30 junho 2008

glossario - G

Angel Letter G.jpgGabriel: (hebr.) Significa "Deus enviou" (enviado por Deus para dar a Boa Nova). Nome do anjo que revelou as verdades de Deus a Maomé, é o mesmo anjo que anunciou o nascimento de Jesus a Maria. Arcanjo Cosmocrator. Regente e Embaixador planetário da Lua. O Anjo da Anunciação e das Iniciações. Representam-no majestosamente com cetro e coroa para indicar seu caráter soberano e com grandes asas. Sua destra aparece em atitude de saudação e bênção. Esotericamente é o heraldo do nascimento e o divino guardião dos processos de geração. A tradição cristã indica a Gabriel como o trombeteiro do Juízo Final. Segundo os gnósticos, é o Mensageiro da Vida, o Poderoso ou Herói de Deus; o Espírito Santo era considerado um com o Eon da Vida, uma potência feminina, irradiado pela divindade e que reside em nosso interior. Sua festividade é normalmente no dia 24 de março.

Gadu: (maçon.) Grande Arquiteto do Universo; personificação do Poder Criador, autor de todas as coisas. A palavra Arquiteto vem do grego Arché: Substância Primordial; e Tekton: Construtor.

Gampopa: (tib. Sgam Po Pa) Monge tibetano (1079-1153), fundador da escola Kagyü.

Ganímedes: (Ufol.) Satélite de Júpiter. Ali residem pessoas que nos visitam constantemente para nos alertar sobre possíveis desequilíbrios ecológicos e nucleares que podem desestabilizar todo o Sistema Solar. Eles explicaram a alguns contatados que os habitantes de Ganímedes são os sobreviventes de uma raça que viveu num planeta que foi destruído graças a experiências atômicas. Esse planeta girava ao redor do Sol entre as órbitas de Marte e Júpiter. Agora, encontram-se ali somente o famoso Cinturão de Asteróides, como que para nos recordar da existência de um possível planeta que existiu há muito tempo.

Gantha: (sânscr.; jap. Kongô-Rei; tib. Drilbu) No budismo Vajrayana, instrumento que representa a sabedoria (Prajna).

Ganjin: (jap.) Veja Chien-Chen.

Gargha Kuichines: (gnose; Julio Medina Vizcaino) Nome sagrado de um Grande Mestre da Loja Branca. Mestre do Raio do Amor, impulsionador da Gnose moderna, primeiro discípulo de Samael Aun Weor. Autor de: Conhecimentos, História e Anedotas da Gnosis na Era de Aquário, As Respostas que Deu um Buda e da maioria dos prólogos das obras do Mestre Samael. Na 5ª de Mistérios Maiores, escolheu o Caminho da Senda Nirvânica, e não a Direta.

Gar Hirá: (Islam.) Caverna, perto da montanha da Luz, onde o profeta Maomé meditava.

Gati: (sânscr.) Modo de existência em um Reino do Samsara; divino (Deva), semidivino (Asura), humano (Manushya), animal (Tiryak), fantasmagórico (Preta) ou infernal (Naraka).

Gaudapada: Mestre filósofo hindu do século 7°, o qual juntamente com seu discípulo Shankara, transformou a Vedanta (estudo dos Vedas). Autor de Agamasastra (Mandukya-Kharma) interpretação idealista do Vedantismo.

Gautama: (não se confunda com Gautama Buda; 550 a.C.) Filósofo indiano a quem se lhe atribui os Nyaya Sutras, texto fundamental do Sistema Nyaya de quem foi fundamentador.

Geburah: (hebr.) Poder, severidade. É a quinta Séfira. Uma potência feminina e passiva, que significa severidade e poder. O nome Pilar da Severidade recebeu Dela. O princípio da força, da fé e do juízo, do dever e do livre arbítrio; a vontade, filha da razão que escolhe e determina a direção individual.

Geburael: Seres Divinos das Dimensões da Consciência Cósmica, ou Sefirote Geburah, regido pelo Sol.

Gedulah: (hebr.) É a quarta Séfira, geralmente chamada Chesed.

Gedulael: Seres Divinos reinantes em Chesed, ou mundo do espírito Divino, de Atman.

Gelug: [-Pa] (tib. Dge Lugs [Pa]) Escola Vajrayana, fundada pelo mestre tibetano Tsong Kapa (1357-1419; este mestre foi, em sua encarnação precedente, o grande Buda Sidharta Gautama, bodhisatva do Buda Amithaba), centralizada nos ensinamentos do Lam Rim.

Genjokoan: (jap.) O Koan da Vida Diária; texto de Dogen Zenji.

Genovese, Narciso: Cientista e lingüista italiano que viveu no México. Foi seguidor e amigo do famoso Guglielmo Marconi, o criador do telégrafo sem fio e de outros inventos. Genovese e outros cientistas seguidores de Marconi formaram uma sociedade científica hermética que construiu um laboratório no interior do Mato Grosso, em finais da década de 40, para tentar algum contato com extraterrestres. Isso foi conseguido, pois numa data qualquer desceu um grupo de naves de origem marciana. Narciso e outros cientistas foram levados a Marte, onde pesquisaram profundamente diversos mistérios. Os detalhes dessa viagem, do laboratório e do próprio planeta Marte, estão relatados no livro Aventura no Planeta Marte (traduzido no Brasil com o nome de Estive em Marte).

Ghandi: (Mohandas Kharancham, 1869-1948) Chamado o Mahatma (Alma Grande). Advogado e político indiano, teve a ver muito com a independência da Índia, em 1947. Não via diferenças substanciais entre as religiões, todas eram boas para ele. Sua principal preocupação foi conseguir a Paz. Sua doutrina se baseava na Não Violência (A Himsa). Morreu assassinado por um extremista. Samael nos dize que este grande Ser não terminou seu trabalho (pois lhe faltou o aspecto sexual, ou seja, o conhecimento tântrico, a Magia Sexual) já que se dedicou por inteiro à liberação de seu povo e que por isso terá de retornar, se reencarnar.

Gibor: (hebr.) Veja Elohim Gibor.

Gilganesh: (Bilgamesh, Galgamishul, anteriormente também escrito como Izdubar): Rei de Uruk, filho de Lugalbea e Ninsun no épico do mesmo nome. Nome pode significar "o antigo ancestral tornado jovem" em sumério. Chamado de deus em alguns textos antigos. Epíteto mais recente: Rei da Terra. No épico de Gilgamesh encontra-se a história do Dilúvio Universal, contada por um dos Oanes (sacerdote que usa manto com aparência de peixe; Oanes nos lembra Jonas, o que foi cuspido por um peixe nas costas de Nínive, na Babilônia).

Giovanni Papini: Escritor europeu, de profundas e inquietas inclinações investigativas. Em uma de suas obras, intitulada Gog, narra um encontro com o enigmático e misterioso Conde de Saint Germain.

Girsu: Importante cidade Suméria do terceiro milênio antes da nossa era. Deus patrono: Ningirsu.

Goethe: (Johann Wolfgang von, 1749-1832) Poeta, dramaturgo, novelista e filósofo. Autor do Fausto, em que se observa o trabalho e os conhecimentos de um Iniciado. O mestre Samael no diz que Goethe foi um iniciado e nos narra em uma de suas obras um encontro com ele nos mundos internos, dizendo que esse iniciado está encarnado como uma princesa holandesa.

Gopi: (feminino) Mulher casta, companheira do senhor Krishna em seus jogos eróticos.

Gopijana: (sânscr.) Pastor. O que guia a todos os seres preparados. As Gopis eram pastoras de vacas, companheiras de jogo com as quais Krishna viveu, entre as quais figurava sua esposa Radha. (Veja Klim Krishnaya, Govindaya, Gopijana, Vallabhaya, Swaha.)

Govindaya: (sânscr.) O Conhecedor de todas as coisas. Senhor ou chefe de pastores. Govinda era o sobrenome de Krishna, por ter-se criado na família de um vaqueiro chamado Nanda. (Veja Klim Krishnaya, Govindaya, Gopijana, Vallabhaya, Swaha.)

Grande Veículo: Veja Mahayana.

Grey: (ufol.) Cinza, em inglês; designação usada para os ETs do tipo alfa-cinza ou simplesmente cinza; também conhecidos como zetas, por supostamente serem originários de Zeta Reticuli.

Gridhrakuta: (sânscr.) Pico dos Abutres; montanha indiana onde Sakyamuni teria transmitido os ensinamentos Mahayana.

Gurdjieff: (George Ivanovitch, 1877-1949) Esoterista russo, criador do denominado Sistema do Quarto Caminho e fundador, em 1922, do Instituto para o Desenvolvimento Harmonioso do Homem. Estranha e discutida personalidade, transmitiu uma doutrina filsófico-científica amalgamada com tradições esotéricas do Oriente. O Sistema não deixa de ter certa autenticidade inovadora e foi metodizado por seu discípulo principal, Piotr Ouspensky. Antigo discípulo de vidas passadas do Mestre Samael, este o chama, em alguns de seus livros como Mestre G. Diz-nos o Mestre que cometeu o erro de confundir a Kundalini com o Abominável Órgão Kundartiguador e esta foi a causa de seu estancamento. Foi Samael quem ensinou os princípios da Psicologia do Ego a gurdjieff.

