31 julho 2008

glossario - H - 2

hh.gifHic Est Enim Calix Sanguinis Mei: (latim) "Este é o Cálice com meu sangue." Palavras de Jesus o Cristo a seus apóstolos na Última Ceia, ao dar-lhes de beber de seu Cálice de vinho, com as que compartilhava simbolicamente sua união com eles.

Hierofante: (grego) Hierophantes: "O que explica coisas sagradas". O Revelador da Ciência Sagrada e Chefe dos Iniciados (feminino: Hierofântida). Título pertencente aos mais elevados Adeptos nos templos da Antiguidade, que eram os mestres e expositores dos Mistérios e os iniciadores nos grandes Mistérios finais. O Hierofante representava ao Demiurgo e explicava aos candidatos à Iniciação os vários fenômenos da Criação que se expunham para seu ensinamento. Era o único expositor das doutrinas e arcanos esotéricos, oralmente, de geração em geração. Estava proibido até pronunciar seu nome diante de uma pessoa não iniciada. Residia no Oriente e levava como símbolo de sua autoridade um globo de ouro depositado no peito. Se lhe denominava tambén Mistagogo. Em hebraico e caldeu, o termo era Peter, o abridor, o descobridor ou o revelador. Cada nação teve seus Mistérios e Hierofantes. Os judeus tinham seu Peter-Tanahim ou Rabino, como Hillel, Akiba e outros famosos cabalistas, que só podiam comunicar o tremendo conhecimento contido no Merkabah. No Tibet, o hierofante principal é o Dalai Lama.

Hilarion: Instrutor espiritual que segundo a literatura teosófica é um erudito em simbolismo transcendente. Se lhe considera uma reencarnação do filósofo neoplatônico Jâmblico. Por seu intermédio foram transmitidas a Mabel Collins as obras: Luz no Sendeiro e Idílio do Lótus Branco. O Mestre Samael nos diz que é a reencarnação do Apóstolo Paulo. Este mestre geralmente trabalha com o Raio Verde da Cura.

Hinayana: (sânscr.) Pequeno Veículo; não Mahayana, termo pejorativo originalmente usado para denegrir a escola Sarvastivada e suas dissidências, Sautrantika e Vaibhashika; no Vajrayana, a primeira etapa do caminho espiritual, o fundamento para as práticas do Mahayana.

Hipócrates: (460-375 a.C.) Chamado de O Pai da Medicina, nasceu na Grécia, na ilha de Cos. É um grande Mestro Espiritual da Medicina, invocado na Liturgia Gnóstica. Diz a Tradição Iniciática que este grande mestre atua num Templo-Hospital do mundo astral chamado de Alden.

Hipólito: Gnóstico discípulo de Irineu e depois Clemente de Alexandria. Um dos maiores expoentes do Gnosticismo antigo.

Hiram Abiff: Mestre construtor, enviado por Hiram, o rei de Tiro (Fenícia, hoje Líbano) a Israel a pedido de Salomão, para a construção de seu famoso templo. Foi assassinado por três traidores, viva representação dos três demônios internos em cada ser humano (mente, desejo e má vontade). Sobre sua lenda foi levantado todo um simbolismo da Maçonaria.

Hoc Est Enim Corpus Meum: (latim) "Eis aqui o meu Corpo." Palavras de Jesus o Cristo a seus apóstolos na Última Ceia, ao lhes dar de comer de seu próprio pão, com as que compartilhava simbolicamente sua união com eles.

Hod: (hebr.) Glória. A oitava séfira. O esplendor que manifesta a graça inspiradora do Grande Arquiteto, a coordenação harmônica e a lei de justiça que governa todas as coisas e relaciona todo o efeito com uma causa e toda causa a um efeito.

Homem/Mulher Escorpião: (babil.) Criaturas compostas, algumas vezes benéficas ao homem. Guardiães da montanha Mashu. Na mitologia suméria, os guardiães da terra dos imortais. Um dos desafios enfrentados por Gilgamesh em sua busca pela imortalidade.

Homem-touro: Palavra kusarikku, anteriormente traduzida como bisão. Criatura composta, morta em combate no mar por Ninurta, e um dos seres mortos por Marduk no Enuma. Elish. Presente na iconografia a partir dos primeiros períodos dinásticos. Uma das representações do Ego na babilônia.

Homens de Preto: Ver MIB.

Hórus: (egípcio) O último da série de soberanos divinos de Egito; filho de Osíris e Ísis. É o grande deus "amado dos céus, amado do Sol, vassalo dos deuses, subjugador do mundo". No solstício de inverno (nosso Natal), sua imagem, na forma de criança recém-nascido, era tirada do santuário para expô-la à adoração das multidões. Como Hórus é a representação da abóbada celeste, diz-se dele que veio do Maem Misi, o sagrado lugar nativo (a matriz do mundo), e é, portanto, o "místico menino da Arca" ou Argha, símbolo da matriz. Cosmicamente, é o Sol do inverno. Uma tábua o descreve dizendo que é a "substância de seu pai", Osíris, de quem é uma encarnação, e que também é idêntico com ele. Hórus é uma divindade casta e, de igual maneira que Apolo, seu papel no mundo inferior está relacionado com o Juízo. Apresenta as almas a seu Pai, o Juiz. Dele diz um antigo hino: "Por ele o mundo é julgado naquilo que contém. O Céu e a Terra se acham sob sua presença imediata. Governa todos os seres humanos. O Sol dá voltas conforme sua Vontade. Produz a abundância e a distribui a toda a Terra. Todos adoram sua beleza. Doce é seu amor em nós". Hórus é um desdobramento do Christos, e simboliza o Sol.

Hua-Yen: (jap. Kegon) Escola da Guirlanda de Flores; escola chinesa fundada pelo monge Fa-Tsang (643-712) com base nos ensinamentos do Avatamsaka Sutra.

Hui-K'o: (jap. Eka) Monge Zen chinês (487-593), discípulo e sucessor de Bodhidharma.

Hui-Neng: (jap. En'ô) Monge Zen chinês (638-713), sexto patricarca do Zen na China.

Hui-Yüan: Monge chinês (336-416), fundador da escola da Terra Pura (chin. Ching-T'u-Tsung).

Humbaba: (Humwawa) Guardião da floresta dos pinheiros, derrotado por Gilgamesh e Enkidu, ancestral das Górgonas gregas. Sua voz é chamada de arma de Abubu. Representação do Egos animalescos mais grotescos de nosso interior.

Hung-Jen: (jap. Gunin, Kônin) Monge chinês (601-674), quinto patriarca do Zen na China.

Hurabtil: (babil.) Deus elamita, também chamado Lahurabtil.

Read More

30 julho 2008

Lei da Atração – Os 5 Segredos da Visualização


Há um problema muito comum sobre a Lei da Atração no qual as pessoas questionam frequentemente, "a visualização": - Se eu não sou rico nem bem-sucedido agora, como eu posso mentir pra mim mesmo e imaginar que eu sou rico e bem sucedido?


Eu preciso contar pra você que a visualização funciona mesmo desconsiderando sua realidade atual. Isso acontece porque seu subconsciente não sabe a diferença entre a realidade e a sua imaginação. É por isso que, no filme "O Segredo", Bob Proctor disse que se você vê (seus sonhos) com seus olhos, você irá segurá-lo em suas mãos.


Da mesma maneira que a visualização é poderosa e pode lhe trazer prosperidade, o contrário também é verdadeiro. Para muitas pessoas, elas pensam sobre os mesmos eventos que a maioria observa. Então, se elas estão sempre observando eventos negativos, elas tendem a pensar que são desafortunadas. Logo, esses pensamentos criam eventos ainda mais negativos em suas vidas.


Então como você fazer para que a Lei da Atração ( a visualização ) trabalhe a seu favor e não contra você? Esse artigo traz para você cinco segredos da vizualização:


(1) Pratique


Repetição é a chave do sucesso para adquirir quaisquer novas habilidades. Você tem que praticar suas habilidades de visualização. A boa notícia é que quanto mais real sua visualização fôr, mais efetivamente você conseguirá o que deseja.


(2) Veja a si mesmo em Terceira Pessoa.


Imagine que você está assistindo a um filme em sua mente. Você é o ator principal nesse filme. Você está vendo sua vida como uma terceira pessoa. A chave aqui é o momento em que você visualiza por trás de seus olhos; sua mente trata isso como uma memória. A memória fica programada em seu subconsciente e você irá começar a formar uma crença que sua memória é verdadeira.


(3) Coloque emoções em Seu Sonho


Qualquer que seja seu sonho, sinta sempre, mais e mais, o que você está visualizando. É claro que as emoções que você colocou em sua visualização precisam ser vibrações positivas. Lembre-se de que pensamentos sozinhos não podem transformar seus sonhos em realidade. A fórmula para a sua prosperidade = Pensamentos mais Emoções Positivas.


(4) Aumente a cor e o brilho de uma Cena Desejada


Você pode aumentar a cor e o brilho quando visualiza a cena na qual você depositou emoções positivas.


(5) Fique imune a uma Cena Indesejada.


Se uma cena ruim aparecer, mude a cena para preto e branco. Isso irá ajudar a diminuir as emoções negativas que você sente em relação à cena.Quando escrevi os itens 4 e 5 eu recordei uma experiência pessoal, com a qual eu gostaria de ilustrar como esses dois pontos servem para a visualização. Eu costumava ter medo de gatos. Eu realmente não sei o motivo, pois os gatos nunca me arranharam quando eu era jovem.


Meu medo de gato era tão forte que eu posso ouvir meu coração pulsando alto e rápido quando eu via gatos à distância. Um dia eu decidi usar a visualização para fazer desaparecer o meu medo de gatos. O que eu fiz foi visualizar uma cena onde gatos estavam caminhando na minha direção. Imediatamente eu senti temor. Em seguida, eu diminuí a cor e o brilho da cena para preto e branco e minimizei a cena de tal forma que ela somente ocupava um canto no lado esquerdo da minha mente. Finalmente, eu visualizei uma cena onde gatos estão caminhando perto de mim.


Depois de me sentir confortável com os gatos, eu imaginei a mim mesmo curvando-me e afagando um gato com minhas mãos. Nesse ponto eu aumentei a cor e o brilho da cena.


Após um exercício de visualização, eu me sinto absolutamente confortável ao andar perto de gatos. Não é incrível?


Agora que você está ciente de um dos segredos da Lei da Atração, que é "a visualização", você pode aplicá-los em áreas de sua vida nas quais você quer visualizar em realidade. Boa Sorte!


Lei da Atração - Os 5 Segredos da Visualização | Lei da Atração | O que é a Lei da Atração?

