariz e pálpebras. Eu não vi os ouvidos, eles estavam cobertos com cabelo sobre eles”.

As criaturas não pareciam ameaçador Ostman e os mais jovens pareciam ter um pouco de medo dele, mas não estavam dispostos a deixá-lo sair. De acordo com Ostman, a família de Sasquatch com o manteve ali por 6 dias, com o grande macho constantemente nas proximidades e sentado na única rota de fuga óbvia. Durante este tempo, Ostman afirmou que a família de criaturas dormia dentro de um abrigo coberto com casca e musgo seco e que, gradualmente, as criaturas curiosas vinham mais perto para observá-lo, incluindo os mais jovens.

A família de Sasquatch ofereceu uma alimentação a Ostman composta de nozes e um tipo de grama doce, que o jovem Sasquatch subia a montanha para chegar. Em troca, Ostman o deixou brincar com a sua caixa de rapé, bem como degustação do rapé em seu interior. Ostman também deu uma caixa de rapé para a irmã. Na maior parte do tempo, os adultos foram descritos como descansando durante todo o dia, enquanto as crianças pareciam ter alguma atividade.

pe-grande

Ostman alegou que, em diversas ocasiões, ele pegou seu rifle e tentou sair caminhando de lá, mas o grande macho teria ficado na frente dele e vocalizando um irritante som. Embora Ostman tivesse seu rifle, ele preferiu não disparar sobre eles pois se pareciam incrivelmente humanos e não mostraram nenhuma inclinação para prejudicá-lo, e ele não tinha certeza se seu rifle seria capaz de ferir a besta enorme ou servindo apenas para irritá-lo.

Considerando que os mais jovens pareciam gostar das caixas de rapé e que o pai também tinha mostrado interesse nelas, Ostman começou a inventar um plano para incapacitar ou até mesmo matar o grande macho por alimentá-lo com uma caixa cheia de rapé, depois que se sentiu confiante de que ele seria capaz de escapar com pouca resistência.

Um dia, quando Ostman abriu uma nova caixa de rapé e tomou uma dose, o macho adulto teria alegadamente agarrado e esvaziado todo o conteúdo em sua boca, indo tão longe a ponto de lamber quaisquer vestígios fora da caixa.

Como previsto, o Sasquatch do sexo masculino caiu violentamente e Ostman conseguia finalmente abrir caminho para sair daquele local. Durante a fuga, ele supostamente disparou seu rifle acima da cabeça da mãe enquanto ela o perseguia para assustá-la. Após algum tempo através do deserto, sempre cauteloso quanto a família de Sasquatch, Ostman foi finalmente resgatado por alguns madeireiros e trazido de volta à civilização.

Ostman manteve sua história em segredo durante décadas, com medo do ridículo, até que foi convencido por relatos de avistamentos de Pé Grande na década de 1950, o convencendo a apresentar seu conto surpreendente em 1957.

A história de Albert Ostman tem sido debatida desde então, com alguns o chamando de mentiroso e outros apontando como prova genuína do Pé Grande, mas nós nunca saberemos a verdade. Se o conto de Ostman é verdadeiro ou o produto de uma imaginação, é certamente um dos mais estranhos e mais detalhados relatos de sequestros por Pé Grande.

O estranho rapto de Albert Ostman não é o único caso de um suposto sequestro por Pé Grande, e esses tipos de contos costumam voltar no tempo e nem sempre têm lugar na América do Norte.

Em 1602, Anthoinette Culet, de 17 anos, estava pastoreando animais perto da aldeia de Naves, França, quando ela inexplicavelmente desapareceu. Nenhum sinal foi encontrado da mulher desaparecida até mais tarde naquele ano, quando um grupo de lenhadores afirmou ter ouvido a voz do Culet chamando-os de uma pedra bloqueando a entrada de uma caverna e explicando que ela tinha sido sequestrada por um feio e peludo “monstro” com força sobre-humana, que trouxe regularmente seus cestos de pão e frutas.