Guru: (masculino, sânscr.; tib. Lama/ Bla Ma) Mestre espiritual, uma das Três Raízes do budismo Vajrayana. Mestre espiritual, Guia.

Guru Rinpoche: (tib.) Mestre Precioso; veja Padmasambhava.

Gyulu: (tib. Sgyu Lus) Corpo ilusório; uma das seis yogas de Naropa (Naro Chodrug).

Read More

Cuidado com a postura ao usar o computador


Digitação




Na digitação evite realizar o mesmo movimento com as mãos durante muito tempo, procure realizar uma digitação suave; conserve as mãos retas.




Conforto para os olhos




Quanto menores o brilho e os reflexos na tela do monitor, maior o conforto para os olhos. Se o ajuste nos controles manuais ou o reposicionamento do monitor não corrigir esses efeitos, coloque um toldo de papelão sobre ele. Ou, então, compre uma proteção antiofuscante, também conhecida por protetor de tela.




De olho na tela




A posição do monitor é importante para evitar problemas de coluna e de fadiga ocular. Ele deve estar numa distância de aproximadamente 70 centímetros da face do usuário, ao nível dos olhos ou um pouco abaixo deles. Se o gabinete da máquina não permitir esta disposição, coloque alguns livros sob o monitor.




Conforto para o corpo




Quando você esta de pé, seu peso é distribuído pela coluna lombar, favorecendo o equilíbrio do corpo. Permanecendo horas sentado, sua coluna recebe uma dose de esforço extra. Nesse caso, procure manter a curva natural das costas (em formato de S). Uma boa dica: coloque um travesseiro na parte inferior da coluna para ajustar a curva lombar.




Atenção com a cabeça e o pescoço




As dores de coluna estão, muitas vezes, relacionadas com o mau posicionamento da cabeça e do pescoço. Para reduzir as chances de lesões na cabeça e no pescoço, evite torcê-los ou sacudi-los de forma repetitiva. Utilize, também, um suporte de papéis para eliminar movimentos laterais com a cabeça.






Capriche na cadeira




Priorize a compra de uma cadeira confortável, ótimo acessório para minimizar o estresse do corpo. Ela deve ter um encosto ajustável (para frente e para trás), que permita uma reclinação de até 30 graus. Prefira encostos altos, pois garantem maior apoio para as costas, diminuindo a tensão localizada. Verifique se a cadeira oferece suporte para a região lombar, descanso de braço com almofadas e uma base com cinco pernas para reduzir o risco de quedas.




Boa Circulação




Digite com os braços formando um ângulo de 90 graus. Isso é importante para garantir a boa circulação sangüínea nos membros superiores.




No Chão




Pés cruzados ou apoiados na ponta dos dedos favorecem dores na parte inferior da coluna. Apoie a planta dos pés no chão, permitindo que eles fiquem retos. Se a cadeira for muito alta, coloque livros ou outro tipo de apoio sob os pés. Lembre-se ainda de manter os joelhos flexionados num ângulo de 90 graus.




Parada Obrigatória




É saudável estipular períodos de descanso para a vista. Para cada 2 horas de trabalho, recomenda-se um intervalo de 15 minutos. Quem trabalha todo o tempo olhando para a tela deve optar por uma pausa de 15 minutos em cada hora de serviço.




Ambiente Agradável




Ao trabalhar, evite o excesso de luz ambiente externa e o brilho nas paredes próximas ao computador e elimine os reflexos na tela do monitor.




Passeios Esporádicos




Por mais correta que seja sua postura, a pressão sobre os discos lombares aumenta em até 30% quando você está sentado. A Nasa realizou uma serie de estudos com gravidade zero e descobriu que um corpo em descanso posiciona-se entre o estado de sentar e o de deitar. Como não existe uma fórmula exata, os especialistas aconselham que cada profissional escolha a postura que mais lhe agrade com coerência, é claro. Aliado a isso, eles dizem que sentar de uma maneira segura se resume em levantar-se de vez em quando.




Teclados Ergonômicos




Não se empolgue com a bela aparência desses periféricos. Prefira os modelos com suporte de pulso, que deve ser grosso e almofadado e estar no mesmo nível físico do teclado - nunca abaixo.




Esforço Repetitivo




Dores nas mãos, sensibilidade ao toque, adormecimento e formigamento dos dedos são os principais sintomas de lesões por esforço repetitivo, doença crônica que atinge ombros, braços, pulsos e mãos. Nunca ignore os possíveis sintomas. Deixar para lá pode ser muito pior.




Luz




A iluminação precisa ser controlada para não se sobrepor à tela ou produzir reflexos indesejados. Dê preferência aos lustres com ajuste manual. Confira se a luminosidade está adequada: olhe para a tela do micro - não pode haver pontos de luz notáveis atrás ou ao redor dela.




Pernas Livres




Uma mesa de trabalho inadequada pode causar dores na nuca, nas costas e na cabeça. Considere a utilização de um móvel que permita bom espaço para movimentação das pernas e ofereça altura suficiente para posicionar o teclado de forma correta - aproximadamente 70 centímetros do chão.




Fadiga




Distancie seus olhos do monitor a cada 10 minutos, focalizando-os o mais longe possível durante 5 segundos. Esse procedimento minimiza a fadiga ocular.




O Poder do Mouse




Quando você utiliza o mouse, movimenta os músculos mais fortes do ombro e dos braços. Por isso, tenha cautela ao manusear o periférico. Não use força para clicar ou mover o mouse; mantenha o pulso numa posição neutra; altere a postura das mãos durante o trabalho.






Fonte: orientacoesmedicas

Read More

28 junho 2008

Kundaline yoga: saúde para o corpo, mente e alma

A Kundaline Yoga surgiu na Índia há mais de 4.000 anos e lá permaneceu até 1969, quando um mestre indiano, Yogi Bra-jan, foi para os Estados Unidos e ali passou não só a dar aulas de Kundaline, mas também a formar professores.

Esses professores foram enviados para vários países, formando mais de 100 núcleos onde se ensina Kundaline Yoga.

A Kundaline Yoga é uma forma de auto-desenvolvimento, promove a inte-gração do corpo, mente e alma.

Este estado é alcançado por meio dos asanas (posturas e exercícios), pranayamas (respiração controlada), meditação, filosofia e estilo de vida yóguico.

Kundaline Yoga, ou Yoga da Consciência, leva o nome de uma energia que todos guardamos no primeiro chakra, na base da coluna, conhecida como energia Kundaline, que é a energia da alma, e representa a energia da mais alta consciência.

Despertar essa energia com a prática de Kundaline Yoga não é um processo relâmpago, e sim um amadurecer gradual, que pode durar anos ou toda a vida.

Portanto, o propósito é alcançarmos uma saúde ótima, o amor, o bom humor e todos os valores humanos. Cada vez que praticamos, avançamos um passo.

Muitos benefícios vêm dessa prática.

Os principais são:

. desenvolve a percepção;

. potencializa a concentração;

. estimula a intuição e a criatividade;

. auxilia no funcionamento dos sistemas;

. substitui padrões negativos por hábitos saudáveis;

. aumenta a capacidade para lidar com as pressões externas (stress) e internas (depressão, ansiedade);

. aumenta a flexibilidade e a disposição física, além dos benefícios específicos trabalhados a cada aula.

A prática de Kundaline Yoga tem muitos exercícios dinâmicos e combinados com respiração, além de mantras e meditação.

Uma frase resume essa prática maravilhosa: "Seu direito de nascimento é ser saudável, feliz e divino".

Venha experimentar!


Dra. Maria Filomena Antonio é
instrutora de yoga e acupunturista (11-9830-0663)


Fonte: www.jornalmexa-se.com.br

Read More

26 junho 2008

Yoga na água


A água é um elemento crucial para o ser humano. O corpo humano, quando submerso, se sente muito confortável, pois temos uma ligação com a água desde a fase pré-natal.




Assim, a yoga aquática vem combinar o prazer na água aos benefícios da yoga convencional, que busca o controle externo e interno do corpo e da mente através de exercícios de flexibilidade, meditação, concentração e relaxamento.




A yoga aquática é praticada em piscinas entre 1m e 1,4m de profundidade. Todos nós podemos praticar yoga na água, mesmo que não saibamos nadar. Além disso, os exercícios podem ser executados com facilidade, porque a flutuação ajuda muito.




A yoga aquática também possui exercícios de flexibilidade, meditação e relaxamento. Os movimentos são relativamente exigentes, mas a flutuação pode proteger os praticantes de ferimentos e dores provocadas pela yoga convencional.




Com a pressão aquática, os praticantes podem aliviar o stress e elevar sua beleza física. Os exercícios podem fortalecer a musculatura e eliminam o excesso de calorias. Duas práticas por semana são suficientes para obter bons resultados.




Parte da poses é praticada durante a flutuação, ao mesmo tempo em que há exercícios feitos com os pés no chão ou apoiados nas bordas da piscina. Os exercícios podem ser executados individualmente, em dupla ou em grupo.




O yoga na água pode ser praticado tanto por crianças quanto por idosos, trazendo benefícios nos casos de desvios comportamentais como timidez, insegurança e falta de criatividade. Para os idosos, serve como prevenção para as patologias das articulações e depressão.