Read More

O Poder dos Cristais


O uso terapêutico dos cristais, pedras comuns e semipreciosas é chamado de cristaloterapia e seus benefícios são diversos.




Quando bem manipulados, esses minerais auxiliam nos planos físico, mental e espiritual, comunicando-se com o ser humano por meio da sua aura. As pedras desbloqueiam, liberam e reequilibram energias e emoções, aliviando sintomas negativos ou aflorando memórias e sensações importantes para o desenvolvimento pessoal.




De cada cristal tira-se um proveito específico, mas no geral todos abrem os canais intuitivos, fortalecem, harmonizam e trazem amor para a vida de quem os utiliza.




Histórico: Acredita-se que a origem da utilização dessas pedras esteja no extinto continente da Atlântida, onde eram ferramentas básicas em todas as áreas da sociedade, desde construções de casas até curas espirituais.




Os gregos consideravam os cristais como o terceiro olho da Terra e os romanos utilizavam para os rituais de captação de energia do cosmos. Os índios da Amazônia sempre utilizaram para curas e proteção das tribos.




Porque estas pedrinhas tem tanto poder?




A explicação encontra-se na Física: "Os cristais têm um arranjo molecular perfeito e eletromagnético de alta freqüência. São, por isso, capazes de alterar a energia de quem está por perto".




Os cristais amplificam as energias (tanto que são usados até na técnica das transmissões), além de conter na forma mais pura, as cores que são necessárias para nosso equilíbrio físico, biológico e espiritual.




Todos nós temos energias e todos nós podemos transmiti-las para os outros ou absorvê-las, no campo que escolhemos. Os cristais nos ajudam a isso, dimensionando-as e ampliando-as. Basta querermos!




Para isso ser possível, teremos que limpá-los e energizá-los periodicamente; elevar nossos pensamentos e querermos usá-los. Cada cristal tem um poder e uma energia diferente.




Os cristais, desde as culturas antigas do mundo, eram usados para curar e equilibrar. Na cultura antiga da Índia, Grécia e Egito, eram usados para energizar remédios e auxiliar na medicina, trazendo a cura para muitas pessoas.




Os cristais são poderosas ferramentas que trazem o equilíbrio naturalmente para as partes: físicas, psicológicas e espirituais. Eles representam o poder da natureza superior. Os cristais podem ser usados em conjunto com outras terapias, tendo uma afinidade especial com a terapia de cores.




A energia que sai dos cristais, é uma composição dos elementos da natureza e dos raios vibracionais. Transmitem uma espécie de raio que é absorvido pelo corpo físico. Esses raios absorvidos pelo corpo, desbloqueiam e alinham os chakras, que são os sete centros de energia que todas as pessoas tem.




Os cristais podem ser usados nas práticas de meditações e visualizações. Podemos invocar a presença de um cristal através de nossos pensamentos, apenas imaginando sua cor. Eles trazem energia vibracional de alta freqüência, amplificado e focalizado nas energias naturais do corpo e da mente.




Cada cristal tem uma função específica, de acordo com seu tamanho e coloração. Os cristais grandes, como por exemplo a Drusa por ser um Quartzo de várias pontas, é excelente para as limpezas dos ambientes.




Os cristais mais comuns, são os cristais de quartzo (transparente), por sua maneira fácil de usar e alinhar qualquer os chakras. Os cristais coloridos são usados em cima de cada um dos chakras, a fim de atingir problemas específicos. Não é aconselhável para os iniciantes em cristais, começar com os cristais coloridos. O seu uso incorreto poderá não trazer os resultados esperados.




É aconselhável para as pessoas que desejam obter um cristal, escolher um simples, como o quartzo (transparente). Procure sentir a vibração que eles emitem. Se sentir uma mudança de temperatura nas mãos ou uma espécie de formigamento, este será o cristal ideal para você.




Após a compra do cristal escolhido, ele deverá passar por um processo especial de limpeza e energização. É importante saber que quando um cristal entra em contato com o corpo físico, ele absorve muitas energias negativas, precisando ser limpos e energizados antes de usar.




A limpeza em um cristal, faz com que todas as energias por ela absorvida sejam descarregadas. A energização devolve as energias ao cristal, desta maneira, estando pronta para usá-la novamente.




Para começarmos a sentir o efeito do poder do cristal sobre nós, teremos que antes limpá-los, energizá-los e usá-los das maneiras descritas a seguir.


No próximo artigo, conheceremos as maneiras mais eficazes de utilizar os cristais, método de limpeza e energização.




Espero que façam bom uso dos cristais e que sintam, uma evolução positiva, do seu próprio poder e o dos cristais!!




Isilda Bezerra


Empório Zen Centro de Terapias


e-mail: emporiozen@hotmail.com


homepage: http://groups.msn.com/emporiozen

Read More

28 julho 2008

Yoga na água


A água é um elemento crucial para o ser humano. O corpo humano, quando submerso, se sente muito confortável, pois temos uma ligação com a água desde a fase pré-natal.




Assim, a yoga aquática vem combinar o prazer na água aos benefícios da yoga convencional, que busca o controle externo e interno do corpo e da mente através de exercícios de flexibilidade, meditação, concentração e relaxamento.




A yoga aquática é praticada em piscinas entre 1m e 1,4m de profundidade. Todos nós podemos praticar yoga na água, mesmo que não saibamos nadar. Além disso, os exercícios podem ser executados com facilidade, porque a flutuação ajuda muito.




A yoga aquática também possui exercícios de flexibilidade, meditação e relaxamento. Os movimentos são relativamente exigentes, mas a flutuação pode proteger os praticantes de ferimentos e dores provocadas pela yoga convencional.




Com a pressão aquática, os praticantes podem aliviar o stress e elevar sua beleza física. Os exercícios podem fortalecer a musculatura e eliminam o excesso de calorias. Duas práticas por semana são suficientes para obter bons resultados.




Parte da poses é praticada durante a flutuação, ao mesmo tempo em que há exercícios feitos com os pés no chão ou apoiados nas bordas da piscina. Os exercícios podem ser executados individualmente, em dupla ou em grupo.




O yoga na água pode ser praticado tanto por crianças quanto por idosos, trazendo benefícios nos casos de desvios comportamentais como timidez, insegurança e falta de criatividade. Para os idosos, serve como prevenção para as patologias das articulações e depressão.








Fonte: http://portuguese.cri.cn

Read More

27 julho 2008

Como atua a yoga

- No corpo
Força e resistência
Alongamento e tonificação muscular
Relaxamento
Melhora da postura e circulação
Massagens dos órgãos internos
Regularização do sistema endócrino
Equilíbrio do sistema nervoso simpático e parassimpático.
Eliminação de toxinas por meio da pele
Fortalecimento do sistema imunológico e regulação da pressão sangüínea

- Na mente
Maior concentração e paciência
Autoconhecimento e autocontrole
Percepção das próprias limitações
Tomada de consciência
Expansão, controle e autodomínio
Tratamento de questões ligadas ao estresse, depressão, ansiedade e hipertensão.
Métodos mais difundidos

iyengar
O ponto principal dessa técnica são as posturas (asanas) que devem ser executadas perfeitamente. Exige do aluno 100% da capacidade física e muita concentração. A permanência nas posturas é conseguida com ajuda da respiração profunda. É um trabalho sutil, inteligente, de muita concentração. Podem ser usados aparatos como tijolos de madeira ou isopor, cintos especiais, cadeiras que ajudam no perfeito alinhamento das posturas.

Ashtanga
As posturas são basicamente as mesmas da Iyengar e a seqüência dos exercícios é sempre a mesma. O enfoque está na dinâmica e coordenação entre posturas e respiração. Os exercícios são praticados continuamente, não há pausas. O aluno pode decorar as coreografias para que possa se concentrar na respiração e focalização do olhar.

Power ioga
O nome e a prática vieram dos Estados Unidos. A power ioga surgiu não faz muito tempo. É uma mistura da Yvengar com Ashtanga. Possibilita ao aluno um conhecimento integral da perfeição dos asanas (posturas) da Yvengar com a coordenação entre movimento e respiração presentes na Ashtanga.

Hatha ioga
A mais tradicional e mais divulgada. Ha significa sol e tha corresponde a lua, simbolizando a polaridade inerente à vida. São exercícios específicos para vários tipos de distúrbios como asma, problemas de coluna, fígado... Algumas posições acalmam, outras excitam. Os ensinamentos morais e filosóficos visam disciplinar as emoções e pacificar a mente.

Swásthya Yôga
É a sistematização dos ensinamentos mais antigos da ioga. A execução das técnicas forma seqüências encadeadas. A prática regular é composta de oito partes: gesto feito com as mãos (mudrá), retribuição de energia (pujá), vocalização de sons (mantra), respiração (pranayama), purificação das mucosas (krya), posturas (asanas), descontração (yôganidra), concentração (samayama).

Fonte: correioweb

Read More

25 julho 2008

Em que situações a acupuntura é eficaz?


A acupuntura é um sistema que pode influenciar basicamente 3 áreas de cuidados com saúde:




1. Promoção da saúde e bem estar;


2. Prevenção de doenças e


3. Tratamento de várias condições médicas.




Embora muitas pessoas associem acupuntura com controle da dor, e ela é realmente muito efetiva nesses casos, existem muitas outras doenças em que ela pode agir.


Temos como por exemplo:


. Desordens do sistema digestivo, como prisão de ventre, diarréia, gastrite;


. Desordens do sistema respiratório, como sinusite, asma, bronquite, infecções repetitivas;


. Desordens musculares e neurológicas, como dores de cabeça, dor na nuca, dor nas costas, ciática, várias formas de tendinite entre outros transtornos;


. Desordens urinárias, menstrual e do sistema reprodutivo.




A acupuntura é particularmente útil em transtornos orgânicos relacionados à tensão emocional e ao estresse.




Fonte: masci.com.br

Read More

Orientações importantes sobre florais


AO TOMAR FLORAIS OBSERVE:




1- Nunca deixe o seu vidro no sol ou em lugares muito abafados, como por exemplo porta luvas de carros.


2- Não deixe seu vidro próximo a aparelhos eletro eletrônicos pois a energia do mesmo será modificada.


3- Tome sempre o floral da forma indicada, qualquer dúvida ou reação indesejada, procure seu terapeuta, mas não suspenda a administração.


4- Não tome mais gotas do que está estipulado, o floral é energia quântica portanto doses exageradas torna-se um desperdício.


5- Sempre tome seu floral diretamente na boca, na região sublingual (região de maior absorção) e "guarde" por uns 30seg para engoli-lo.