Naquela mesma noite, a criatura teria sido vista vagueado em uma aldeia nas proximidades e foi baleada. Ela foi descrita como parecendo um urso em vez de tipo humano.

pe-grande-2

O final do século 19 também trouxe consigo várias outras histórias de sequestros realizados por humanoides peludos. Uma conta sobre um lenhador chamado Bourne, que alegou ter sido sequestrado por um humanoide cabeludo com cerca de 2.4 metros de altura, com cabelos longos e castanhos, enquanto caminhava para encontrar sua noiva no Distrito de Isère, na França.

Bourne alegou que a criatura lhe pendurou em seu ombro e o levou para uma caverna habitada por animais semelhantes, os quais conversavam uns com os outros em uma linguagem estranha. Bourne alegou ter sido mantido em cativeiro na caverna durante cerca de uma hora antes ele foi capaz de distrair as criaturas e escapar.

Outro sequestro bizarro ocorreu com uma jovem de 17 anos chamada Serphine Long, que em 1871 teria sido raptada com força por um grande Pé Grande, do sexo masculino, enquanto caminhava em Morris Mountain, em British Columbia, Canadá.

De acordo com a vítima, ela foi mantida em cativeiro pelo Pé Grande e sua família por cerca de um ano, durante o qual ela afirma ter sido estuprada pelo grande homem, antes do sequestrador devolvê-la para o lugar de onde ela tinha desaparecido. Não muito tempo depois disso, ela supostamente que ela deu à luz um bebê deformado.

Curiosamente, este não é o único conto de um Pé Grande aparentemente procurando relacionamentos amorosos com os seres humanos. Em um conto mais moderno, uma mulher de 19 anos chamada Oksana Terletskaya foi aparentemente sequestrada por homens selvagens depois de ela ter se perdido no deserto.

Quando ela parou para pegar algumas framboesas para comer, a jovem ouviu um barulho e viu uma criatura estranha que parecia um orangotango. A menina aparentemente gritou e desmaiou. Ao acordar, notou que estava em uma caverna com os sons de um córrego próximo e raios de luz penetrante dentro da escuridão. A estranha criatura, parecida com um macaco, estava sentado ao lado dela com seus dentes à mostra. Em seguida, ele teria definido ir em cima dela para rasgar a sua roupa, perdendo a consciência, mais uma vez.

Quando Oksana acordou novamente, ela percebeu que estava presa e que ela havia se tornado a “mulher” da criatura. Sempre que pode sair da caverna, ele rolava uma pedra pesada em frente à entrada da caverna para evitar sua fuga, e normalmente voltava com sementes ou carne crua para ela comer.

A criatura, aparentemente, mostrou interesse em CD player da menina, e gostaria de ouvir músicas nele através dos fones de ouvido. Ela aparentemente ficou muito chateado quando o dispositivo ficou sem baterias e o jogou com bastante birra. A criatura, que Oksana tinha nomeado “Tang”, em seguida, saiu por um tempo e voltou com um pacote de pilhas novas, que ela supôs que ele havia roubado de alguma loja.

Isso deu esperança a Oksana que, talvez, a caverna não fosse tão longe da civilização, dando-lhe esperança de que uma fuga futura seria possível. Como o clima frio, Tang teria trazido roupas quentes de uma fonte desconhecida. Curiosamente, esta parte da história viria a ser apoiada pelo relatório de um motorista de trator, que alegou ter tido suas roupas roubadas por um homem selvagem.

pe-grande-montanha

Quando Oksana fez um incêndio na caverna, Tang ficou supostamente fascinado e um pouco assustado ao mesmo tempo, como se ele nunca tinha visto tal coisa antes, embora ele tenha acabado por superar seu medo e sentou ao lado dela para ver o fogo.

Quando Oksana pegou um resfriado, Tang obedientemente saiu para o deserto e trouxe de volta o que parecia ser raízes e plantas medicinais.