Fonte: http://portuguese.cri.cn

Read More

24 junho 2008

notiun 70

Read More

bibliotecario 08


  • 3floppy_green_mount.pngO Chefe (O Livro Proibido Sobre Lula) [ link1 ]

  • Harry Potter and the Deathly Hallows [ link1 | link2 | link3 | link4 ]

  • Bill Gates - Biografias de Grandes Empresários [ link1 ]

  • O Livro Negro do Cristianismo - Dois Mil Anos de Crimes em Nome de Deus [ link1 ]

  • O Caçador de Pipas [ link1 | link2 | link3 | link4 ]

  • O Fator T (musculação) [ link1 ]

Read More

22 junho 2008

As principais modalidades do Yoga


O objetivo dessa arte, uma filosofia de vida, é unir corpo, mente e espírito entre si e com o universo. Em seus primórdios, o yoga foi criado como um canal para o crescimento pessoal e espiritual dos praticantes.




As séries de posições corporais realizadas pelos alunos - chamadas asanas - teriam como objetivo fortalecer o corpo e a saúde, fazendo com que a pessoa viva mais e, em conseqüência, tenha mais tempo para promover seu próprio crescimento espiritual.




Porém, nada impede que uma pessoa utilize o yoga apenas como uma forma de trabalhar o corpo, obtendo todos os benefícios adicionais que a prática proporciona.




Ela tonifica o corpo, fortalece o coração, equilibra as emoções, estimula a circulação, melhora o sistema imunológico e massageia os órgãos internos, prevenindo e melhorando doenças como diabetes, asma, colesterol alto, disfunções hormonais, TPM, dores na coluna e no nervo ciático, problemas gástricos, entre outros.




Desde que foi criada na Índia, há mais de 5.000 anos, o yoga foi sofrendo algumas modificações em seus princípios estruturais, e começaram a surgir modalidades diferentes de yoga.




Algumas preservam suas características primitivas, outras parecem ter sido feitas sob medida para os freqüenta-dores das academias de ginástica convencionais, que se preocupam, acima de tudo, com a boa forma.




Confira as principais modalidades de yoga praticadas no Brasil e descubra qual combina mais com você.




Hatha Yoga: é focado na prática dos asanas (posturas físicas) e pranayamas (exercícios respiratórios), que são realizados vagarosamente e com uma permanência maior em cada posição. É uma atividade calma, que favorece a introspecção. Para quem é: pessoas que procuram um exercício relaxante para atenuar o estresse do dia-a-dia e tonificar o corpo.




Power Yoga: os asanas são realizados em seqüências rápidas e variadas, promovendo um intenso trabalho aeróbico e muscular. Para quem é: pessoas que querem definir os músculos e queimar calorias.




Iyengar Yoga: trabalha mais intensamente as posições que favorecem o alinhamento do corpo, melhorando a postura. Para quem é: pessoas que têm problemas de coluna e dores musculares, devidas à má postura.




Kundalini Yoga: trabalha mais intensamente os exercícios respiratórios (chamados pranayamas), com a finalidade de aumentar a energia e a vitalidade do praticante. Para quem é: pessoas que vivem cansadas, sem disposição para as atividades do dia-a-dia.




Bhatki Yoga: trata-se do yoga devocional devocionista, que cultua as divindades hindus. Para quem é: pessoas interessadas na cultura e na religião hinduísta.






Fonte: /www.bemdesaude.com

Read More

21 junho 2008

Pistis Sophia e a Igreja Gnóstica

Por Arnold Krumm-Heller (VM Huiracocha)


Assim como em todas as Religiões existe um Livro Sagrado ou Bíblia, do mesmo modo os Gnósticos dispõem também de um Livro Santo. Com algumas referências rápidas e resumidas sobre esse Livro, antecipamos que, para compreender o "espírito" de sua "letra" , há que considerar a época e o sentido esotérico em que foi escrito. O que é o Talmud para os judeus, o Bhagavad-Gita para os hindus, o Alcorão para os muçulmanos, a Bíblia para os católicos e protestantes, é para nós a Pistis Sophia.


Esse Livro Sagrado nos informa que Jesus - o Cristo - depois de haver essuscitado dos mortos, passou 11 anos com seus discípulos para instruí-los nos Mistérios do Mundo Interno, ou Mundo da Luz, com omissão, no entanto, de alguns pontos que os discípulos não estavam ainda capacitados a compreender.


No duodécimo ano, porém, os discípulos estavam reunidos com o Mestre no Monte das Oliveiras, alegrando-se de haverem recebido dEle toda a plenitude do Saber Iniciático. Era o quinquagésimo dia do mês Tybi, o dia da Lua Cheia. O Mestre estava sentado à parte, quando ao surgir do Sol os discípulos viram um grande rio de luz de diversas tonalidades verter-se sobre Ele, que nela subiu ao Céu deixando os discípulos em grande temor e confusão, enquanto que silenciosamente O seguiam com os olhos. Desde a hora terceira do quinquagésimo dia, até a hora nona da manhã seguinte (30 horas portanto), o Mestre esteve ausente, para então aparecer-lhes descendo em uma Luz Infinita e mais brilhante do que aquela em que havia subido. Os discípulos estavam assombrados e temerosos, mas Jesus, compassivo e misericordioso, assim lhes falou: "Tende coragem, Sou Eu, não vos assusteis".


Após as preces, Jesus retirou sua grande Luz de si mesmo e apareceu de novo em forma familiar; os discípulos vieram a Ele e perguntaram: "Mestre, onde estivestes? De onde procedem estas confusões?"
Jesus, então falando como o Cristo glorificado, disse-lhes de sua grande alegria, pois desde esse momento poderia instruí-los no Mistério de todas as coisas, desde o princípio da Verdade até o final, sem parábolas, pois que lhe tinha sido dada autoridade para revelar-lhes o Primeiro Mistério.


Jesus, então, começou a instruí-los e a dar, a cada um deles, um Poder.


Em verdade cada discípulo corresponde e é um Poder em si mesmo, como, também, representa uma Hierarquia, um Signo do Zodíaco, um Centro de Força:


Pedro representa a Fé
André, a Fortaleza
João, o Amor
Tiago, o Acerto
Bartolomeu, a Imaginação, e assim sucessivamente.


Pistis Sophia trata também da sorte que espera as Almas no mais além da morte, revelando o que acontecerá a cada uma das categorias de homens. Vemos neste Livro que os Pequenos e Grandes Mistérios são o principal, tudo está Neles, tudo gira em torno Deles.


Pistis Sophia é, pois, o nosso Livro Sagrado, cujo verdadeiro original, íntegro, intacto, está em poder da Igreja Gnóstica (nos Mundos Internos) como relíquia esotérica, recolhida pelo nosso Patriarcado, o fiel guardião de tão preciosa jóia.


Nessa Obra estão também condensados os nossos Rituais Gnósticos.


A palavra "Pistis", para nós, significa Fé, mas não nossa fé habitual que resulta da aceitação de uma opinião estranha. Não. Fé em sentido Bíblico é uma Força, é a Força Mágica que basta ter tanto como a de um grão de mostarda para remover montanhas.


A palavra "Sophia", já sabemos que é Ciência. De modo que "Pistis Sophia" é Poder, é Ciência, é Teurgia.


Os Gnósticos exigem primeiro o manejo de Pistis, e logo em seguida a comprovação dos fatos, sem nada de especulações "a priori".


Os Gnósticos em suas Orações bem sentidas fazem vibrar a Substância de Cristo. Os Gnósticos vivem a verdade e tratam de ser uma Luz. Os Gnósticos têm encontrado em Cristo esta Luz, que é Substância; esta Substância Crística eles estudam e aplicam em si mesmos e em seus Atos.


A Igreja Gnóstica é uma constante e sagrada afirmação como Religião Primitiva; isto nos leva a afirmar que não se trata de uma nova Religião formada à última hora com fins mais ou menos retos, senão que temos içado a Bandeira Secular de uma Primitiva Igreja que guarda a veraz e pura revelação em cujas águas de glória bebeu o Nazareno para logo pregar sua Santa Doutrina.


A Igreja Gnóstica é a Igreja Cristã Esotérica, é a Igreja do Conhecimento.


Estudamos a parte essencial, purificada e sagrada de todas as coisas; observamos a natureza dentro de suas múltiplas mudanças para ver a mão de Deus manifestada em tudo; buscamos a quintessência escondida em tudo quanto existe; admiramos as pedras, as árvores, o bruto e o homem.


Como os Pitagóricos, analisamos o número e sabemos que Deus geometriza tudo.


De nada nos serve saber que o Cristo tenha nascido em Belém, enquanto não nasça também em nossos corações.


Dentro de nós, dentro de toda a criatura está Deus Todo Poderoso e seu Poder se manifesta relativamente em nós quando estamos identificados com Ele.


Deus, a Unidade, não se compreende; apenas percebemo-Lo; vivemo-Lo; não o definimos; não temos esta capacidade.


A Igreja Gnóstica é de origem Divina; seus Mistérios foram revelados pelos Elohim ou Santos Mestres de maneira distinta segundo a raça e o lugar, sendo só variáveis na forma, porém idênticos em Substância.


É a Igreja Gnóstica uma Escola Iniciática de Mistérios.