6- Os florais não tem contra indicação e não causam efeitos colaterais.Ocorre, entretanto um processo de catarse, onde o organismo coloca para fora as emoções, geralmente usando para isso o corpo físico, comunique seu terapeuta toda e qualquer alteração que perceber.


7- Sua observação é o que há de mais preciso para a perfeita continuidade e harmonia do seu tratamento. Informe o terapeuta cada detalhe do que ocorre com você desde que iniciou o tratamento : sonhos, sono funcionamento do intestino, apetite, ânimo, enfim cada detalhe é importante. Observe-se ao máximo.


8- Usualmente as essências são manipuladas em água mineral com 30% de Brand, entretanto podem também ser manipulados em glicerina ou vinagre e até mesmo apenas em água mineral.Escolha o veículo que melhor agrade o seu paladar.






Fonte: sunflowers

Read More

24 julho 2008

Hatha yoga para gestantes: conheça os benefícios

Y.jpgYoga é uma ciência milenar dos sábios da India e constitui uma das melhores formas de disciplina e controle físico, mental e espiritual do homem.

O QUE É

Yoga significa uniao: unindo consciência e matéria, através de sua prática, ela pressupoe uma atitude da mente que permite às pessoas enfrentar a vida com tranqüilidade de espírito.

Yoga, portanto, nao é uma religiao, é uma filosofia de vida. Ela trabalha com a energia, e visa facilitar a remoçao de obstáculos para que esta possa circular livremente por todo corpo e toda mente.

Hatha yoga para gestantes é uma yoga adaptada para esse período da vida da mulher (ela é preparada para a maternidade e para a vida após esta).

BENEFICIOS

- Há um aumento nos níveis de energia, com conseqüente bem estar e diminuiçao da fadiga exagerada, tanto na gestaçao, quanto no parto e pós- parto;

- O livre fluxo da corrente sanguínea, permite a chegada de mais oxigênio às células, o que diminui as câimbras;

- Trabalha muito com a coluna (melhora a postura, ajuda a eliminar azia, falta de ar e dores na regiao lombar);

- Ensina a reconhecer os diferentes tipos de respiraçao, preparando a gestante para o trabalho de parto;

- Ensina diversas posiçoes a serem adotadas nos períodos de dilataçao e expulsao.

MUDANÇAS DECORRENTES DA PRATICA

Mental

As posturas sao realizadas em conexao com a respiraçao ( Como a respiraçao faz a ligaçao entre corpo e mente, passa-se a observar simultaneamente o corpo e a mente). Além disso amplia-se a habilidade de focar a atençao sobre certas tarefas e objetivos a serem atingidos (criam-se as bases para o fortalecimento da força de vontade, bem como para as difíceis mudanças de hábito).

Emocional

A quietude e a auto-observaçao vao produzindo, na gestante, oportunidades de perceber de forma nova as situaçoes da vida, bem como de descobrir novas maneiras de lidar com as próprias dificuldades emocionais.

Espiritual

As diversas práticas de relaxamento podem lhe trazer benefícios espirituais (O nascimento do filho pode ser vivido como uma das mais profundas experiências espirituais da vida).

A Hatha Yoga só traz benefícios à saúde da mulher e de seu filho, de maneira alguma prejudica a gestaçao; mas, é muito importante que os exercícios sejam feitos com o acompanhamento de uma pessoa especializada.

Direitos das Gestantes, segundo o Ministério da Saúde:

1- Presença do companheiro ou alguém da família para acompanhar o parto, dando segurança e apoio;

2- Receber as orientaçoes necessárias, passo a passo, sobre o parto e os procedimentos que serao adotados, com a mulher e o bebê. A mulher bem informada faz melhor a sua parte, ajuda mais;

3- Receber líquidos (água , suco), pois o trabalho de parto pode durar até 12 horas;

4- Liberdade de movimentos durante o trabalho de parto. A mulher pode caminhar sem restriçoes;

5- Escolha da posiçao mais confortável para o parto;

6- Relaxamento para aliviar a dor. Pode ser massagem, banho morno ou qualquer forma de relaxamento conveniente para a mulher;

7- Parto seguro, sem muitos procedimentos, pois podem até atrapalhar em vez de ajudar. É importante verificar sempre as contraçoes e escutar o coraçao do bebê;

8- Contato imediato com o bebê logo que nasce. Muito importante para a mae e o filho;

9- Alojamento conjunto, para que o bebê fique o tempo todo perto da mae, recebendo carinho e atençao;

10- Respeito. A mulher deve ser respeitada, chamada pelo nome, ter privacidade e ser atendida em suas necessidades.


Fonte: saudeinformacoes

Read More

23 julho 2008

Yoga - O efeito calmante de alguns movimentos


O Yoga não é simplesmente uma ginástica ou uma terapia. Ele é uma maneira de viver melhor, de reconquistar o equilíbrio físico e mental.




A prática do Yoga é dividida em três tipos de exercícios: físicos, respiratórios e de mentalização. Através dos exercícios físicos, a pessoa se sente revitalizada. Os exercícios respiratórios são excelentes para relaxar e controlar as emoções.




E os de mentalização (que já estão sendo indicados por psicólogos e psiquiatras) ajudam a eliminar problemas emocionais, como a depressão ansiedade, stress. A melhor hora para praticar o Yoga é pela manhã, logo após a higiene matinal. Mas, alguns exercícios de relaxamento podem ser feitos à noite, um pouco antes de dormir.




Um dos principais exercícios de respiração é o Pranayama Básico. A pessoa deve deitar de costas, mantendo as pernas flexionadas, os joelhos encostados um no outro e os pés um pouco afastados.




A extremidade do dedo indicador da mão direita deve estar unida à extremidade do dedo indicador da outra mão e os dois polegares também devem estar unidos da mesma maneira. Assim, as duas mãos juntas formarão uma espécie de triângulo.




Em seguida, a pessoa deve repousar as mãos sobre o abdome e procurar sentir a própria respiração. Ao respirar, o abdome deve dilatar-se e, ao expirar, contrair-se. Além de controlar as emoções, este tipo de exercício ajuda a prevenir o enfarte, pois a pessoa relaxa, evitando assim a taquicardia provocada pelas tensões do dia-a-dia.




Quando a pessoa está fazendo um exercício de respiração ela pode - ao mesmo tempo - fazer uma mentalização. No momento da inspiração ela deve pensar que absorvendo apenas coisas boas e - ao expirar - deve mentalizar que está eliminando toda a energia negativa de sua vida.




Se, por exemplo, a pessoa está com um mioma - deve inspirar pensando com muita força na cura. E - ao expirar - procurar mentalizar que está retirando a energia negativa (neste caso o mioma) do seu corpo.




Um outro exercício do Yoga - desta vez físico - é uma excelente terapia para quem sofre de problemas no intestino, estômago, ovários (cólicas fortes durante a menstruação, por exemplo) ou na coluna, como uma hérnia de disco.




Neste exercício, a pessoa deve sentar-se com as pernas cruzadas e as mãos fechadas apoiadas na virilha. Depois é só flexionar o corpo para frente, procurando encostar a testa no chão, e voltar à posição inicial, repetindo esse movimento quantas vezes quiser.




Um dos pontos fundamentais do Yoga é o equilíbrio emocional. Por isso é muito importante fazer diariamente um exercício de mentalização, que pode durar de 10 a 15 minutos.




Também com as pernas cruzadas, a pessoa deve unir as extremidades dos dedos polegar e indicador de cada mão, procurando deixar os outros dedos levemente estendidos. Ainda nesta posição, e com as mãos levemente apoiadas nas pernas, ela deve fechar os olhos e respirar suavemente, tentando se desligar completamente do mundo exterior.




O pensamento deve fluir livremente, sem que a pessoa se detenha numa única idéia. Praticar esse exercício com freqüência elimina problemas emocionais, como a insegurança, insônia e angústia.






Prof. Helder Carvalho

Read More

21 julho 2008

Efeitos da acupuntura no organismo


A aplicação da acupuntura desencadeia fenômenos biológicos




Diminuição da dor - O sistema nervoso produz endorfinas, analgésicos naturais que bloqueiam as mensagens de dor.




Alterações de neurotransmissores - Substâncias como a serotonina e a noradrenalina tem a concentração modificada no sistema nervoso, levando a sensação de bem estar.




Dilatação dos vasos sangüineos - Permite que remédios tenham acesso a áreas anteriormente bloqueadas.




Alterações imunológicas - Há produção de substâncias que estimulam as células de defesa do organismo.




Alterações endócrinas - Aumenta a concentração de hormônios como cortisona (relacionada a inflamações).




Como Funciona




Segundo a medicina chinesa:




As causas das doenças são a estagnação ou excesso de energia.


A energia circula no organismo por meio de "caminhos", chamados de meridianos.


Nos meridianos, há pontos sensíveis que modificam a circulação da energia quando estimulados ou inibidos pelas agulhas.




Segundo a medicina ocidental:




Os meridianos correspondem a áreas do sistema nervoso.


Os pontos sensíveis são regiões de baixa resistência elétrica, próximas a terminações nervosas e vasos sangüineos.






As agulhas desencadeiam um impulso nervoso, que é levado por meio de nervos para medula e cérebro, onde ocorrem reações bioquímicas que combatem os sintomas de algumas doenças




www.acupunturatai.com.br

Read More

AS QUATRO GRANDES COLUNAS DO CONHECIMENTO GNÓSTICO

"Investigamos nas fontes da China, nas obras sânscritas da Índia, nos velhos manuscritos tibetanos... Nos preocupamos pelo estudo das peças arqueológicas, investigamos profundamente muitos códices, analisamos a sabedoria das antigas civilizações, realizamos estudos comparativos entre o México, Egito, Índia, Tibete, Grécia, etc., etc., e chegamos à conclusão de que a Sabedoria Universal é sempre a mesma, só mudam seus aspectos, de acordo com os povos, nações e línguas." (Samael Aun Weor, na conferência: "Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos?")


A FILOSOFIA


Realmente a Gnose, como filosofia, implica sempre uma mensagem, uma orientação, um ensinamento dirigido sempre para a Consciência do ser humano, que convida o homem à reflexão consciente. A filosofia gnóstica busca sempre, mediante uma reflexão serena, elevar o homem às alturas do Real Ser (o divino que existe em cada criatura humana).


O gnóstico filósofo ama a sabedoria e busca sem descanso a verdade que existe em suas profundezas mais íntimas.


Quando se fala de filosofia, é um grave erro referir-se apenas à filosofia dos antigos gregos, à filosofia de um Platão, um Sócrates ou um Sólon.