Um dia na primavera, Tang saiu da caverna em uma missão e desta vez não fechou a pedra tão firmemente como de costume. Oksana foi capaz de se espremer através da abertura e sair do local, onde ela fez uma ousada fuga. Quando ela fez seu caminho de volta à civilização, ela percebeu que ela havia sido mantida em cativeiro por cerca de um ano.

Mentalmente desequilibrado por toda a sua provação, incapaz de adaptar totalmente à vida normal, ela foi internada em um hospital psiquiátrico onde retransmitiu sua história incrível para o seu médico. Quando ninguém acreditaria nela, Oksana supostamente caiu em uma depressão e, em seguida, começou a dizer às pessoas que a criatura sabia onde ela estava.

Um dia, a menina, aparentemente, de repente desapareceu de seu quarto. Outros pacientes alegaram que um grande animal peludo tinha vindo para levá-la durante a noite. Não está claro o quanto dessa história é verdade, mas certamente é intrigante.

Em outro relatório, de 1920, um jovem casal estava cuidando de animais nas montanhas de Sierra Morena perto de Lézignan, na Espanha, quando a mulher aparentemente foi sequestrado por uma criatura simiesca enquanto ela estava lavando roupa por um córrego.

Ela foi, então, mantida em cativeiro pela criatura e repetidamente violada, e quando ela finalmente conseguiu escapar e fazer o caminho de volta para casa, ela deu à luz uma criança estranha que seria chamado Anica, e apelidada de “a filha do orangotango.” Aparentemente, o bebê estava deformado, com braços longos e um corpo peludo, e uma “boca de macaco.”

Existem vários outros relatos de sequestros Pé Grande na década de 1920. Em 1928, um caçador nativo americano estava em British Columbia, Canadá, quando ele alegou ter sido sequestrado por um Sasquatch durante a noite, enquanto dormia; semelhante ao caso Ostman.

De acordo com ele, foi levado por alguns quilômetros através do deserto áspero, depois foi jogado ao chão junto a um grupo com cerca de 20 das criaturas gigantescas. Aparentemente, haviam ossos humanos espalhados no chão, o que levou o caçador de pensar que os animais queriam comê-lo.

As criaturas supostamente teriam se reunido em torno dele para picar e puxar sua roupa, que pareciam realmente confusos. Depois de algum tempo, os animais perderam o interesse e o caçador fez uma corrida do local, conseguindo escapar de suas garras.

Estes casos estranhos vão além da década de 1920. Em 1957, um homem em uma aldeia remota da China afirmou ter ouvido sua filha gritando por socorro e encontrou um hominídeo peludo de 2,40 metros de altura a pegando e a levando para longe.

O pai bravamente pegou uma vara e os perseguiu e bateu na criatura tão duro quanto podia. A fera assustada, finalmente, deixou a filha de lado e tentou fugir, mas supostamente tornou-se esbarrado em alguma lama grossa. Outros moradores alarmados apareceram para surrar incansavelmente a criatura até levá-la à morte. Não está claro o que aconteceu com esta história depois disso.

pe-grande-escuro

Um recente relatório desse tipo vem de 1987. Em 1º de junho daquele ano, aos 16 anos de idade, Theresa Bier e Russel Welch, de 43 anos, embarcaram em uma viagem de acampamento para Sierra National Forest. Os dois estavam aparentemente muito atraídos com o fenômeno Bigfoot e tinham a esperança de ter um vislumbre das criatura.

Em algum momento, os dois se separaram e Theresa desapareceu sem deixar vestígios. Autoridades viriam a questionar Welch, durante o qual ele alegou que sua companheira tinha sido sequestrada por Bigfoot. Agentes da lei duvidosos conduziram uma investigação intensa sobre o desaparecimento, mas não encontraram nenhuma evidência de crime, forçando deixar Welch livre.