VM Huiracocha (Arnold Krumm-Heller)
Arcebispo da Santa Igreja Gnóstica dos Mundos Internos


"Eu, que tenho quase meio século de estudos nestes assuntos, que tenho os graus mais altos da Maçonaria (3-33-97), que pertenci à seção esotérica da Sociedade Teosófica, que sou membro de mais de 20 sociedades secretas, como a OTO e a AA, nas quais tenho o último grau, que sou Bispo da Igreja Gnóstica, consagrado com ordinal primitivo e anglicano, que como Comendador da Fraternidade Rosa-Cruz tenho conexão com a Fraternidade Branca, a Hierarquia do Invisível, que pertenci à velha guarda de Papus, Eliphas Levi, que tratei pessoalmente com os principais ocultistas do mundo, declaro para mim que: na vocalização, no uso dos mantras e na oração, mediante o despertar das secreções sexuais, reside o Único Caminho para chegar à meta; e tudo o mais, que não seja por aí, é perder lastimosamente o tempo." (VM Huiracocha)

Read More

bibliotecario 09


" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Luz Astraldoc_readme.png
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Lucifer - Hermes Trismegistus
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Sintomas Del Despertar Espiritual
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Rayos Y Las Iniciaciones
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Misterios De Shamballa - Primero
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Misterios De Shamballa - Segundo
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Misterios De Shamballa - Tercero
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Niños Índigo
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Principios Del Cálculo Infinitesimal - René Guénon
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los hombres Son De Marte, Las Mujeres De Venus - John Gray
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Los Estados Múltiples Del Ser Rene Guenon



" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Liber Yod
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Libro De Los Chakras
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Libros Sagrados De Hermes Trismegisto
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Lilith
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Lilith 10
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Lilith 11
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Lilith, Por Reine Des Succubes
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Lilith, George MacDonald




" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Livro De Urantia Atualizado



Read More

20 junho 2008

glossario - T

Angel Letter T.jpg


Tábua dos Destinos: (Babil.) Tábua em escrita cuneiforme na qual eram escritos os destinos. Dava poder supremo a quem a possuísse. Antecedente do Livro do Destino no Livro dos Jubileus e da Lei Pré-Islmâmica Al-Mahfuz, a "tábua da preservação", sobre a qual eram escritos os desígnios de Allah. Acompanhada pelo Selo dos Destinos.


Tahuil: Mestre da Loja Branca, Adepto e chefe da poderosa Ordem dos Epoptae (Orden Esotérica que funciona nos mundos internos), mencionado pelo Mestre Samael no livro Tratado de Medicina Oculta e Magia Prática. Este mestre do Raio Tibetano, assessorado por Mestras tibetanas e por Dakinis do Ar, auxilia a todos aqueles que desejam ter experiências de desdobramento astral consciente.


Taklimtu: Ritual assírio durante o mês de Dumuzi (final de Junho), quando a estátua de culto de Dumuzi-Tammuz, ainda jovem e bonito, era colocado em um ponto de Nínive. Este ritual marcava o final da primavera. Dumuzi é o consorte de Inanna/Ishtar.


Talmude: (hebr. tardio: "instrução") Corpo da lei civil e religiosa judaica, que inclui comentários sobre a Torá, ou Pentateuco. O Talmud consta de um código de leis, denominado Mishná, e de um comnetário sobre a Mishná, chamado Guemará. O material do Talmud relativo às decisões dos sábios acerca das questões legais em disputa se conhece como Halaká; as lendas, anedotas e refrões do Talmud que se utilizam para ilustrar a lei tradicional se denominam Haggadá. Existem duas compilações do Talmud: o Talmud Palestino, às vezes chamado Talmud de Jerusalém, e o Talmud Babilônio. Ambas as compilações contêm a mesma Mishná, porém cada uma tem sua própria Guemará. O conteúdo do Talmud Palestino foi escrito por eruditos palestinos entre os séculos 3º e 5º a.C.; o do Talmud Babilônio, por eruditos que o escreveram entre os séculos 3º e 6º a.C. O Talmud Babilônio converteu-se no predominante porque as academias rabínicas da Babilônia sobreviveram às da Palestina durante vários séculos. O próprio Talmud, as obras da erudição talmúdica e os comentários referidos a ele, constituem as maiores aportações à literatura rabínica na história do judaísmo. Uma das obras mais importantes é o Mishné Torá (repetição da Torá, 1180 d.C.), escrito pelo rabino, filósofo e médico espanhol Maimônides. Trata-se de um resumo de toda a literatura legal rabínica que existia à época. Os comentários mais conhecidos são os realizados sobre o Talmud Babilônio pelo rabino francês Rashi, e por uma série de estudiosos conhecidos como Tosafistas, que viveram na França e na Alemanha entre os séculos 12 e 14, e entre os que se contavam estavam alguns dos netos de RAshi. O Talmud Babilônio e o Palestino foram impressos pela primeira vez em Veneza por volta de 1520, pelo impressor Daniel Bomberg. Em uma tradução ao latim, o Thesaurus Antiquitatum Sacrarum (século 18), de Blasio Ugolino (historiador e antiquário italiano do século 18), podem encontrar-se 20 tratados do Talmud Palestino.


Tamuz: (ou Dumuzi) Deus babilônico da primavera, das flores, das plantas verdes e dos filhotes dos rebanhos.


Tan: (jap.) No budismo Zen, plataforma de madeira onde se pratica Zazen. No sânscrito, é o Princípio, Substância indiferenciada Universal.


Tantra: (sânscr.; tib. Gyü/Rgyud) No budismo Vajrayana, textos esotéricos com doutrinas especiais para a transformação radical do ser humano. A palavra Tantra vem do sânscrito e significa Rede ou Segredo. É um conjunto de textos e rituais religiosos esotéricos budistas e hindus. Os tantras hindus foram escritos depois dos Puranas, no período medieval, e estão organizados em forma de diálogos entre o deus Shiva e sua consorte, Parvati, onde Ele explica a filosofia e os mitos subjacentes no ritual tântrico. Este ritual implica mudanças completas nas práticas sociais hindus (por exemplo, no referente a atos sexuais incestuosos) e mudanças no processo fisiológico normal (por exemplo, a não expulsão do sêmen em hipótese alguma, para a auto-realização íntima do Ser). Também altera a ortodoxia hindu sobre os "cinco produtos da vaca", ou Panchagaya (leite, manteiga, requeijão, urina e fezes), utilizados para a purificação. Nos tantras esses produtos se convertem nos "cinco emes": Maithuna (intercâmbio sexual sem perda do sêmen), Matsya (pescado), Mamsa (carne), Mudra (cereais) e Mada (frutos e vinho). Os seguidores tântricos aprendem de um guru como liberar sua energia psicossexual (o poder da serpente enroscada, a Kundalini), que se localiza na base da coluna vertebral, através de sucessivos pontos focais (chacras), até que esta energia sagrada alcança o chacra mais elevado, na parte superior da cabeça, e daí até o coração. Este processo (sadhana) começa com uma visualização sistemática da Deidade, membro a membro, que se materializa através da utilização de diagramas visuais (Yantras) e de conjuros mágicos (mantras). O budismo tântrico é um aspecto do terceiro estado do budismo, o Veículo do Raio ou Veículo de Diamante (Vajrayana). Esta linha tântrica budista se aperfeiçoou no Tibet e influenciou e se viu influenciada por sua vez pelo tantra hindu, sobretudo em Assam e Bengala. Houve seitas no Nepal e na China, ainda que na atualidade sobrevivem praticamente somente no norte da Índia.


Tao Te King: (o Daodejing, Libro da Via e da Virtude) O grande tratado filosófico chinês, quando abandonou a China para ir viver em um lugar desconhecido para o Ocidente. Certamente, o Tao Te-King é a obra literária mais traduzida do chinês e teve uma enorme influência no pensamento e da cultura orientais. Esse livro, que conta com tão-somente 10 mil caracteres, foi redigido por volta do ano 300 a.C. e parece ser uma antologia que recolhe antigos ensinamentos, ainda que a densidad de seu estilo sugira que é a obra de um único autor. A maior parte do livro está composta por rimas e pode ser lido como um longo poema filosófico. Ensina que "o Caminho" (Tao) do mundo se realiza com maior aproveitamento, abandonando as categorias e dos valores a favor da percepção espontânea. O sábio busca "não fazer nada" (wu wei) e deixa que as coisas sigam seu curso natural; assim como estava destinado a um monarca, ao rei que pretenda ser inteligente e apto se lhe recomenda que mantenha seu povo na simplicidade e na passividade para que assim possa amoldar-se à natureza, autêntica meta do homem.


Tara: (sânscr.; jap. Tarani Bosatsu; tib. Drölma/Sgrol Ma) No budismo mahayana, bodisatva feminina da compaixão, muito venerada no budismo tibetano. Nos estudos gnósticos, as Taras são na verdade desdobramentos distintos da mesma Deidade Cósmica, o Aspecto Eterno Feminino de Deus.


Tat: (sânscr.) "Aquilo", a Existência Una. Germe, Luz, Branco, Filho Resplandescente do Obscuro Pai Oculto. Tudo o que é, foi e será. A incognoscível Raiz sem raiz. Deidade abstracta não revelada. Como lemos no Bhagavad Gita (XVII, 23): "Aum Tat Sat, é a tríplice designação da Divindade (Brahma)"; indicando sua Divindade com a sílaba Aum (Om), sua Universalidade com Tat, e sua existência Real e Eterna com Sat.