Realmente, como filosofia, a Gnose é uma atividade muito natural da Consciência e brota, como já afirmamos, de diversas latitudes. Aqueles que pensam que sua origem está unicamente na Grécia, na Pérsia, no Iraque ou na Palestina, ou na Europa medieval, estão equivocados; a Gnose, como Philosophia Perennis et Universalis, se encontra em qualquer obra hindu, em qualquer pedra arqueológica etc.


Chegou a hora de compreender que em todos os países do mundo palpita a sabedoria oculta. Chegou a hora de entender que sob as pirâmides do Egito floresceu a sabedoria dos hierofantes. Chegou o momento de saber que nas pirâmides de Teotihuacan ainda se escuta o Verbo que ressoa dos antigos mestres de Anahuac...


Em nome da verdade, temos que dizer que a sabedoria cósmica vibra e palpita em tudo o que foi, é e será.


Através do tempo, distintos Hierofantes do saber resplandeceram na noite profunda de todas as idades; ora Hermes Trismegisto, o Três Vezes Grande Deus Íbis de Thot, gravando sua sapiência na Tábua Esmeraldina; ora os grandes sábios da antiga Grécia, ensinando às multidões nos Mistérios de Eleusis; ora os sacerdotes Incas, que brilharam como sóis resplandecentes no Alto Cuzco do Peru; ora a sapiência soberana dos grandes iniciados de Anahuac.


Sim, por aqui, lá e acolá resplandece a sabedoria de todas as idades, a sabedoria oculta.


Este é um momento de confusão; a humanidade se encontra em estado caótico, há crise mundial e bancarrota de todos os princípios éticos e morais. As pessoas se lançaram à guerra, uns contra outros e todos contra todos.


Nestes momentos, não nos resta mais remédio que aprofundar-nos na sabedoria do passado, extrair dos códices a orientação precisa para guiar-nos no momento presente, beber na fonte tradicional da augusta sabedoria da natureza, buscar as vertentes originais da sapiência cósmica.


Este, amigo leitor, é o propósito da Antropologia Gnóstica. Mediante um estudo amplo, a Antropologia Gnóstica busca redefinir aqueles PRINCÍPIOS ÉTICOS que constituem a pedra fundamental das grandes culturas do passado.


A Antropologia Gnóstica é uma Antropologia Psicoanalítica. Podemos, por meio da psicoanálise, extrair de cada peça (nicho, pirâmide, tumba etc.), os princípios psicológicos contidos em tais peças.


Através da Antropologia Gnóstica, conhecemos os distintos cenários do mundo, esquadrinhando neles os arcanos ou segredos que, de forma transcendente, lancem luz sobre os controvertidos enigmas da existência.


Chegou o momento em que devemos voltar a estudar os ensinamentos do passado, mas com a visão correta, sabendo extrair, da letra morta, o espírito que dá vida.


É evidente, contudo, que sem uma prévia informação sobre Antropologia Gnóstica, será mais que impossível o estudo rigoroso das diversas peças antropológicas das culturas Asteca, Tolteca, Maia, Egípcia etc.


Em questões de "antropologia profana" (desculpem-me a similitude), se se quer conhecer resultados, deixe-se um macaco, símio ou mico em plena liberdade dentro de um laboratório e observe-se o que acontece.


Os códices mexicanos, papiros egípcios, tijolos assírios, pergaminhos do Mar Morto, estranhos pergaminhos, templos antiquíssimos, monólitos sagrados, velhos hieróglifos, pirâmides, sepulcros milenares, etc., oferecem, em sua profundidade simbólica, um sentido Gnóstico que, definitivamente, escapa à interpretação literal e que nunca teve um valor explicativo de índole exclusivamente intelectual.


O racionalismo especulativo dos antropólogos e historiadores modernos, em vez de enriquecer a linguagem, a empobrece terrivelmente, já que os relatos gnósticos, escritos ou alegorizados em qualquer forma artística, orientam-se sempre para o SER. E é nesta interessantíssima linguagem da Gnose, semi-filosófica e semi-mitológica, onde se apresentam uma série de invariantes extraordinárias, símbolos com um fundo esotérico que falam à Consciência em silêncio. Bem sabem os Divinos e os humanos que "o silêncio é a eloquência da Sabedoria".


A ARTE


Existem dois tipos de arte: primeiro, a arte subjetiva que a nada conduz; segundo, a Arte Régia da Natureza, a arte objetiva, real, transcendental.


Obviamente, esta última arte contém em si mesma preciosas verdades cósmicas... Esta, amigos, é a arte gnóstica, a arte que encontramos em todas as peças antigas, nas pirâmides e nos velhos obeliscos, nos hieróglifos e nos baixos-relevos do Egito dos Faraós, em todas as obras do México antigo, nas relíquias arqueológicas dos Maias, Astecas, Zapotecas, Toltecas, etc.; nos velhos pergaminhos da Idade Média, nas pinturas e esculturas de Michelangelo; na música de Beethoven, Mozart, Lizst, Richard Wagner, nas obras da literatura universal, a Ilíada de Homero, a Divina Comédia de Dante etc.


Indubitavelmente, a arte gnóstica se baseia na "Lei do Sete", na "Lei do Eterno Heptaparaparshinock" (a lei que põe em ordem todo o criado: os sete dias da semana, as sete cores do prisma, as sete notas musicais etc.).


Quando se descobre qualquer relíquia, qualquer peça arqueológica, normalmente se pode observar certas inexatidões intencionais, pequenas rupturas que quase sempre são atribuídas à picareta dos trabalhadores. Em todo caso, qualquer inexatidão dentro da "Lei do Sete" foi colocada intencionalmente, como para indicar-nos que ali, naquela peça, se transmite à posteridade um ensinamento, uma doutrina, uma verdade cósmica.


Com as pinturas acontece a mesma coisa; a "Lei do Sete" domina todas essas pinturas antigas. Todas as gravuras e desenhos dos astecas, maias, egípcios, fenícios, etc., transmitem preciosos ensinamentos. Também encontramos belas representações de grandes ensinamentos em todos esses velhos quadros medievais, nas catedrais góticas etc.


Recordemos a Gioconda, por exemplo. Nessa magna obra podemos ver a Divina Mãe, "Stella Maris", como diziam os alquimistas medievais, a Virgem do Mar, que guia sabiamente os trabalhadores da Grande Obra. Entre os astecas ela é Tonantzin, entre os gregos é a casta Diana, entre os egípcios é Ísis, a Mãe Divina, a quem nenhum mortal levantou o véu... Não é demais aclarar de forma enfática que cada um de nós tem sua própria Mãe Divina particular, individual.


Realmente devemos afirmar que a Arte Régia da Natureza é um meio transmissor dos ensinamentos cósmicos.


As danças sagradas, por exemplo, eram verdadeiros livros informativos que transmitiam deliberadamente certos conhecimentos cósmicos transcendentais.


Os dervixes dançantes não ignoravam as "sete tentações" mutuamente equilibradas dos organismos vivos.


Os dançarinos antigos conheciam as sete partes independentes do corpo e sabiam muito bem o que são as sete linhas distintas do movimento. Os dançarinos sagrados sabiam muito bem que cada uma das sete linhas do movimento possui sete pontos de concentração dinâmica.


Os dançarinos da Babilônia, da Grécia e Egito não ignoravam que tudo isto cristalizava no átomo dançarino e no planeta gigantesco que dança ao redor de seu centro de gravitação cósmica.


Se pudéssemos inventar uma máquina que imitasse com plena exatidão todos os movimentos dos sete planetas de nosso sistema solar ao redor do sol, descobriríamos com assombro o segredo dos dervixes dançantes. Realmente, os dervixes dançantes imitam, com perfeição, todos os movimentos dos planetas ao redor do Sol.


As danças sagradas dos templos do Egito, Babilônia, Grécia, etc., vão ainda mais longe, transmitindo tremendas verdades cósmicas, antropogenéticas, psicobiológicas, matemáticas etc.


O sábado, o dia do teatro, o dia dos Mistérios, foi muito popular nos antigos tempos. Então se apresentavam dramas cósmicos maravilhosos.


O drama serviu para transmitir aos iniciados valiosos conhecimentos. Por meio do drama, transmitiu-se aos iniciados diversas formas de experiência do Ser e manifestações do Ser.


Entre os dramas, o mais antigo é o do Cristo Cósmico. Os iniciados sabiam muito bem que cada um de nós deve converter-se no Cristo de tal drama, se é que de verdade aspiramos o Reino do Super-Homem.


Os dramas cósmicos se baseiam na "Lei do Sete". Certos desvios inteligentes de tal lei, como dissemos, foram sempre utilizados para transmitir ao neófito conhecimentos transcendentais.


Em música, é bem sabido que certas notas podem produzir alegria no centro pensante, outras podem produzir tristeza no centro sensível e, por último, outras podem produzir religiosidade no centro motor.


Realmente, os velhos Hierofantes jamais ignoraram que o conhecimento íntegro somente pode ser adquirido com os três cérebros; um só cérebro não pode dar informação completa.


A dança sagrada e o drama cósmico, sabiamente combinados com a música, serviram para transmitir aos neófitos tremendos conhecimentos arcaicos de tipo cosmogenético, psicobiológico, físico-químico, metafísico, etc.


Cabe aqui mencionar também a escultura. Esta foi grandiosa em outros tempos. Os seres alegóricos cinzelados na dura pedra revelam que os velhos Mestres não ignoraram nunca a "Lei do Sete".


Recordemos a Esfinge de Gizé, no Egito. Ela nos fala dos quatro elementos da natureza e das quatro condições básicas do Super-Homem.


Contudo, conforme o ser humano se precipitou pelo caminho da involução e da degeneração, conforme foi se tornando cada vez mais e mais materialista, seus sentidos também foram se deteriorando e degenerando, e o amor pela verdadeira sabedoria, como é lógico, foi desaparecendo.


Depois da Segunda Guerra Mundial nasceram a filosofia e a arte existencialistas. Quando vimos os atores existencialistas em cena, chegamos à conclusão de que são verdadeiros doentes, maníacos e perversos.


Os artistas de cada nova geração se converteram em verdadeiros apologistas da dialética materialista. Todo alento de espiritualidade desapareceu da arte ultramoderna.


Está comprovado pela observação e experiência que a ausência de valores espirituais produz degeneração.


Os artistas modernos já nada sabem sobre a "Lei do Sete", nada sabem de Dramas Cósmicos, nada sabem sobre as Danças Sagradas dos antigos Mistérios.


A pintura atual, a música, a escultura, o drama, etc., não são senão o produto da degeneração.