Considerando-se que o corpo de Theresa nunca foi encontrado, não está claro o que aconteceu. Ela realmente foi sequestrada por Bigfoot, como Welch afirma, ou isso é um caso simples de jogo sujo. Não sabe o que aconteceu até hoje.

No entanto, outro caso recente é o de Jason Richardson, de 48 anos. Durante uma caminhada no norte da Califórnia, em South Lake Tahoe, no Monte Tallac. Em um ponto durante a sua jornada, ele afirma que ouviu um som que parecia a “voz de bebê.”

Pensando que era, talvez, um bebê real deixado no deserto, ele correu para onde ele tinha ouvido o barulho e, em seguida, afirma que ele perdeu a consciência após algo bater sobre a cabeça, o que ficou evidente pelo sangue que encontrou ao estabelecer a consciência.

Quando ele acordou, ele diz que sua cabeça tinha um ferimento grave e estava em uma espécie de caverna. Perto dele havia duas “criaturas parecidas com ursos” e que pareciam estar se comunicando por meio de uma série de grunhidos guturais, que soava muito semelhante a que ele tinha ouvido antes de perder a consciência.

Richardson afirmou que as criaturas tinham um olhar humano e estavam cobertas com cabelo grosso, vermelho, com os pés que eram ainda mais peludo. Eles tinha por volta de 2 metros de altura e Richardson apavorado se questionava se ele estava tendo alucinações, talvez.

Ao tentar se mover, ele percebeu que suas mãos e pés foram amarrados com cipós ou algum outro material vegetal. Quando a criatura se aproximou, sua história torna-se ainda mais bizarra. Richardson as descreveria assim:

“Em seguida, eles se aproximaram de mim. Eu não tenho vergonha de dizer isso, eu estava com tanto medo que eu não tinha ideia do que era aquilo. Foi quando eu vi suas cabeças. Seus pescoços estavam sem pelos e eles me lembraram de abutres. Suas cabeças tinha cabelo vermelho, mas também penas pretas ou eu não sei o que era, mas parecia penas para mim. Seus olhos estavam escuros, muito escuros e grandes conforme chegavam perto de mim”.

pe-grande-arte

As criaturas, em seguida, aparentemente, ficaram bastante agressivas, arrastando-o pelo chão e o chutando. Eles, então, saíram e voltaram com ferramentas de madeira e pedra para algum propósito desconhecido. Eles libertaram as mãos e os pés, mas ele estava com muito medo de se mover.

As criaturas então o pegaram e jogaram para fora da caverna, e em um ponto, o homem afirmou que ele podia sentir uma pedra que o atingiu por trás. Richardson não perdeu tempo e correu o mais rápido quanto suas pernas podiam levá-lo. Quando olhou para o relógio, mais 10 horas haviam se passado desde que ele havia sido sequestrado por seus captores enigmáticas. Terá Richardson sofrido algum alucinação? Ninguém sabe.

Em outro relatório de 1962, uma mulher de Ohio alegou ter sido sequestrada por um grupo de Bigfoot depois de repetidamente ter sua casa visitada por essas criaturas quando ela tinha apenas 12 anos de idade. As criaturas tinham o hábito de assombrar a menina durante a noite. Em algumas ocasiões, o pai teria disparado sua espingarda calibre 12 contra a criatura, que parecia ter pouco efeito. O maior dos animais foi relatada como sendo um colossal de 4 metros de altura.