Tat: (egípcio) Símbolo egípcio que consiste em um pau vertical, redondo, adelgaçado no extremo superior, com quatro barras cruzadas dispostas na ponta. Era usado como um amuleto. A parte superior é uma cruz regular eqüilátera. Esta, em sua base fálica, representava os dois princípios da Criação, o masculino e o feminino, e estava relacionada com a natureza e o Cosmo; porém, quando o Tat estava só, coroado com o Atef, a tripla coroa de Hórus (duas plumas com o Ureus à frente), representava o homem setenário; figurando a cruz, ou as dua peças em cruz, o quaternário inferior; e o Atef, a tríade superior.


Tathágata: (jap. Nyorai) Perfeito.


Tau: (egípcio) Ankh. É a cruz com asa egípcia, a Crux Ansata ou Ansada dos latinos. Símbolo da Vida que triunfa sobre a Morte. Este sinal pertencia exclusivamente aos Adeptos; era um símbolo de salvação e consagração. Tau significa também "Sendeiro que conduz ao Conhecimento e a Verdade".


Tau: (hebr.) É a cruz em forma de T e a mais antiga de todas as formas, a que agora é a letra quadrada hebraica Tau, porem que foi, séculos antes do alfabeto judaico, a cruz com asa dos egípcios. O Tau é também chamado de Cruz Astronômica, e estava em uso entre os antigos mexicanos (como prova disso, vemos essa cruz nos palácios de Palenque), o mesmo que entre os hindus, que põem a Tau como um sinal na fronte de seus chelas (discípulos, seguidores).


Tempo perdido ou tempo desaparecido: (ufol.) Do inglês missing time; fenômeno que muitas testemunhas de casos ufológicos experimentam, no qual não conseguem se lembrar de um período de tempo imediatamente anterior ou posterior à observação de que se recordam; mais comumente dura de uma a três horas; muitos sob hipnose relatam que no período foram abduzidos e sofreram testes a bordo de naves, tendo a memória apagada.


Terma: (tib. Gter Ma) Tesouro; no budismo Vajrayana, texto escondido para ser descorberto por um Tertön no tempo apropriado. Exemplos de Terma são as diversas obras mágicas, tântricas e filosóficas de Padma Sambhava, escondidas por esse Iluminado em diversos locais no Tibet e fora dele. Muitos desses textos estão ocultos até hoje, só revelados a iluminados nos mundos internos.


Tigre: Representa o Íntimo, a nosso Real Ser. Tambén ao ocultismo, à primeira Raça, a Protoplasmática, que foi, segundo os mestres astecas, devorada pelos tigres, ou seja, pela Sabedoria. Também reprsenta os Anjos do Karma.


Tertön: (tib. Gter Ston) No budismo Vajrayana, descobridor de Termas.


Tertuliano: (155-222) Patriarca gnóstico, nascido en Cartago (norte da África). Sua obra é um dos monumenos da eloqüência latina.


Tetragrammaton: (grego) O nome de Deus composto de quatro letras. O Mistério das Quatro Letras (Iod, He, Vau, He). Estas quatro letras são hebraicas. O Tetragrammaton Sagrado é o Jotchavah, Tiphereth, Intermediário entre a Coroa e o Reino, o Princípio Mediador entre o Criador e a Criação. É a Trindade na Unidade. Os hebreus sinceros consideravam este nome demasiado sagrado para ser falado ou lido nas sagradas escrituras, então o substituíam pelo termo Adonai, que significa Senhor. Os cristãos em geral chamam o IHVH de Jeová.


Teurgia: (grego) Criação Divina. É o resultado da Vontade operando sobre a matéria fenomenal. É fazer sair dela a Luz Primordial Divina e a Vida Eterna. É uma comunicação com os anjos e espíritos planetários (os "Deuses de Luz") e meios para atraí-los à Terra. Os conhecimentos do significado interno de ditos espíritos e a pureza de vida são os únicos meios capazes de conduzir à aquisição dos poderes necessários para a comunicação com eles. Para chegar a uma meta tão sublime, o aspirante deverá ser absolutamente digno, puro e desinteressado.


Thangka: (tib. Thang Ka) Pintura budista tibetana.


Thelema: (grego) ou Thelesma. Vontade. Azoth ou Luz Astral; é o Od dos hebreus; a Vontade. Com Thelema, a finalidade é a Perfeição da Obra, o Fim em si.


Theravada: (páli) Ensinamentos dos Antigos; escola do grupo Sthavira fundada pelo monge Moggaliputta Tissa. Também conhecida como Hinayana, ou Pequeno Veículo, diferente em sua filosofia do Mahayana.


Tiferet: (hebr.) Beeza. A sexta Séfira. O princípio do belo e da inspiração, do ideal, do amor ou força atrativa que une os seres. O Pequeno Rosto, Meleck, o Rei, Adam, o Filho, o Homem. Microprosopus ou Face Menor.


Tilopa: (tib. Ti Lo Pa) Mahasiddha indiano (989-1069), que trasmitiu os ensinamentos Mahamudra ao seu discípulo Naropa; sua linhagem deu origem à escola tibetana Kagyü.


Tiphón de Bafometo: O Bode de Mendéz. O Arcano 15 da Cabala. Representado com uma tocha ardendo sobre sua cabeza e a estrela de cinco pontas sobre su fronte, na posição correta. Ele nos indica que não é uma figura tenebrosa, mas a representação de Lúcifer. Alude ao sexo.


Tlaloc: Deus da Chuva e do Raio entre os astecas. É o Indivíduo Sagrado principal da antiquíssima cultura Olmeca e aparece sempre com a máscara do Tigre-Serpente em machados e em diversas figuras de jade. Um homem desperto, que eliminou de sua psique não só seus sonhos e fantasias, senão toda possibilidade de sonhar.


Tlalocan: Sinônimo de Paraíso no antigo reino asteca. Reino de Tláloc.


Tolerância: Virtude de indulgência com nossos semelhantes. Não obstante, a tolerância, levada ao extremo, cai na cumplicidade com o delito.


Toltecas: Termo que se refere à tribo índia americana descendente dos atlantes. Assentaram-se no antigo México e alcançaram enorme esplendor.


Tomé: (Tomas, Apóstolo) Um dos principais apóstolos de Jesus. Chamado também Dídimo e célebre por sua incredulidade. Predicou o gnosticismo aos partos, aos persas e aos indianos. Os ensinamentos do Ofitas foram tomados dele e do Evangelho dos Egípcios Astrologicamente, representa a Constelação de Aquário e nos ensina a manejar a Mente Superior, ou Mente Interior. Tomé, como uma das Partes de nosso Ser Divino, é a virtude da mente estar sempre direcionada ao Ser, obedecer somente aos ditames do Cristo Íntimo, para não se contaminar com teorias frias e absurdas do Príncipe deste Mundo.


Tonantzin: Termo com o qual se conhece a nossa Divina Mãe Kundalini, entre os astecas.


Tonatiuh: O Deus Solar, o Verbo, venerado pelos Astecas.


To Soma Heliacon: (grego) To: Ele; Soma: Corpo; Helios: Sol. O Corpo de Ouro do Homem Solar, especificamente o Astral Solar.


To Soma Puchicon: Corpo Etérico, ou Vital, solarizado. Representado esotericamente pela Cabeça de João Batista numa bandeja de prata, ou seja, há que renunciar ao mundano, ao profano, para se obter a Iniciação verdadeira.


Torá: (hebr.) Lei, Doutrina. No judaísmo, o Pentateuco, em particular quando se apresenta em forma de rolo de pergaminho e se o lê na sinagoga. A Tora escrita consta de 5 livros atribuídos a Moisés (Gênese, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) e são a pedra fundamental da lei e da religião judaicas. Na Torá se pode descobrir inúmeros tratados de Alquimia, Cabala, Numerologia, Astrologia, Ciências Herméticas em geral etc.


Torre de Babel: Símbolo representativo da ciência materialista que odeia a Deus. O cientificismo de nossa idade converte a espécie humana em soberba e orgulhosa. Está formada por pessoas dos níveis instintivo, emocional e intelectual.


Totem: Elemental vegetal ou animal venerado que serve de veículo à Divindade.


Tourada: Espetáculo que tem sua origem nos antigos Mistérios de Netuno, na Atlântida. Era uma ciência profunda com um grande significado, porém atualmente perdeu seus princípios esotéricos e se converteu em lamentável espetáculo circense. Só fomenta emoçoes de tipo inferior e baixas paixões.


Touro: Representa o Elemento Terra. Seu aspecto negativo representa o próprio Ego em seus aspectos passionais e irracionais. No aspecto positivo pode ser visto nas patas traseiras da Esfinge do Egito. A carne bovina pode ser ingerida normalmente porquanto proporciona grande vitalidade por conter em grande quantidade o tattwa tejas.


Touro Alado: Símbolo cabalístico de uma terra regenerada. Dito aspecto será o da Terra na nova Idade de Ouro, da Sexta Grande Raça Raiz. Também é o símbolo do Evangelho de Lucas.