Já não aparecem no cenário os iniciados de outros tempos, as dançarinas sagradas, os verdadeiros artistas dos grandes tempos. Agora só aparecem nos palcos autômatos doentes, cantores degenerados, rebeldes sem causa.


Os teatros ultramodernos são a antítese dos teatros sagrados dos grandes mistérios do Egito, Grécia, Índia etc.


A arte atual é tenebrosa, é a antítese da Luz, e os artistas modernos são tenebrosos.


A pintura surrealista e marxista, a escultura ultramoderna, a música afro-cubana e as bailarinas modernas são o resultado da degeneração humana.


Os rapazes e moças das novas gerações recebem, por meio de seus três cérebros degenerados, dados suficientes para converterem-se em estelionatários, ladrões, assassinos, bandidos, homossexuais, prostitutas, etc.


Ninguém faz nada para acabar com a arte ruim e tudo caminha para uma catástrofe final por falta de uma Revolução da Dialética...


A CIÊNCIA


Quando falamos em ciência, pensamos na Ciência Pura, não nessa podridão de teorias que hoje abundam por toda parte; ciência pura como a da Grande Obra, a ciência dos alquimistas medievais; ciência pura como a de um Paracelso ou a de um Paulo de Tarso; ciência pura como a que utilizaram Jesus ou Moisés para realizar prodígios.


A ciência pura é experiência direta, vívida e real. A ciência pura é ética superior, análise posta a serviço do SER.


A ciência destes tempos é uma ciência falsa, uma ciência cheia de interesses personalistas; uma ciência que não respeita os interesses espirituais do ser humano; uma ciência onde o fim justifica os meios, ainda que estes incluam o sofrimento físico e psicológico de qualquer criatura vivente; uma ciência para a qual a palavra "progresso" serve para justificar as mais terríveis atrocidades.


Além disso, a ciência de hoje em dia é uma ciência que afirma dogmaticamente uma tese e amanhã, com essa soberba que a caracteriza, afirma totalmente o contrário. Uma ciência cheia de contradições, que paradoxalmente diz acreditar só no que vê e, não obstante, sustenta com firmeza hipóteses absurdas que nunca foram comprovadas. Esta é a ciência moderna...


Atualmente, estão sendo feitos certos comentários muito simpáticos. A ciência materialista inventa todos os dias novas hipóteses. Estabeleceu-se uma cadeia curiosa e ridícula por excelência com relação aos nossos possíveis antepassados. Como rei dessa cadeia aparece o tubarão, do qual descendem, segundo dizem os antropólogos, os lagartos. Teoria que chega a ser ridícula, não?


Depois, prosseguem com o famoso oposum, criatura similar ao crocodilo, um pouquinho mais evoluída segundo enfatizam. Daí passam, seguindo o curso da grande cadeia de maravilhas, para certo animalzinho ao qual se tem dado muita importância. Refiro-me de forma enfática aos lêmures. Atribuem-lhes uma placenta discoidal, questão que é refutada pelos zoólogos.


Contradições gigantescas são encontradas nos labirintos da falsa ciência, que prossegue dizendo que dos lêmures, que podem ter existido há uns 150 milhões de anos, descende por sua vez o macaco e, por fim, o gorila. Nessa fantástica cadeia, o gorila é o nosso antecessor imediato, o predecessor do homem.


Alguns antropólogos não deixam de encaixar nestas questões o pobre rato, e até querem inclui-lo nesta cadeia. Como? De que maneira? Procuram semelhanças, querem fazer crer que a forma da cabeça e da boca do tubarão dá origem a outros mamíferos, entre eles o irmão rato.


Isso de que certos traços do rosto se parecem não pode servir de base para a hipótese de uma possível descendência. Isso é no fundo tão empírico como supor que o homem foi feito de barro, no sentido literal, sem perceber que a frase tem um sentido simbólico.


Onde estão os elos? Como é possível que do esqualo, sem mais nem menos, da noite para o dia ou através de uns quantos séculos, apareça o lagarto? Milhões de anos se passaram e os tubarões continuam tranquilos. Nunca se viu nascerem novos lagartos de uma espécie de tubarão, seja no Atlântico ou no Pacífico.


Contudo, não são eles por acaso os senhores da ciência materialista, que dizem que não acreditam senão no que vêem, que não aceitam nada que não hajam visto? Que terrível contradição! Acreditam em suas hipóteses e nunca as viram.


São esses mesmos cientistas modernos os que se opõem a essa questão das dimensões superiores da natureza e do cosmos. A que se deve isso? Simplesmente a que suas mentes estão decrépitas, degeneradas, não conseguem ver além de seus narizes, isso é óbvio.


Que existe uma quarta coordenada, uma quarta vertical, é inegável, mas isso incomoda os materialistas. No entanto, Einstein aceitou a quarta dimensão.


Em matemática, ninguém pode negar a quarta vertical. Mas os materialistas desta época nem sequer consideram que possa existir outra dimensão ou dimensões superiores na natureza. Querem, à força, que nos encerremos ou nos auto-encerremos todos no mundo tridimensional de Euclides. E, devido a essa falsa posição absurda, o avanço da física está completamente paralisado.


A estas horas, já deveriam existir naves cósmicas capazes de viajar através do infinito, mas tal aspiração não seria possível enquanto a física continue engarrafada no dogma tridimensional de Euclides.


Não está longe o dia em que estas dimensões da Natureza poderão ser vistas através de sofisticados aparelhos de ótica. Mas até esse dia chegar, seguramente nós, os antropólogos gnósticos, teremos que suportar a mesma zombaria que Pasteur suportou quando falava de seus micróbios.


Mas um dia essas dimensões serão perceptíveis por meio da ótica e então a zombaria acabará. Já estão sendo feitas experiências para transformar as ondas sonoras em imagens e, quando isto for feito, poderemos ver todos os processos evolutivos e involutivos da Natureza. Então o Anticristo da falsa ciência será desnudado diante do veredicto solene da consciência pública.


Assim, existem dois tipos de ciência: a ciência profana e a ciência pura. Na ciência pura não existem teorias, mas fatos. Se eu dissesse a vocês que o Conde Saint-Germain viveu durante os séculos 15, 16, 17, 18 e 19 e que ainda vive, vocês me achariam louco. Conheço o Conde Saint-Germain, e dou testemunho disso. Vive sim, sustentado por uma ciência que vocês não conhecem, a ciência pura, a ciência do Super-Homem, a ciência que conhecem os extraterrestres que viajam através do espaço infinito, a ciência dos senhores da vida e da morte, a ciência daqueles que abriram a Mente Interior...


Aqueles que ainda não abriram sua Mente Interior se baseiam somente em teorias, em hipóteses que não comprovaram. Por que teríamos que aceitar todas as utopias materialistas? Por que teríamos que aceitar o dogma da evolução, o dogma tridimensional? Por que teríamos nós que viver dentro do mundo das hipóteses?


O cientista gnóstico tem sistemas diferentes para a investigação; temos disciplinas especiais que permitem ao ser humano pôr em atividade certas faculdades latentes no cérebro, certos sentidos de percepção completamente desconhecidos para a ciência materialista e que permitem verificar diretamente todas estas interrogações...


A RELIGIÃO


Se fizermos um estudo comparativo das grandes religiões, descobriremos que todas elas descansam sobre os mesmos pilares.


RELIGIÃO provém do termo "RELIGARE", ou seja, o objetivo fundamental de todo princípio religioso é "re-ligar-se", voltar a se unir com sua própria Divindade, regressar ao ponto de partida original, ao SER da filosofia experimental.


Realmente, de fato, somente existe UMA só RELIGIÃO, ÚNICA E CÓSMICA. Esta religião assume diferentes formas religiosas segundo os tempos e as necessidades da humanidade.


Portanto, as lutas religiosas são absurdas, porque no fundo todas são unicamente modificações da RELIGIÃO CÓSMICA UNIVERSAL.


Isso que estamos afirmando tem seu máximo expoente na enorme semelhança simbólica e teológica de todas as religiões.


É evidente o amor que todas as instituições místicas do mundo inteiro sentem pelo Divino: ALÁ, BRAHMA, TAO, ZEN, I.A.O., INRI, MÔNADA, SER, DEUS etc.


Os Mártires, Santos, Virgens, Anjos e Querubins são os mesmos Deuses, Semideuses, Titãs, Sílfides, Cíclopes e Mensageiros da mitologia pagã.


A trimurti cristã, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, tem seu expoente em todas as trimurtis religiosas: Osíris, Ísis e Hórus, no Egito; Brama, Vishnú e Shiva, na Índia; Kether, Chokmah e Binah, na Cabala etc.


Todos os cultos têm seus Céus (dimensões superiores, Aeons da Cabala hebraica) e sua contraparte, os Infernos, conhecidos também como "Averno" (romano), "Tártaro" (grego), "Patala" (indiano), "Mixtlán" (asteca), "Xibalbá" (maia) etc.


Entre os Persas, Cristo é Ormuzd, Ahura-Mazda, o terrível inimigo de Arimã (o Satã que levamos dentro de nós). Entre os hindus, Krishna é o Cristo. O evangelho de Krishna é muito semelhante ao de Jesus de Nazaré. Entre os Egípcios, Cristo é Osíris, e todo aquele que O encarnava era, de fato, um Osirificado. Entre os Chineses é Fu-Hi, o Cristo Cósmico, que compôs o "I-Ching", O Livro das Leis, e nomeou ministros dragões. Entre os gregos, o Cristo chamava-se Zeus, Júpiter, O Pai dos Deuses. Entre os astecas é Quetzalcoatl, o Cristo mexicano. Nos Eddas germânicos é Balder, o Cristo que foi assassinado por Hoder, Deus da Guerra, com uma flecha de agárico. Assim, poderíamos citar o Cristo Cósmico em milhares de livros arcaicos e velhas tradições que vêm de milhões de anos antes de Jesus.


Maria, a Mãe de Jesus, é a mesma Ísis, Juno, Deméter, Ceres, Maya, Tonantzin, etc., que recebem seu filho em uma imaculada concepção. Fu-Hi, Quetzalcoatl, Buda e muitos outros são o resultado de imaculadas concepções, que são realmente abundantes em todos os cultos antigos.


Maria Madalena é, fora de qualquer dúvida, a mesma Salambo, Matra, Ishtar, Astarté, Afrodite e Vênus de todas as religiões. Maria Madalena, a pecadora arrependida, é a mesma Gundrígia, a Kundri do drama wagneriano.


Todos os cultos antigos tentaram conduzir o homem à ÚNICA GRANDE VERDADE, e por isto é assombrosa a grande semelhança entre todas as formas religiosas, a repetição de símbolos, idéias etc.