Ela descreveu as criaturas assim:

“Seu cabelo era longo como o meu. O cabelo tinha tom de marrom, como a cor da camada de madeira em decomposição na floresta. Eu podia ver a pele ao redor dos olhos, que tinha um bronzeado bonito e havia pêlos faciais que era mais esparso com vislumbres de pele mostrando através dessa área também. Eu não podia ver um pescoço. Seu queixo era largo, seus dentes eram do tamanho da unha do meu dedo médio, mas eles eram mais planos e ele tinha um bocado deles. Sua boca era grande o suficiente para mostrar a maioria deles. Seus olhos estavam escuros com algum branco à sua volta, menos do que os olhos humanos. Eles tinham algo com pés de galinha na borda exterior deles. Sua pele estava enrugada como qualquer um que passou muito tempo fora, como um fazendeiro. Seus ombros eram muito amplos apesar de eu ver a clavícula de um lado, que parecia mais espesso comparado com um ser humano. Ele era muscular e fortemente construído, mas em nenhuma gordura visível. Havia uma fêmea adulta e outros que eram quase tão grande quanto a fêmea, mas não pareciam ser jovem ou velho”.

A menina afirmou que ela foi muitas vezes levada para longe de sua casa pelas criaturas, mas que ela não se lembrava o que tinha acontecido durante os sequestros. Ela só sabia que ela era levada a noite inteira. Em um ponto, as coisas tornaram-se mais sinistro. A menina se lembra de acordar dentro de uma caverna em que a água estava pingando de raízes que emergem da terra acima. Neste ponto, ela podia ver os animais estranhos em torno dela enquanto ela estava deitada em cima de uma laje de pedra.

Ela disse que a situação:

“Eu queria muito gritar, mas eu estava muito cansada para fazer isso. Quando eu relaxei todos eles começaram sorrir e rir. Eu pensei, ok, eles poderiam ter me matado e me comido mas não o fizeram”.

A menina invariavelmente voltou para a sua casa, mas não deixou a família à vontade. As criaturas estranhas continuaram a perseguir a casa, batendo nas paredes e janelas, bem como grunhidos altos. Eles também tentavam se comunicar frequentemente de fora de casa, das quais a mulher diria:

“Os sons que faziam eram graves profundos e soavam como alguém que não podia pronunciar bem as palavras. Eles se comunicavam com uns com os outros. Eu não tinha interação com os mais jovens e os adultos do sexo feminino, apenas sorriam e suspiravam profundamente enquanto olhavam para mim”.

Durante muito tempo, a mulher manteve sua história em segredo a história por medo de ser ridicularizada, mas finalmente saiu em um esforço para levar os outros a compartilhar as suas experiências.

Ela declarou sobre suas razões de contar:

“Eu espero que traga consciência para o sofrimento dos experimentadores e testemunhas e que possa permitir falar abertamente sobre o que aconteceu com eles. A menos que todos nós falamos a verdade, o mundo não vai saber o que está oculto e ainda está sendo escondida de nós.

Queremos gerações futuras para continuar a viver a mesma mentira? Nosso mundo é mais rico e mais interessante do que a maioria das pessoas jamais poderia imaginar. Estas não são apenas criaturas, eles são muito inteligente e engenhosos o suficiente para não serem capturados ou mortos.

O que fazemos com esses casos estranhos? São imaginações ou há algo mais? As pessoas têm sido realmente sequestradas por selvagens, humanoides peludos e levados para o deserto, ou são esses contos simplesmente muito loucos para ser verdade?

Seja qual for, há certamente o suficiente dessas histórias bizarras serem dignas de notas e elas são intrigantes o suficiente para, pelo menos, refletir”.



Read More

When Napoleon conquered Spain, and deposed the Spanish monarch...



When Napoleon conquered Spain, and deposed the Spanish monarch in favor of his brother, a government-in-exile was formed. They declared that Ferdinand, son of the former king and at the time imprisoned in France, was the rightful ruler. In his absence the government-in-exile wrote a constitution. Created in 1812, it was a liberal document that made Spain a constitutional monarchy. When Ferdinand returned to be crowned King Ferdinand VII he super, super promised to respect the new constitution. But of course, Ferdinand wanted to be an old-school, non-constitution-having despot so that’s what he did. He even re-instituted the Spanish Inquisition which Napoleon had stopped!

Read More
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
eXTReMe Tracker
Designed ByBlogger Templates