Touro de Creta: Símbolo animal que representa o sexto trabalho de Hércules: fortes impulsos sexuais, passionais e irreflexivos.


Trabalho de Feitiçaria: Rituais tenebrosos dos quais podemos nos livrar envolvendo nosso corpo físico em uma Cinta Mágica mediante práticas diversas de Magia Elemental, como da piteira, do eucalipto ou da saia-branca.


Trabalho em Grupo: O Trabalho interno é altamente individual, muito pessoal e obedece a ritmos particulares. Porém a finalidade do grupo consiste em manter a força e o entusiasmo. Se nos isolamos, nos apagamos.


Traidores: Os três traidores de Hiram Abif são Judas, Pilatos e Caifás, os demônios do desejo, da mente e da má vontade respectivamente.


Traje de Bodas da Alma: Expressão que se refere ao 'To Soma Heliakon'. É o Corpo de Ouro do Homem Solar, criado com o trabalho na Nona Esfera. Em uma passagem da Bíblia, aquele que não acudiu em traje de bodas ao banquete do Senhor foijogado às trevas.


Transfiguração: Fato que acontece com a Iniciação, quando Víbora Luminosa transpassa o Umbral da Terceira Câmara Secreta do Templo-Coração. Este processo aconteceu com Jesus e com Moisés. Diz o relato bíblico: "E enquanto o Mestre fazia a sua oração, ele se transformou e houve uma mudança em seu rosto, e suas vestiduras se tornaram brancas e resplandecentes. E com Ele falaram dois varões: Moisés e Elias, que lhe apareceram plenos de majestade."


Transformação: Capacidade de modificação ou de mutação de um corpo em estado de Jinas pela qual pode adotar qualquer figura. O mantra para levar isto a cabo é: "EST SIT, ESTO FIAT".


Transformação das Impressões: Interposição da Consciência ante as impresões que chegam a nós, através de nossos sentidos sensoriais.


Transformação Radical: Fenômeno que se alcança quando alguém se dedica de cheio ao trabalho sobre si mesmo.


Transmigração das Almas: Doutrina exposta pelo Avatara Krishna. Segundo dita doutrina, cada essência passará por um máximo de 3 mil ciclos de 108 existências se, em nenhuma de ditas existências se auto-realiza. Ao final de cada ciclo de 108 existências as essências deverão, mediante a Involução, passar pela Morte Segunda. Em cada volta da Roda, as essências passam por um período completo evolutivo nos mundos mineral, vegetal, animal e, finalmente, humano, com as citadas 108 existências. Seguidamente, caso de não se haver auto-realizado, a Essência passará por outro período involutivo em organismos animalóides, vegetalóides e mineralóides, passando pela Morte Segunda. Esta Roda está representada no Arcano 10 do Tarô. À direita está Hórus evolucionante. À esquerda Tiphón involucionante. Na parte superior a Esfinge nos assinala o Caminho da Revolução da Consciência.


Transmutação: A conversão do Esperma Sagrado em Energia.


Transubstanciação: Fenômeno de transmutação de uma substância em outra, em essência. As três Forças Primárias do Universo passam por esse processo em nós com o trabalho esotérico. Necessitamos cristalizar em nós mesmos as três Forças Primárias. Na Transubstanciação do pão e do vinho, os átomos crísticos passam a nosso organismo, penetrando nos corpos internos para despertar-nos os poderes de natureza solar.


Transvalorização: Atitude de renúncia aos valores mundanos, reconhecidos em nossa existência, para podermos nos dedicar ao trabalho sobre nós mesmos.


Transplantes de Glândulas: Ato que impede o desenvolvimento dos germens do Homem, depsitados em nossas glândulas endócrinas sexuais. O Mestre Samael assinala especialmente os atos de mexer nas trompas, alterar ou transplantar glândulas de animais.


Trem: Símbolo do Movimento Gnóstico. O trem, em cada parada, recebe a alguns passageiros e outros viajantes descem em outra. Assinala Samael que raros são aqueles que chegam à estação final.


Triamazikamno: O Santo Triamazikamno é a Lei do Três que, junto com a Lei do Sete, constituem-se no fundamento sobre o qual se sustenta todo o Universo. A Lei do Três é o Santo Afirmar, o Santo Negar e o Santo Conciliar. Regula a manifestação das três forças primárias de toda a criação: a positiva, a negativa e a neutra.


Triângulo: Representa s três Forças Primárias da Natureza: o Pai, Filho e Espírito Santo, ou seja, as Forças Positiva, Negativa e Neutra, necessárias para toda a Criação.


Triângulo das Bermudas: Zona geográfica muito célebre por constituir-se num Portal de acesso à Quarta Dimensão. Não é o único de nosso planeta.


Triângulo Ético: É o Segundo Triângulo dos Sefirotes da Cabala Hebraica, composto por Chesed, Geburah e Tipheret, ou seja: Atman, Budhi e Manas.


Triângulo Logóico: O Primeiro Triângulo da Cabala Hebraica. Constituído pelo Pai (Sabedoria), o Filho (Amor) e o Espírito Santo (Poder e Sabedoria). Suas denominações cabalísticas são: Kether, Chokmah e Binah. Em outro ordem de coisas, o Pai é a Verdade, o Filho é oAmor e o Espírito Santo é o Fogo Sexual.


Triângulo Mágico: O Terceiro Triângulo dos Sephirotes da Cabala Hebraica composto por Netzach, Hod e Yesod, ou seja, pelos Corpos Mental, Astral e Vital.


Tribeni: (ou Triveni) Região anatômica situada perto do coccix onde fazem contato os átomos solares e lunares do Mercúrio Transmutado. Assim se põe em ação o Enxofre, e o Fogo subirá pelo canal Sushumna, ou seja, pelo canal medular.


Tridentes: (os seis) Atributo ou prêmio simbólico, esotérico, que logran os que desenvolveram a totalidade da Razão Objetiva do Ser, possuindo, portanto, a total e absoluta Iluminação. Cada tridente indica certo grau de força ou despertar da Razão Objetiva. Os Hierofantes levam em cada um de seus cornos de prata três tridentes.


Trimurti: Termo que alude, no hindustani, à Tríada integrada por Brahma, Vishnu e Shiva, ou seja, o Triângulo Logóico. Por extensão, as outras duas tríadas, ou triângulos, oético e o mágico, recebem este mesmo nome.


Tripitaka: (sânscr.; páli Tipitaka) Três Cestos; cânone budista formado pelo Cesto das Disciplinas (Vinaya Pitaka), Cesto dos Discursos (Sutra Pitaka) e Cesto dos Ensinamentos Especiais (Abidharma Pitaka).


Triratna: (sânscr.; páli Tiratna; jap. Sanbô; tib. Könchogsum/Dkon Mchog Gsum) As Três Jóias, Três Preciosos; os três refúgios do budismo: o iluminado (Buda, ou seja, nosso Ser Interior Profundo), o ensinamento (Dharma, a Gnosis) e a comunidade budista (Sangha, a Venerável Loja Branca).


Trithemius: (Tritemo, Johannees von Heidenberg, 1462-1516) Ocultista, teólogo e historiador alemão. Abade do Mosteiro beneditino de Spanheim. Amigo e Mestre de Agrippa, Fausto, Paracelso e outros Iniciados, reuniu manuscritos herméticos e foi expert em Magia, Alquimia, Cabala. Foi também o primeiro escritor importante sobre Criptografia. Autor das obras Das Causas Secundárias e Stenographie. Compilador de diversos estudos sobre Magia Elemental, Astroteurgia, sobre o Pentagrama Esotérico e outros mais, até hoje usados nos rituais gnósticos.


Tritocosmo: Termo que alude à sétima ordem de mundos, ou seja, aos mundos infernais. Está submetido a 96 leis. Também conhecido como os Nove Círculos Dantescos.


Trogloditas: Atlantes em estado involutivo.


Trogoautoegocrático Cósmico Comum: A Lei Cósmica de recíproca alimentação de todos os organismos. Tem dois fatores básicos, fundamentais: Comer e Ser Comido. Como toda manifestação da Criação, apresenta um caráter de infinita sabedoria e não deve ser vista, conseqüentemente, como uma manifestação antinatural ou selvagem.


Tronos: Grau de Maestria. Estado Superlativo de Consciência. Têm sua morada no céu de Saturno.


Tsabaoth: (hebr.) Exército ou Hoste; de Tsâbâ: ir para a guerra. Daí o nome do deus da guerra, o "Senhor de Tsabaôth" ou dos Exércitos. Exército da Voz.


Tsongkhapa: (tib. Tsong Kha Pa) Monge tibetano (1357-1419), também conhecido como Je Rinpoche, fundador da Escola Gelug e criador dos ensinamentos Lam Rim. Monge reformador religioso. Até o ano de 1390 se radicou em Lhasa, oponndo-se ao animismo e a certas linhas adulteradas do tantrismo, organizando a seita Gelug-pa (gorros amarelos) e establecendo uma disciplina monástica rigorosa. Samael nos diz que foi uma das encarnações de Gautama Buda. Nessa encarnação este Iniciado terminou seu Trabalho Interno, encarnando de vez seu Cristo Íntimo.