Frases como: "eu estou com a verdade" ou "minha religião é a única que serve" denotam soberba e uma supina ignorância.


Contudo, seguindo esta ordem de idéias, temos que levar em conta uma coisa extremamente importante: todos os preceitos, ensinamentos ou indicações dos cultos religiosos de nada servem, se não os experimentamos em nós mesmos...


Por isso, em questões de religião, estudamos a religiosidade em sua forma mais profunda. A Gnose estuda a Ciência das Religiões.


A religiosidade que possuímos é altamente científica. A Gnose não se conforma com aceitar a existência de um Deus sentado em um trono, julgando os vivos e os mortos. O gnóstico cria a fé a partir da experiência, da vivência, da comprovação, não de teorias.


Nos tempos atuais, a religião se divorciou da ciência e a ciência da religião. Uns lutam contra outros e outros contra uns. Todos se sentem de posse da verdade, ninguém se sente equivocado.


Contudo, a religião que despreza a ciência é uma religião oca, cem por cento fanática e dogmática. A ciência que rejeita a religião é uma ciência materialista, ateísta, carente totalmente de valores e princípios.


O bálsamo procurado por quem quer a verdade não está nos opostos. Tese e antítese devem tender à síntese; devemos entrar em um espiritualismo científico e uma ciência espiritual. É necessário deixar de lado o dualismo conceitual, é urgente e inadiável filiar-nos a um monismo transcendental, é necessária uma ciência religiosa e uma religião científica.

Read More

20 julho 2008

glossario - v

Angel Letter V.jpgVaca Sagrada: A vaca estava consagrada a Ísis, a Mãe universal, a Natureza, e a Hathor, princípio feminino da Natureza. Ambas as deusas estavam associadas com o Sol e a Lua, como o provam o disco e os cornos (meia lua) da vaca. Nos Vedas, a aurora da Criação está representada por uma vaca. Essa aurora é Hathor, e o dia que segue a ela, ou seja, a Natureza já formada, é Ísis, porque ambas são uma mesma, exceto em questão de tempo. Hathor, a maior das duas, é "a Senhora das sete vacas místicas"; e Ísis, "a Mãe Divina", é"a vaca cornífera", a vaca da abundância (Natureza ou Terra), e, como a mãe de Hórus, a "mãe de tudo o que vive". A vaca representa a Devi Kundalini Shakti. Os hindus representam a Divina Mãe com uma vaca de cinco patas. Segundo a mitologia grega, a virgem IO foi transformada em uma bezerrinha celeste para escapar das iras da deusa Juno.


Vacinas: A Gnose ensina que as vacinas danificam o corpo astral das pessoas que as tomam, pois são injetadas perigosas larvas astrais. Atualmente utilizam-se por medo e para a busca de segurança. Muitas das vacinas são obrigatórias. Para destruir essas larvas, use a prática da Magia Elemental do Limoeiro. Depois de abençoado o pé de limão, aranque um de seus frutos e esfregue no exato local onde foi injetada a vacina, ordenando mentalmente ao elemental do limão para que destrua as larvas infecciosas.


Vairóchana: (sânscr.; jap. Dainichi Nyorai) Um dos cinco Dhyani-Budas, muito venerado pela escola japonesa Shingon.


Vajra: (masculino, sânscr.; jap. Kongô-Sho; tib. Dorje/Rdo Rje) Diamante; símbolo do vazio indestrutível. Arma de guerra do deus Indra; Raio; Falo; Diamante O mistério tântrico (revelado só aos Adeptos mais avançados). É o Grande Arcano.


Vajradhara: (sânscr.; tib. Dorjechang/Rdo Rje 'Chang) Detentor do Vajra; no budismo Vajrayana, o buda da mente pura, o aspecto Sambhogakaya do Iniciado que encarnou a seu Buda Interior, seu Íntimo.


Vajrasatva: (sânscr.; tib. Dorje Sempa/Rdo Sems Dpa') Ser Vajra; no budismo Vajrayana, o buda do corpo puro, associado à purificação.


Vajrayana: (sânscr.; tib. Dorjetepa/Rdo Rje Theg Pa) Veículo de Diamante; forma esotérica do budismo Mahayana, baseada nos ensinamentos dos Tantras.


Vajroli: (feminino) Nome de uma peculiar técnica sexual própria do Yoga Tântrico. Canalização da energia sexual para as partes superiores do corpo. Uso da respiração e certos movimentos corporais para ativar os chacras inferiores para que estes canalizem o sêmen sublimado para o cérebro. Prática de Magia Sexual para transmutação da energia criadora nos solteiros. Apesar de ajudar a despertar nossa Consciência, com este método não é possível despertar a Kundalini porque se trabalha só com uma força.


Valentim: (Basílio; séc. 15) Antigo alquimista que, em sus obras manuscritas, tais como O Azoth, As 12 Chaves de Basílio Valentim e A Carruagem Triunfal do Antimônio, ensina o segredo da Grande Obra. Foi ele quem primeiro descreveu um método de obtenção do antimônio (não somente o antimônio químico, mas a encarnação de nosso Espírito, pois o Antimônio é uma parte de nosso Íntimo encarregada de fixar o Ser em nossa Alma).


Valentino: (Valentinus, + 160) Filósofo Gnóstico de origem egípcio. Tentou sintetizar os diversos sistemas gnósticos em um complexo religioso incorporando a eles elementos platônicos, pitagóricos e estóicos. Fundou a seita dos Valentinianos e é a personalidade mais relevante da Gnosis antiga. A Herexia de Valentinoconsistia em ter um Conhecimento mais profundo e transcendente que o dos sectários da Igreja Católica, diz Krum-Heller. Como Hipólito e outros assegurava que Jesus era gnóstico e que por isso os católicos não podiam interpretar as Escrituras. Falou largamente da transmutação e parece que da Cabala tirou o conceito dos Dez Sephirotes. Foi o primeiro a usar o sistema decimal para ensinar a Senda da Iniciação.


Vallabhaya: (sânscr.) Senhor e Bem-Amado (veja também Klim Krishnaya, Govindaya, Gopijana, Vallabhaya, Swaha).


Vampirismo: Depravação praticada por certas entidades tenebrosas que podem absorver nossa energia, especialmente a sexual. Os vampiros nascem de uma horrenda prática de "tantrismo homossexual". Para nos proteger de pessoas com tendências vampirescas, recomenda-se realizar a Magia Elemental do Alho.


Vara de Aarão: Nome originário do "irmão" do profeta Moisés. Representa o poder sacerdotal por meio da ascensão da Kundalini em nossa coluna vertebral. Expressão que representa o Phalo.


Vara de Moisés: Bastão mágico usado por Moisés para efetuar milagres no Egito. Vara de origem fálica que simboliza a Espinha Dorsal. Foi portada por Moisés no Êxodo e se conta que a transformou em uma serpente aos atônitos olhos de Faraó.


Varginha: Cidade do sul de Minas Gerais onde foram capturadas criaturas estranhas ao nosso ambiente, provavelmente extraterrestres, em janeiro de 1996, o que é considerado por muitos o caso ufológico mais importante do Brasil.


Varuna: Deus do elemento água.


Vaso de Hermes Trismegisto: Expressão que alude ao símbolo alquímico da Energia Sexual Contém o vinho sagrado, produto da conversão da água em vinho por meio da transubstanciação. Não deve ser jamais derramado. Também representa ao Yoni feminino, assim como o Santo Graal ou Cálice de Salomão.


Vazio Iluminador: Experiência mística que se consegue através da meditação profunda e que nos conduz à Grande Realidade. Com ele se chega a experimentar o Santo Okidanokh, ou forma de manifestação do Absoluto, pois a Essência 'escapa' de seus veículos (corpo, mente e afetos). A consciência então se dilui, expande, chegando a interpenetrar-nos com toda a Criação: o mistério da Unidade Múltipla Perfeita. Conhecem-se os Mistérios das Leis da Natureza, tudo o que foi e tudo o que será. Quando alguém experimentou esse estado, sente um impulso interior formidável que lhe permite lutar vantajosamente contra o Ego. Ainda que se possa "experimentar" sem haver dissolvido o Ego, porém para provocar essa destruição egóica é necessário conhecê-lo profundamente.


Vayu: Princípio etérico do elemento ar. Tatwa contido especialmente nas frutas, no Ritual Pancatatwa.


Vedas: (masculino) Saber, ciência, designa as escrituras reveladas do hinduísmo. Denominação que recebe p conjunto dos escritos sagrados mais antigos do hinduísmo, assim como cada um dos quatro livros que o compõem. Esse conjunto de escritos literários antigos consta basicamente de quatro coleções de hinos, partes poéticas separadas e fórmulas ceremoniais. As coleções são conhecidas por Rig-Veda, Sama-Veda, Yajur-Veda e Atharva-Veda. Também são chamados de Samhitas (que significa "coleção").


Vegetarianismo: Costume contrário à Lei do Trogoautoegocrático Cósmico Comum ou da recíproca alimentação de todos os seres. Os fanáticos do vegetarianismo convertem a cozinha no templo da Religião da Comida, com a prática desta tendência. Na alimentação, deve-se consumir aproximadamente de 10% a 25% de alimentaos de cada elemento etérico. Em relação com os 25% de carnes e pescados, preferencialmente não se aconselha a ingestão a carne de porco e de alguns outros, como do touro, de animais carniceiros e outros, involutivos, como macaco, formiga etc.


Velas: Nas práticas gnósticas acendem-se 3 ou 7 velas. O número 3 é totalmente criador e o 7, organizador e harmonizador. Recorda-nos a Santíssima Trindade. A prática da Magia das Velas para a cura é poderosa, pois estão contidas na chama salamandras que podem ser usadas para a regeneração energética e celular.


Velocino de Ouro: Expressão que se refero ao momento em que o Adepto recebe o Tesouro Inefável e imperecedouro do qual devemos nos apoderar depois de vencer o Dragão das Trevas (o Ego). Isso ocorre um vez criados os Corpos Existenciais e havendo passado pelas três purificações. Constitui-se no tesouro guardado zelozamente por nosso Lúcifer Interior. Devemos ser suficientemente inteligentes, astutos e fortes para vencer a Lúcifer, em nosso jogo da vida com ele. A condição exigida é não derramar o Vaso de Hermes. O Velocino também simboliza o Terceiro Logos, Shiva.


Venenoskirianas: (vibrações) Termino que alude às vibrações negativas que se produzem naquelas pessoas que não transmutam suas energias criadoras. Quando o esperma não recebe o choque especial da transmutação, degenera terrivelmente, desenvolvendo o abominável órgão kundartiguador. Origina pessoas sumamente delgadas e enxutas que, intensamente carregadas dessas vibrações, favorecem a manifestação de um alto grau de fanatismo e um habilidoso cinismo.


Vênus: (planeta) No Pentagrama Esotérico, representa o Amor. Em dito planeta vive uma humanidade muito avançada, tecnológica e espiritualmente.


Verbo: Termo que se refere ao Filho, o Segundo Logos.


Verdade: Experiência que só a podem experimentar os que morreram em si mesmos, os que lograram despertar Consciência. Quando a Jesus preguntaram o que é essa Verdade que ele ensinava, Ele guardou profundo silêncio. Quando a Gautama Sakiamuni, o Buda, fizeram a mesma pergunta, deu as costas ao interlocutor e se retirou. A Verdade nunca pode ser explicada, e cada qual deve experimentá-la por si mesmo.


Vestais: Sacerdotisas dos Templos de Mistérios em Roma, adoradoras da Deusa Vesta, o aspecto ígneo-sexual da Mãe Divina. Atualmente muito desprestigiadas por causa da degeneração sexual que as consideram como vulgares prostitutas.


Vestiduras de Glória: Depois de criar os três Corpos Existenciais, para cristificar-se devem criar essas três vestiduras de glória: o glorioso corpo do Pai, o do Logos Íntimo e o do Espírito Santo.


Vestir: O devoto debe se banhar e vestir adequadamente. O gnóstico desasseado representa muito má propaganda, porquanto afasta muita gente do Ensinamento. Em outra ordem de ensinamentos, o Mestre Samael manifesta que os homens, praticantes da Ciência Jinas, devem usar, para suas práticas, unicamente uma roupa de banho de cor amarela. E as mulheres, para o mesmo exercício, usarão uma túnica larga e a maior possível.


Véu de Ísis: Expressão que alude ao Véu Sexual Adâmico. Os Mistérios, antes herméticos, agora estão popularizados pelo Conhecimento Gnóstico.


Via-Láctea: A galáxia onde existimos. É o nosso Macrocosmo de 6 Leis. Alguns afirmam que existam mais de 200 bilhões de estrelas. Sua capital esotérica é a estrela binária Sírius.


Vida: A realidade da vida são as impressões. Por conseguinte, principalmente consiste em uma série de reações, normalmente negativas, que se dão como respostas incessantes às impressões que chegam à mente. Nossa tarefa consiste em transformar as impressões de modo que não provoquem tais respostas negativas.


Vigília: O segundo estado de consciência em que o humanóide crê estar desperto depois do sono ou descanso do corpo físico.


Vinagretti: Grande Mestre da Alquimia, protótipo do Mestre não intelectual.


Vinho: Mencionado mais de 200 vezes na Bíblia, o vinho é o canalizador por excelência, juntamente com o trigo, dos Átomos de Luz e Fogo que descem dos Mundos do Cristo. Existiu na Europa medieval uma Ordem Esotérica extremamente secreta chamada Ordem dos Produtores de Vinho, a qual ensinava em 10 passos como se produzir um vinho de qualidade superior, ou seja, ensinavam-se as técnicas mais avançadas do Tantrismo Sexual importadas do Oriente e adaptadas à psicologia ocidental. Simboliza o Fogo em potencial, o Enxofre a ser transmutado. É o Ens Seminis.


Vira: (masculino) Herói guerreiro, homem viril, apelativo dos adeptos do mais alto nível no tantrismo (por oposição a Pashus, os impotentes, os fornicários).


Virgem: Em todas as religiões simboliza à Mãe Cósmica, a Divina Mãe Kundalini.


Virgen Negra: Presente nos sótãos dos monastérios góticos, é a Mãe Divina Kundalini antes de ser fecundada. É honrada com velas de cor verde, com a esperança de que algum dia desperte nosso Fogo Interior. Quando fecundada pelo Logos é a Divina Concepção com o Menino em seus braços.


Virgílio: Célebre poeta latino de Mântua, autor da Eneida. Foi o grande mestre de Dante Alighieri e viveu entre os anos 70 e 19 a.C.


Virgo: Signo zodiacal que abarca os nascidos desde o dia 22 de agosto e 23 de setembro. Os nativos de dito signo são intelectuais e às vezes céticos. Resultam muito aptos para as ciências, psiquiatria, pedagogia etc. Sofrem no amor e passam por grandes deepções por fantasiarem muito a realidade. Devem erradicar de si o Egoísmo. São pessoas muito altruístas e colaborativas ou excessivamente egoístas.


Virtudes: Qualidade de manifestação da Essência. Um grau de Maestria Superlativa da Consciência Objetiva. Designação de Seres Sagrados que moram no Céu de Marte.


Vishnu: O Filho, a Segunda Pessoa do Triângulo Logóico. Também o Cristo na Terra Sagrada dos Vedas.


Vishuda: (masculino) Quinto centro, o Chacra do corpo sutil situado à altura da garganta. Seu Anjo Atômico nos ensina o conceito da Verdade Divina absoluta e das verdades relativas do homem.


Vitala: O mundo da Consciência, nos Vedas.


Vitaminas: Denominação científica dos diversos corpúsculos solares prânicos que em nosso organismo compõem os alimentos.


Vitriol: (ou Vitríolo) Expressão cifrada que quer dizer "Visita Interiora Terrae, Rectificatur Invenior Ocultum Lapidum", ou seja, visite el interior da Terra que, retificando encontrarás a Pedra Oculta. O Vitríolo é o resultado da mescla do Sal, Enxofre e Mercúrio da Alquimia Sexual.


Vivekananda (swami): (Narendranath Datta, 1869-1902) Filósofo vedantista, autor e conferencista indiano, discípulo direto de Ramakrishna e difusor de seu pensamento, através da Ramakrishna Mission, que fundou em 1897. Percorreu a Europa e a América em missão doutrinal como notável orador, autor de numerosas obras o Vedanta e o Yoga. O Mestre Samael nos diz que foi uma das pessoas que desenvolveram maior controle sobre sua mente por meio da Meditação e de outras técnicas tântricas.


Vodu: (ou vudu) Práticas realizadas por alguns habitantes da República do Haiti. Através delas conseguem perceber o Ultra da Natureza, o mais além, de forma clarividente. Inclui incorporações de entidade negativas e ataques psíquicos contra pobres vítimas. Constituem-se essas práticas pura Magia Negra e o Karma é a extrema miséria e os Mundos Infernais. O Vodu foi ensinado pelos feiticeiros da Atlântida, que tinham seus templos nas regiões do Caribe. Pode-se defender das práticas de Vodu com a Alta Teurgia e a ajuda dos Mestres da Grande Fraternidade Branca.


Vogais: As sete vogais sagradas da Natureza são : IEOUAMS. Os lemurianos tinham um alfabeto que constava de 300 consoantes e 51 vogais. Atualmente, devido à degeneração dos idiomas, foram-se reduzindo ambas consideravelmente. O idioma chinês ainda conserva muitos sons da antiguidade e é um dos mais ricos idiomas existentes na atualidade.


Vontade: Qualidade própria da Consciência. Necessitamos engendrar a Vontade-Cristo, o Corpo causal da Vontade Consciente. O humanóide confunde a força do desejo (negativa) com a vontade (positiva).


Vontade Alheia: De não cumprir o sagrado princípio de respeitá-la em toda ocasião o livre-arbítrio alheio, incorre-se em Magia Negra.


Vontade Cristo: Qualidade onipotente porque só cumpre a vontade doÍntimo, tanto na terra como nos céus.


Von Uxkull: Krum-Heller o chama de "O Grande Iniciado Báltico", viveu na América e Europa. Grande mestre dos Mistérios de Elêusis.


Vórtices: Chacras específicos por onde penetra no organismo o Prana, a Vida.


Vulcano: Planeta de nosso sistema solar. Havia um poderoso Templo de Alta Magia na Atlântida chamado de Santuário de Vulcano, onde foram encerrados alguns dos piores magos negros daquela Raça. Os Grandes Mestres do Santuário de Vulcano caíram na magia negra e se converteram em demônios terrivelmente perversos. O Deus Vulcano é o símbolo do Terceiro Logos, do Espírito Santo.

Read More

18 julho 2008

glossario - H - 1

Angel Letter H.jpgHadith: (egípcio) Espaço, Entidade Feminina Maternal, relacionada com esse ponto matemático, no qual se gesta sempre o Rei-Sol, o Ninho de Ouro da Alquimia. Nesse ponto misterioso reside a raiz mesma de nossa Mônada Sagrada. O ponto em si mesmo é nossa Mãe Divina Particular, adorável e eterna, sem princípio nem fim.

Hagios: (grego) Santo.

Hajj: (islam.) Peregrinação. Indica o Caminho Iniciático até os Centros de Poder. O Caminho a Meca assemelha-se aos caminhos de Santiago, do Inca, da Grande Muralha.

Hajoth: (hebr.) Hayyot. O Carro de Ezequiel; os Quatro Pontos cardeais; a Alma ou Espírito dos Quatro Elementos; a sua Assinatura Astral, o Fogo do fogo, o Ar do ar, a Água da água, a Terra da terra.

Hajoth Ha Kadosh: (hebr.) Hayyot ha Qadosh, os Santos Seres Viventes. Santa Palavra, Santa Aliança. As santas criaturas viventes da visão da Merkabah, veículo ou Carro de Ezequiel. São os Quatro Animais Simbólicos, os Querubins de Ezequiel, e no Zodíaco são: Taurus (o touro), Leo (o Leão), Scorpio (ou a águia) e Acuarius (o homem).

Hakuin Zenji: Monge Zen japonês (1689-1769) da Escola Rinzai, autor do famoso Koan "Qual o som de uma só mão batendo palmas?"

Hamsa: (sânscr., masculino) Ave migratória, símbolo da alma condenada à transmigração de uma alma de corpo em corpo, até o final de um Ciclo Cósmico. Esse Ciclo no microcosmos-homem corresponde a um número exato de 108 encarnações. É também o nome de um Mantra de ritmo igual. Cisne ou ánsar, segundo os orientalistas; Ave mística do Ocultismo, análoga ao Pelicano dos Rosa-cruzes. Sagrado nome místico, Eu Sou Isso. Nessa palavra está contido o mistério universal, a doutrina da identidade da essência humana com a Essência Divina. A mesma palavra pode ler-se Kâlahamsa, ou "Eu sou Eu, na eternidade da tempo", correspondendo ao termo bíblico, ou mais bem ao zoroastriano "Eu sou o que sou". Este mesmo ensinamento se encontra também na Cabala. Hamsa representa a sabedoria divina, a sabedoria na obscuridade e fora do alcance humano. Está intimamente relacionado com a sagrada palabra Aum: a asa direita do cisne é A; a asa esquerda, é U; e a cauda, M.