Tuathas de Danand: Raça Jinas poderosa vinda da Atlântida. Fundaram, por toda a Europa, cidades mágicas com gentes dentro da Quarta Vertical. Levavam sempre consigo quatro símbolos: a espada, o cálice, a lança e uma pedra cúbica. Empreenderam terríveis guerras contra os restantes dos magos negros que saíram da Atlântida e tentaram se impor na Europa, especialmente nas Ilhas Britânicas.


Tule: (ou Thule) A ilha Jinas onde viveu a primeira Raça Humana Sagrada. Estava localizada na atual Groenlândia e Alaska que, por então, era o equador do planeta.


Tulku: (tib. Sprul Sku) Corpo de emanação, Sambogakaya; no budismo tibetano, pessoa reconhecida como o renascimento de um Lama falecido, com alto grau de consciência desperta.


Tum: (egípcio) Divindad Solar. Deus emanado de Osíris (o Cristo Cósmico) em seu caráter de Grande Abismo, Nut. É o Deus Proteu, que engendra aos demais deuses, assumindo a forma que deseja. É o Fohat primordial, o sopro antes da respiração. Por oposição a Ra (o Sol saído), Tum é chamado de o Sol Poente. Ra é o Sol diurno e Tum é o Sol noturno ou o Sol da Meia-Noite. É o precursor do Sol nascente. Poderoso mantra que nos conecta com nossa Divindade Interior.


Túnicas: As cores das túnicas que os Mestres da Luz e também os Magos Negros se acham relacionados com as cores da Grnde Obra: negro, branco, amarelo e vermelho. A túnica de cor púrpura é recebida quando acontece a transformação dos Corpos Solares em veículos de Ouro Puro. O Mestre Samael assinala que tanto os Mestres Brncos como os Magos Negros vestem suas túnicas características. Cita, por exemplo, a Andramelec, portando uma túnica cor negra, e a Chavajoth, portando uma de cor sangue. Também nos adverte o Mestre Samael que os Magos Negros, no Mundo Mental, podem adotar a vestimenta dos verdadeiros Mestres, podendo causar confusão aos neófitos inexperientes. Assinala como elemento diferenciador que a túnica de cor vermelha ou púrpura não a vestem os Mestres, mas sim os Magos negros.


Turânios: Termo que alude aos sobreviventes dos atlantes dedicados à Magia Negra. Lograram chegar até o Tibet, exatamente como os Escolhidos, e emigraram rumo à Pérsia. A Grande Lei pôde vencê-los e estes foram destruídos. Para eles, Ahriman era o centro vital de seu culto.


Turyias: (Sânscr.) Refere-se aos verdadeiros Iluminados, os Deuses Homens, os que falam com o Pai que está em Segredo e com a Divina Mãe cara a cara. Possuem o estado de perfeita clarividência.

Read More

18 junho 2008

Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica

01232004084628706g.jpg


O Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica é uma atitude alimentar caracterizada pela ocorrência de episódios de comer grandes quantidades de comida em intervalos curtos de tempo, sensação de perda de controle sobre o ato de comer e, em seguida, arrependimento de ter comido. Esses episódios de hiperfagia são referidos na literatura internacional com o nome de Binge Eating.



Não se conclui ainda se esta é uma nova doença alimentar emocional ou apenas um sintoma que pode estar associado a algum outro transtorno alimentar ou à outras patologias emocionais, como depressão atípica, ansiedade, transtorno do controle dos impulsos ou algum dos transtornos do espectro impulsivo-compulsivo.


De qualquer forma o fenômeno merece toda consideração médica, já que aparece em aproximadamente 2% da população geral e, particularmente, em cerca de 30% dos obesos que procuram tratamento médico.


Por outro lado, arriscamos aqui uma correção: pode não se tratar de uma doença própria, um novo transtorno mas sim, um sintoma novo (e melhor observado) de algum outro estado ansioso-afetivo alterado. Por isso, escreveremos Compulsão Alimentar Periódica, subtraindo propositadamente o termo "transtorno".


A compulsão alimentar foi descrita por Stunkard (1) em 1959 estudando pessoas obesas. O quadro é, em parte, muito semelhante à Bulimia. A diferença é que na Compulsão Alimentar Periódica não há a necessidade de vomitar depois de comer bastante, como acontece na Bulimia, onde também existem esses episódios de comer exageradamente.


continua aqui

Read More

Yoga relaxa gestante

Durante o período de gestação, forçar a futura mamãe a praticar exercícios físicos, em alguns casos, é uma tarefa complicada. Algumas negam por preguiça. Outras, por falta de tempo.




Porém, as genitoras se esquecem de que as atividades físicas na gravidez são importantes porque, uma vez que o físico e o intelecto do bebê estão sendo estruturados a todo vapor, quanto mais energia de vida ele receber, melhor.




A yoga está na lista dos métodos mais indicados para abastecer a criança que está por vir. O fluxo intenso de energia positiva aumenta a qualidade do mecanismo natural do corpo da mãe, já que está trabalhando dobrado.




Os benefícios desse tipo de exercício são infinitos, pois ocorre uma melhora na condição física, propicia maior integração da mãe com o bebê e aumenta a sensação de conforto e bem-estar , revela Nanda Priya, professora de yoga do Kyron Spa.




Esse tipo de comunicação instintiva faz com que a criança aprenda, por meio de diferentes experiências no útero, a escutar o som externo e a lidar com os movimentos. O instrutor Deva Bandhu garante que não existe contra-indicação para essa terapia e que o ideal é praticá-la o quanto antes. As mulheres que estão esperando um bebê podem fazer esse exercício desde o início da gestação , explica.




Para experimentar os benefícios da yoga - que também evita, segundo especialistas, as indesejáveis dores durante o parto -, a mulher deve estar completamente envolvida no processo. É importante que a mente esteja atenta ao trabalho que está sendo feito. Além disso, a concentração na respiração, como em todos os exercícios físicos, deve estar em sintonia aos movimentos do físico.




Na minha primeira gravidez, não conseguia sair de casa. Era pura preguiça! Quando fiquei grávida pela segunda vez, resolvi sacudir o corpo e fazer yoga. Foi um processo difícil, pois tive de unir a minha concentração com a respiração. Depois que peguei o jeito, senti melhoras no meu corpo e menos cansaço , lembra a paisagista Gisele Assunção, de 37 anos, hoje, mãe de três filhos.




Pequenos cuidados




Antes de iniciar qualquer tipo de exercício físico, é importante procurar aconselhamento médico. Ele indicará a freqüência e o tempo correto para praticar o esporte de forma segura e saudável. Bandhu acredita que, por ser benéfica ao desenvolvimento do nenê, a yoga pode ser feita diariamente. Tudo depende do cansaço da grávida, que varia de acordo com a sua rotina.




Caso a paciente esteja liberada, o ideal é providenciar roupas confortáveis e que não fiquem justas ao corpo. Por mais que os movimentos sejam leves, exigem uma dose extra de flexibilidade.




A alimentação também deve ser controlada. Evite exagerar na dose e procure beber muita água. Essa bebida deve acompanhar a gestante durante toda gravidez , diz a personal trainer Renata Ferreira.




Sequência de exercícios




1 - Sente-se com a coluna ereta e cruze as pernas. Faça respirações profundas.




2 - Com a mão direita no joelho esquerdo, torça a coluna. Apóie a outra no solo. Inverta o processo.




3 - Apóie a mão direita no solo e suba o braço esquerdo, alongando toda a lateral do corpo.




4 - Expire e flexione a coluna para o lado direito. Repita o processo para o lado esquerdo.




5 - Sente-se com os joelhos estendidos e pernas afastadas. Tracione a coluna com inspirações.




6 - Expire e, com calma, flexione o corpo para frente. Procure tocar os pés.




7 - Una as solas dos pés e aproxime os calcanhares ao corpo. Force os joelhos para baixo.




8 - Agache com os pés afastados e calcanhares no solo. Una as palmas das mãos em frente ao peito.






Agência Estado


Site Médico

Read More

bibliotecario 07


" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Dark Folder Documents.pngFormas De Vida Depois Da Morte - ANNIE BESANT
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Formas Livres
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Formas Tradicionales Y Ciclos Cósmicos - René Guénon
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Fórmulas Cabalísticas
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Fundamentos Para A Morte Psicológica
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Fundamentos Para A Prática Da Transmutação Sexual
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Futuro Da Ilusão
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Faze O Que Tu Queres Há De Ser Tudo Da Lei
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Feitiço De Atração
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Feitiço Para Arranjar Um Bom Emprego
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Filosofia Oculta
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Flores Da Noite
" class="middle" src="http://valedassombras.com/blog/rsc/smilies/icon_arrow.gif" height="15" width="15">Feitiçaria Sexual - Jack Daniel's


Read More

16 junho 2008

Cromopuntura:cores, para reequilibrar as energias orgânicas


Terapia utiliza diferentes freqüências de luz para reequilibrar as energias orgânicas




Já se sabe que a Acupuntura é um método milenar muito eficiente e conhecido no Ocidente. Já se sabe também que as cores influenciam as emoções e o modo como as pessoas lidam com elas.




Mas pouco se sabe sobre uma terapia, surgida na Alemanha, que alia os conhecimentos da Medicina Chinesa ao benefício das cores. Essa técnica que alia a Acupuntura e a Cromoterapia se chama Cromopuntura e apesar de pouco conhecida no Brasil, já é usada por muitos terapeutas no mundo inteiro.