Hamurabi: Rei da Babilônia 1848-1806 a.C. Autor do famoso Código de Leis da Babilônia.

Hanka-Fuza: (jap.) Postura de meio-lótus, na qual uma perna fica sobre a outra.

Hapi: (egípcio). Veja Mestha, Hapi, Duamutf e Kebhsennuf.

Hashmalim: (hebr.) Seres luminosos.

Hatha Yoga: (masculino) Método de salvação (Yoga) através do equilíbrio das energias positiva, Solar (Ha), e negativa, Lunar (Tha), da força física (Hatha) que outorga uma grande importância na aprendizagem de posturas difíceis.

Hathor: (egípcio) Deusa do Céu. Irmã da deusa Ísia, é representada com cabeça de vaca, coroada pelo disco solar e duas plumas de avestruz entre os cornos, ou como uma mulher com cornos de vaca. Símbolo da maternidade.

Hégira: Migração, grande peregrinação do profeta Mohammad, de Meca a Medina, representa a peregrinação espiritual do mundo profano para o Iniciático. Dos Mistérios Menores para os Maiores.

Helemitas: (hebr.) Elamitas. A literatura profética do Antigo Testamento os menciona como um povo estrangeiro, inimigo de Babilônia, porém também como mercenários do exército Assírio.

Heliacon: (grego; Heliakon) Veja To Soma Heliacon.

Heliópolis: (grego) Helios, o Sol. Polis, Cidade. Antiga cidade do Egito, centro do culto a Rá.

Helvetius: (Johan Frederick Schwitzer, 1625-1709). Médico e alquimista alemão. Autor de tratados alquímicos e recordado pelo encontro que disse ter havido com Elias Artista em 1666, o qual registrou em sua obra Vitulus Aureus.

Henry Kunrath: (1560-1605) Médico, alquimista e cabalista alemão que difundiu as obras de Paracelso e os ensinamentos rosa-cruces, sendo um de seus mais importantes tratados o intitulado: Anphiteatrum Sapientiae. Esoterista e mago medieval, que criou a figura de um Andrógino, representação do Bode de Mendés, o Baphometo dos Templários, mencionado por Eliphas Levi e pelo Mestre Samael, em seus tratados de Alquimia.

Heráclito: (540-480 a.C.) Filósofo Grego chamado "O Obscuro". Segundo ele, o fogo é elemento primitivo da matéria, submetida a uma evolução constante. Possível iniciado nos Mistérios Órficos ou Dionisíacos.

Henry Steel Olcott: (1832-1907) Teósofo americano. Depois de atuar como coronel na guerra de secesión, em 1874 se interessou nos fenômenos metapsíquicos e conheceu a HPB com quem fundou em 1875 The Theosophycal Society, da qual foi um de seus principais difusores e dirigentes. Autor de: História da Sociedade Teosófica. Samael nos diz que ao morrero o Conde Blavatsky, a Gran Mestra teve que casar-se com o Coronel Olcott para terminar a Grande Obra.

Hermes Trismegisto: (Grego; Tri - Megas = Três Vezes Grande) Nome do deus egípcio Thot, fonte de sabedoria e cultura. O nome foi consignado ao deus possivelmente pelos Neoplatônicos dos séculos 3° e 4°. Desta forma grega do nome provém o título dos Livros Herméticos, aplicado a 42 obras sagradas de sabedoria egípcia atribuídos ao deus. Mas que a um deus sem embargo, esses escritos parecem referir-se com este nome a um mítico rei egípcio do século 20 a.C., inventor de todas as ciências. Unicamente se conservam fragmentos desta literatura (Poimandres, A chave, Asclépios, Tábua Esmeraldina), alguns em grego, outros em latim, achados sobre paredes e templos ou em vejos papiros que parecem haver sido transmitidos por um egípcio helenizado (séculos 2 e 3). É o mesmo deus Mercúrio do panteão Romano. O mestre nos diz que que é o mais exaltado Mestre depois de Jesus o Cristo. Um Cristificado.

Herói: (psicol.) Motivo arquetípico baseado na superação de obstáculos e conquista de determinados objetivos. A principal façanha do herói é ter superado o monstro e a escuridão, e como imagem arquetípica se apresenta empiricamente como a soma total de todos os arquétipos incluindo o arquétipo paterno e do velho sábio. Mitologicamente o herói é aquele que conquista o dragão, a princesa, o anel, o ovo de ouro, o elixir da vida, etc. Psicologicamente estes são metáforas para os sentimentos verdadeiros e o potencial único de alguém. No processo de individuação a tarefa do herói é assimilar os conteúdos inconscientes em vez de ser sobrepujado por eles.

Heru-Pa-Kroat: (egípcio) Harpócrates. Filho de Ísis e Osíris; é representado por Hórus-menino, com um dedo sobre os lábios, o disco solar sobre sua cabeça e com cabelo dourado. É o "Deus do Silêncio e do Mistério". Harpócrates era também adorado na Europa pelos gregos e os romanos, como filho de Ísis.

Read More

17 julho 2008

Yoga: benefícios para o corpo


O yoga é uma filosofia de vida cujo objetivo é a união do homem com o supremo, isto é, da matéria com o espírito - o termo "yoga" quer dizer unir, ligar.




Isso significa levar o homem a um estado de harmonia, paz e serenidade por meio do auto-conhecimento e da perfeita integração com o mundo exterior.




Em poucas palavras, o yoga (pronuncia-se "yôga") busca o equilíbrio entre o corpo e a mente, para que o homem possa viver melhor.




Atualmente, tanto os adultos como as crianças estão sendo submetidos a uma rotina estressante - e o resultado disso é que acabam se alimentando mal, dormindo mal, enfim, vivendo num estado de tensão permanente que deixa seu corpo mais vulnerável a uma série de doenças. Os limites físicos e mentais são ultrapassados, trazendo enormes prejuízos.




É muito importante que as pessoas conheçam seu próprio corpo e aprendam os mecanismos que podem ajudá-las a buscar um equilíbrio. "O yoga permite o auto-conhecimento, ou seja, o indivíduo aprende a se conhecer e ter responsabilidade sobre seu corpo.




Ao mesmo tempo, ele estimula a auto-suficiência, pois ensina que o seu bem-estar depende de você mesmo e não dos outros", explica Ângela Maria Jácomo Martinez, professora do Centro de Estudos de Yoga Narayana, em São Paulo.




Benefícios para o corpo




O yoga, uma atividade originária da Índia, não é terapia, nem religião e muito menos uma ciência médica. Mas, pode ajudar as pessoas a terem mais saúde e serem mais felizes. É claro que tudo vai depender do interesse de cada um e de sua disposição para alcançar tais objetivos. Confira, abaixo, alguns dos benefícios dessa atividade:




. Diminui o estresse e a ansiedade




. Aumenta a flexibilidade e a força dos músculos




. Melhora a postura, diminuindo dores nas costas




. Estimula a circulação sanguínea




. Ajuda a desenvolver uma atitude positiva em relação à vida




. Aumenta a concentração e o equilíbrio emocional




. Melhora a capacidade imunológica




. Ajuda a melhorar quadros de insônia e depressão




. Melhora a coordenação motora








Fonte: clicfilhos

Read More

16 julho 2008

Aromaterapia - Saiba o significado de alguns óleos


Aromaterapia - Saiba o significado de alguns óleos aromáticos




Os óleos essenciais podem ser utilizados em massagens ou para serem colocados no difusor. É muito importante ficar atento à qualidade do óleo e saber que nem todos servem para passar no corpo.




Olhe sempre na embalagem sua descrição e o tipo de uso que é adequado e na dúvida, procure um especialista.




Alecrim - Estimulante metabólico; cardiotônico; digestivo. Ajuda na assimilação dos açúcares. Refaz o sistema nervoso, depois de longa e intensa atividade mental. Combate a insônia. Acalma. Use para limpeza e purificação (sua e do ambiente).




Benjoim - Balsâmico. Analgésico. Cicatrizante. Protetor astral. Proporciona sucesso.




Cânfora - Sedativo. Analgésico. Dores de cabeça. Sinusite. Desobstrui fossas nasais. Queima maus pensamentos.




Eucalipto - Combate doenças respiratórias: asma, bronquite, gripe, sinusite. É um excelente expectorante. Muito usado também para combater as infecções urinárias. Anti-reumático. Balsâmico. Cicatrizante. Desinfectante. Pranificador.




Jasmim - Melhora os negócios. Usar para realizar seus trabalhos e contatos. Combate timidez, sobriedade etc. Facilitador psíquico. Excelente para comunhão com Fadas.




Laranjeira - Estimulante do sistema linfático e secreções. Sedativo. Combate: retenção de líquidos, obesidade e edemas.




Menta - Estimulante do sistema nervoso. Anti-espasmódico. Tônico. Combate: náuseas, gastralgias, dispepsias, flatulências, vômitos. Combate a tosse, asma, bronquites, sinusite, constipação nasal. Purificador da Aura.




Rosas - Combate tensão nervosa, insônia, traumas emocionais, depressão e desgosto. Tônico. Estimulante do chakra Anahata (Cardíaco). Usado para exorcisar. Queima elementos de baixa vibração.




Sândalo - Anti-séptico genito-urinário. Diurético. Abnegação. Humildade. Renúncia. Estimula o Ajna chakra (o chakra do terceiro olho). Afrodisíaco. Usar em rituais e meditação.




Helder Carvalho


Instituto Aurora de Yoga e Terapias Alternativas.

Read More

15 julho 2008

Como é uma sessão de acupuntura?


Na primeira consulta o médico busca estabelecer um diagnóstico clinico, nosológico e acupuntural, abarcando os conhecimentos da medicina contemporânea e da Medicina Tradicional, lançando mão de uma minuciosa anamnese, exame clínico e solicitando os exames complementares que se fizerem necessários.




Seleciona os pontos (prescrição) de acordo com o diagnóstico, orientando ou associando a outros métodos de acordo com o diagnóstico e prognóstico realizados.




Após a limpeza da pele, as agulhas descartáveis são inseridas de forma indolor e deixadas no local, sendo retiradas após vinte a trinta minutos.




Durante o período em que as agulhas estão inseridas, o médico pode também associar um estímulo elétrico às agulhar e recomenda-se ao paciente não se mover bruscamente, evitando que haja algum desconforto ou complicação.




As sessões posteriores podem ser iguais ou ter os pontos modificados, de acordo com a evolução de cada caso em particular.




http://smba.org.br

Read More