A terapia utiliza as diferentes freqüências de luz, ou seja, as cores, para reequilibrar as energias orgânicas sobre os pontos do corpo que correspondem aos chamados meridianos da Acupuntura, que são canais invisíveis espalhados pelo organismo que conduzem a energia vital.




Através desses canais, a luz conduz a cura para o órgão, glândula ou região que está doente. Tudo isso com um leve toque sobre a pele, sem que seja necessário o uso da agulhas.




Segundo Renata Kolisch, terapeuta formada pelo Instituto Mandel Internacional de Medicina Esogética, mesmo sem usar as agulhas, algumas pessoas sentem as picadas. "Dependendo do lugar que eu encosto a luz, as pessoas acham que eu estou colocando a agulha. O corpo reage", afirma.




O método pode ser utilizado em casos de depressão, diabetes, câncer, doenças crônicas e alérgicas. "A Cromopuntura alivia dores e tensões do corpo físico, além de também atuar sobre o corpo energético, reequilibrando o organismo e conscientizando a pessoa sobre os comportamentos e os padrões que podem estar causando a doença", explica a terapeuta que também indica a seus pacientes exercícios de respiração, mudança da alimentação e qualidade de vida.




"O ser humano é muito completo, por isso temos que trabalhar o todo", conclui Renata, que é proprietária da Tamarack, uma clínica de terapias complementares conhecida há 12 anos pelos diversos tipo de atendimentos e cursos e pela qualidade e profissionalismo de seus terapeutas.




Desenvolvida nos anos 70 pelo médico naturopata alemão Peter Mandel, a Cromopuntura tem como filosofia a certeza de que a doença nada mais é do que uma informação incorreta na comunicação entre as células. Segundo a ciência, a comunicação intracelular é feita através de energia luminosa, ou seja, fotóns. Assim, Mandel defende que a irradiação de uma determinada cor por estes pontos pode corrigir esse erro, levando à cura.




Para cada tipo de distúrbios, seja hormonal, endócrino ou degenerativo - existem as respectivas combinações de pontos e cores. "A Cromopuntura reorganiza o sistema energético corporal, sem acrescentar nada além do que o organismo já dispõe", conclui a terapeuta.










Fonte: belezaestetica

Read More

13 junho 2008

Aprenda como usar o Feng Shui nas cores dos quartos

O Feng Shui utiliza a cor como um dos principais instrumentos, na busca pelo equilíbrio e a harmonia. Para escolher a melhor cor para cada ambiente devemos começar por analisar sua função, ou seja como e para que usamos aquele ambiente.

Essa análise é importante para que possamos relacionar cada ambiente a um dos cinco elementos do Feng Shui: fogo, terra, metal, água ou madeira; ou pelo menos a uma energia básica Yin ou Yang.

Para isso devemos nos lembrar que a que estas energias se referem:
Yin: descanso, noite, frio, escuro...
Yang: atividade, dia, quente, claro...

Com essa informação podemos por exemplo, analisar nosso quarto e escolher as cores para este ambiente. O quarto é um local de descanso, de tranqüilidade; e por isso é relacionado a energia Yin.

O Feng Shui recomenda que nosso quarto seja usado exclusivamente para dormir, assim não é recomendável colocar a TV e o computador no quarto.

Estes elementos são relacionados a movimento, diversão e trabalho, por isso estaríamos levando energia Yang para um ambiente Yin, o que poderia prejudicar nosso sono e diminuir a possibilidade de relaxar neste local.

Partindo do princípio de que o quarto é relacionado à energia Yin, e que seu objetivo é proporcionar paz e relaxamento, podemos escolher cores que nos ajudam nesta busca como o azul e o verde.

Neste caso devemos observar que o tom da tinta deve ser claro, nada de azul escuro. O azul escuro é relacionado à energia Yin, mas pintar as paredes de tons muito escuros, principalmente o azul do elemento água, pode nos levar a sentimentos de desânimo ou depressão o que de forma alguma é nosso objetivo.

Também devemos prestar atenção para não escolhermos um tom de verde amarelado. Isso porque o amarelo do elemento terra é Yang, o que poderia dificultar o relaxamento e o nosso sono.

Outras cores que são recomendadas para o quarto são o lilás e o rosa claro, estas duas cores apesar de tecnicamente estarem ligadas ao elemento fogo, são equilibradas em si, quer dizer tem o potencial do movimento e da ação, o que leva para o ambiente, alegria e "abertura", sem afetar a tranqüilidade do local.

Dica/teste: Sente na sua cama, feche os olhos, e imagine seu quarto com as paredes pintadas, a cada vez de uma cor diferente: verde,azul, lilás e por fim rosa. Preste atenção nos sentimentos que surgiram, e você vai saber qual a escolha certa!

É importante lembrar, que ao pintar uma parede de nossa casa estamos alterando a energia daquele local, levando um elemento da natureza para perto de nós simbolizado por aquela cor.

Ninguém melhor que nós mesmos para saber qual a força, energia, ou elemento, está sendo necessário para nós naquele local, naquele momento. É por isso, que mesmo inconscientemente, ao fechar os olhos e imaginar as diferentes cores em nosso quarto podemos sentir diferentes emoções.


Fonte: Maria Forbes Scheepmaker
tel: (11) 3168-6221

Read More

12 junho 2008

Florais de Bach: equilíbrio através das essências


Dr. Edward Bach




Nascido em 24 de setembro de 1886 em Moseley, Inglaterra; cresceu mostrando grande amor pela natureza e um interesse especial em aliviar o sofrimento humano.




Reconhecido médico homeopata e patologista em saúde pública, completou sua obra com a descoberta dos "Florais de Bach", nos anos 30 em Mont Vernon na Inglaterra. Segundo ele, para se recuperar de uma doença, é preciso ter uma mente sã. Os Florais de Bach ajudam a restabelecer um equilíbrio das emoções negativas.




Princípio das essências




Vibração, esse é o espírito das essências florais! Daí seu princípio ser chamado de Energia Vibracional, agindo nos níveis mais sutis do homem, nos desequilíbrios energéticos causados por problemas emocionais.




As essências florais podem nos ajudar a reconhecer, resolver ou liberar várias maneiras condicionadas de perceber o mundo e, a experimentar um bem estar maior e harmonia em nossas vidas. Quando nos harmonizamos internamente, geralmente, observamos mudanças significativas tanto físicas quanto emocionais e espirituais.




Essência Floral, o equilíbrio




As essências florais não são medicamentos, nem panacéias e não substituem a necessidade de cuidados médicos ou psicológicos. Elas têm sua ação baseada em sua natureza vibracional.




Elas trazem padrões de consciência ou de informação que atuam por ressonância vibratória catalizando processos de transformação da consciência, e despertando dons, talentos, virtudes e potenciais latentes, através do campo energético do Ser Humano.




Elas atuam principalmente no campo da nossa Consciência, alinhando nosso Espírito, com nossa Alma e nossa Mente, facilitando então, o acesso aos nossos dons, qualidades, virtudes e potenciais necessários ao nosso bem estar, harmonia e evolução.




As essências foram separadas em 7 grupos por sua atuação:




. Medo


. Insegurança


. Falta de Interesse no Presente


. Solidão


. Hipersensibilidade a influências


. Desalento e Desespero


. Preocupação excessiva com os outros








Fonte: belezaestetica

Read More

¨Nós somos feitos da mesma matéria dos sonhos¨


¨Nós somos feitos da mesma matéria dos sonhos¨


Shakespeare




O sonho é mais uma forma de manipulação de desejos, sentimentos e aflições, podendo ser uma fonte reveladora da personalidade e de atos. Ao sonhar, acorda-se o inconsciente desligando o corpo e consciência. Passa-se a navegar nas mais profundas e secretas emoções, imagens vindas do nada, conteúdos formando um processo com início, meio e fim (mesmo que não nítidos) carregado de emoções e idéias.




O cérebro é como um arquivo. Muitas vezes, se faz necessário tirar o que não está interessando e jogar fora, para ter espaço e colocar algo no item de boas lembranças. Guardar objetos velhos e inúteis, manda duas mensagens ao cérebro: que não confia no amanhã e que não acredita conseguir o melhor, são entraves para prosperidade. O guardar tem o significado de que poderá faltar.




Não se deve esquecer do passado, das conquistas e das frustrações. Mas é importante não guardar sofrimento, teimosia, ódio, rancor, mágoas, sentimento de derrota, ressentimento. Essas sensações podem aparecer no corpo, somatizando (aparecendo como doença) que podem moldar a existência. ¨As pessoas são solitárias porque constroem paredes ao invés de pontes¨ (Joseph Newton).




É importante mudar pelo que pensamos e sentimos. A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida. É preciso aprender a usar nossa consciência para criar os corpos que realmente desejamos. Seu corpo hoje: é o que pensou ontem; seu corpo amanhã: será seus pensamentos hoje (Deepak Chopra).




Se puder dizer: não preciso disso, não me traz benefício. Ser e estar aberto a novas situações, coisas boas começam a acontecer. Somos nossos pensamentos, logo tenhamos os melhores.




Afinal, você merece e sua vida agradece.






Rosangela Nery


rosangelanery@yahoo.com.br




Site Médico

Read More